É incrível como o Brasil é incompetente na exploração das próprias riquezas

Resultado de imagem para codigo de mineração

Novo Marco da Mineração é uma novela interminável

Francisco Vieira

Com os atuais bandidos públicos, estamos condenados ao fracasso. Vejam só: depois de quatro anos sendo chocado pelo então ministro Edison Lobão e encaminhado ao Congresso em 2013, o novo Código de Mineração retornará ao Executivo do país que tem as maiores jazidas minerais do mundo… Após quase oito anos parado, impedindo a geração de impostos, riquezas e empregos, demorará mais oito para ser reenviado ao Congresso? E por que está sendo retirado? Leiam a notícia a respeito, publicada no site Notícias Mineração.

“O governo deve retirar da Câmara, no início do período legislativo, o projeto de lei enviado em junho de 2013, ainda na gestão Dilma Rousseff, que previa um novo marco regulatório para a atividade de mineração e nunca avançou. O Ministério de Minas e Energia está articulando com a Casa Civil o fatiamento da proposta em outras três, para facilitar a tramitação.

“A ideia do governo é retirar esse projeto do Congresso”, afirmou ao Broadcast, serviço de notícia em tempo real do Grupo Estado, o ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho. Ele avalia que o projeto instituindo novos critérios para os royalties da mineração é o que caminhará com mais rapidez. “Já está mais ou menos pactuado com as empresas e não deixa de ser uma ajuda aos municípios e aos Estados, pois aumenta a arrecadação”, afirmou.

O ministro ressaltou o prejuízo que a demora na conclusão do marco regulatório tem acarretado ao setor. “É necessário ter uma definição. Pior do que ter um código bom ou ruim é não saber o que vai ter. É essa dúvida que mata a tomada de decisão para o investimento.”

Artigo completo: http://noticiasmineracao.mining.com/2017/01/27/uniao-vai-refazer-codigo-de-mineracao/

### PS – Como se vê, o presidente Donald Trump morreria de rir se soubesse o tamanho da nossa incompetência para explorar nossas incomensuráveis riquezas. (F.V.)

15 thoughts on “É incrível como o Brasil é incompetente na exploração das próprias riquezas

  1. A classe política e a classe empresarial pouco representam o povo. O que existe é apenas simulacros de Patriotismo e de Desenvolvimento. Se encaramos nossa realidade HOJE em 200 anos essa michórdia talvez será considerado País

  2. Não é incompetência do Brasil, é de quem o governa, este país depois de Getúlio Vargas de Juscelino, não teve sorte de ter verdadeiros estadistas, o povo escolhe mal e recebe mal, este é o preço que o Brasil paga pelos péssimos administradores, a corrupção, o nepotismo, o corporativismo, a incompetência, tudo interfere no crescimento deste país, onde um povo que sua e ganha mal para se manter, mas a elite que vive do suór deste mesmo trabalhador, usufrui com todas as benesses, salários altíssimos nos poderes, executivo, judiciário e legislativo, pobre povo brasileiro e pobre Brasil que continua nas mãos de incompetentes.

  3. É incrível como o Brasil é incompetente na exploração das próprias riquezas (é a manchete do artigo). Pois gostaria de perguntar em que o Brasil é competente. Ah, pera aí, alguém pode retrucar: a Embraer faz e vende aviões modernos! Sim, verdade. O que mais temos de destaque além dos destaques das escolas de samba? Nada!
    Os judeus, no entanto, povo que comeu o pão que o diabo amassou, que só veio a ter um país para chamar de seu depois da II Guerra Mundial, têm o maior número de prêmios Nobel do mundo – mais do que os Estados Unidos, da Alemanha, etc. Isso é chamado determinação, vontade, querer. Curiosamente, eles não têm escola de samba! Nenhum judeu se chama Inácio da Silva, Cabral, Renan, etc e tal.

  4. Senhores,

    Vejam como o governo desdenha da miséria da população. Até parece que todos os brasileiros têm contracheque e comem picanha na chapa como fazem os abastados, por isso faz pouco caso com investimentos diretos de quase UM BILHÃO DE DÓLARES:

    ” PARQUE PODE INVIABILIZAR PROJETO TOCANTINZINHO
    No final de dezembro de 2016 o governo federal editou duas Medidas Provisórias (MP-756/2016 e MP-758/2016) que ampliaram os limites dos Parques Nacionais do Rio Novo e Jamanxim, respectivamente, na Província Mineral do Tapajós (PA). O Parque Nacional Jamanxim (PARNA) teve sua área ampliada em 51 mil hectares, à título de compensar a perda de 862 hectares para a “eventual” construção da Ferrovia do Grão, entre Lucas do Rio Verde (MT) e Itaituba (PA).
    O VP da TriStar Gold comenta ainda que a decisão pode afetar o Projeto Tocantinzinho de ouro, onde já foram investidos mais de US$ 230 milhões (exploração + aquisição) e com investimentos de CAPEX previstos de mais de US$ 500 milhões. “O projeto pode ficar inviabilizado pela MP 758/2016, que colocou novamente o PARNA Jamanxim praticamente em cima do projeto, já que todas as obras de engenharia (planta, barragem de rejeitos e depósito de estéril) caem dentro do que seria a zona de amortecimento do parque, o que é a mesma coisa que cair dentro do parque”.”

    Artigo Completo:
    http://www.brasilmineral.com.br/noticias/parque-pode-inviabilizar-projeto-tocantinzinho

    -A mesma coisa está acontecendo no norte do Goiás, nos lados de Alto Paraíso e Chapada dos Veadeiros de maneira a impedir o desenvolvimento de umas das regiões mais miseráveis do país. Parece que o Brasil não precisa de ouro, o Brasil não precisa de diamante, o Brasil não precisa de impostos e os brasileiros não precisam de emprego. Sós os miseráveis do Canadá e da Austrália que precisam.
    Parece que todos os países ricos do planeta resolveram criar as reservas ambientais no Brasil.

  5. Pingback: É incrível como o Brasil é incompetente na exploração das próprias riquezas – Debates Culturais

  6. Senhores,

    Vejam que curioso:

    “Coober Pedy é uma pequena cidade cheia de minas na Austrália. Ela é conhecida como a capital mundial da opala, uma pedra preciosa muito usada por reis na antiguidade.
    Cerca de 3 mil pessoas moram em Coober Pedy. É uma cidade com uma particularidade: é praticamente subterrânea, e quem vive ali precisa se adaptar a essas características. O que sobressai nessa paisagem plana e indiferente são algumas chaminés que brotam da terra no meio do caminho.

    São poços de ventilação para a maioria das casas que, na verdade, estão embaixo da terra. São as chamadas “dugouts”, covas escavadas para os moradores escaparem do calor sufocante do deserto. Tudo em Coober Pedy é subterrâneo: não só as casas, como também as lojas, os hotéis, os bares, galerias de arte e até as igrejas.”

    -Isso jamais aconteceria no Brasil.
    Primeiro porque toda a nossa riqueza do subsolo tem dono. A população não tem direito usufruir nada, por mais miserável que seja! E não pense que o dono é o Estado. Não! O dono é, ou melhor, são os donos do Estado, como o Lobão, o Sarney e o Eike… Aquele negócio do colocar na Constituição que o subsolo pertence à União foi só fachada para enganar os incautos e os de boa fé.
    E segundo, porque os entraves ambientais jamais permitiriam. Atrapalharia o acasalamento dos lagartos!
    O resultado é que a riqueza do subsolo brasileiro ficou reservada para poucos, enquanto milhões morrem de fome pisando nela…

    Abraços.

    O artigo completo com fotos está aqui:
    http://noticiasmineracao.mining.com/2017/02/01/a-surpreendente-cidade-australiana-onde-os-habitantes-vivem-embaixo-da-terra/

  7. Prezado Sr. FRANCISCO VIEIRA,

    “É incrível como o Brasil é incompetente na exploração das próprias Riquezas Minerais”, e mais ainda, como são mal exploradas nossas Riquezas Humanas.

    Na média, como são mal cuidadas nossas CRIANÇAS.

    E sendo o “Ser Humano”, disparado, o maior Fator de Produção, assim vamos mal. Abrs.

Deixe uma resposta para Roberto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *