E o Demóstenes Torres, hein? Só falta agora virar ministro…

Renam Ramalho
G1 Brasília

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Sebastião Reis Júnior decidiu nesta segunda-feira (3) paralisar uma ação penal contra o ex-senador Demóstenes Torres que tramitava no Tribunal de Justiça de Goiás.

No processo, Demóstenes é acusado de corrupção passiva e advocacia administrativa em favor do bicheiro Carlinhos Cachoeira. A ligação entre os dois levou o plenário do Senado a cassar o mandato de Demóstenes em 2012, sob a suspeita de que o então senador usava o cargo para ajudar os negócios do contraventor.

Na decisão liminar (provisória), Sebastião Reis Júnior viu indícios de ilegalidade nas interceptações telefônicas que deram fundamento à acusação contra Demóstenes.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGCom decisões desse tipo, o ilustre magistrado é sério candidato a ser promovido ao Supremo. Quanto a Demóstenes, já tem currículo para entrar no primeiro escalão do novo governo Dilma. (C.N.)

7 thoughts on “E o Demóstenes Torres, hein? Só falta agora virar ministro…

  1. Definitivamente perderam a vergonha na cara. São os divinos parceiros da Grande Quadrilha.
    O comentário do Moderador, diz tudo. Permita-me:

    “NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Com decisões desse tipo, o ilustre magistrado é sério candidato a ser promovido ao Supremo. Quanto a Demóstenes, já tem currículo para entrar no primeiro escalão do novo governo Dilma. (C.N.)”

  2. Caro Jornalista,

    Foi uma das primeiras providências tomadas pelo CRIME ORGANIZADO quando o avanço da tecnologia e a miniaturização da câmeras e gravadores entraram nos gabinetes e facilitaram a realização de escutas telefônicas e de gravações de vídeo: Regulamentar com LEIS e LINGUIÇA o trabalho das polícias nesse mister de maneira a TORNAR TODAS AS PROVAS OBTIDAS POR ESSES INQUESTIONÁVEIS MÉTODOS ILEGAIS. Como é impossível para o criminoso desmentir o crime, esquece-se o crime e desqualifica-se a prova.

    Coisa de país ONDE O CRIME COMPENSA…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *