É preciso acabar com absurdo calendário imposto pela CBF

Tostão (O Tempo)

Venderam a alma. A única solução para acabar com o absurdo calendário, com jogos simultâneos da seleção e do Brasileirão, seria os clubes se negarem a entrar em campo. Isso não vai ocorrer, porque não têm coragem e porque já venderam até a alma.

Não há condição de se ter um bom campeonato com tantos erros frequentes, graves e decisivos dos árbitros e auxiliares. Mas é preciso separar o futebol virtual, detalhes que só podem ser vistos pela TV, do real, com tantos erros grosseiros, que poderiam ser evitados. Temos de analisar o árbitro, e não o videotape. Nelson Rodrigues disse que o videotape é burro porque não tem nada a ver com a realidade, com a limitada visão humana.

Além da falta de competência técnica dos árbitros, é muito difícil apitar no Brasil, com tanto tumulto criado pelos jogadores e, no mínimo, com a omissão dos técnicos.

A CBF não faz nada. Ela só pensa na Copa do Mundo, na seleção e nos contratos comerciais. Os clubes, marqueteiros e investidores, só pensam também no negócio. Iludem o torcedor e o consumidor, ao anunciar jogadores bons como craques. Ninguém pensa na qualidade do espetáculo.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *