É preciso saber envelhecer como as velhas árvores que nos protegem, dizia Olavo Bilac

Os livros não matam a fome, não... Olavo Bilac. - PensadorPaulo Peres
Poemas & Canções

O jornalista e poeta carioca Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac (1865-1918), no soneto “Velhas Árvores”, transforma no crescimento das árvores em uma emocionante lição de vida.

VELHAS ÁRVORES
Olavo Bilac

Olha estas velhas árvores, — mais belas
Do que as árvores mais moças, mais amigas,
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas…

O homem, a fera e o inseto à sombra delas
Vivem livres de fomes e fadigas;
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E alegria das aves tagarelas . . .

Não choremos jamais a mocidade!
Envelheçamos rindo! Envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem,

Na glória da alegria e da bondade
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!

4 thoughts on “É preciso saber envelhecer como as velhas árvores que nos protegem, dizia Olavo Bilac

  1. 1) Por falar em envelhecer, lembrei do meu amigo Bendl.

    2) Hoje minha primeira netinha faz 7 anos, e quando ela nasceu o Chicão me disse:

    3) “Rocha, quando nos tornamos avôs e avós, ficamos mais perto de Deus”.

    4) Ele estava certo, quanto mais envelhecemos mais perto do Criador caminhamos…

    5) E quanto à poesia do Bilac, lindíssima !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.