É surrealista um presidente criticar publicamente um ministro de seu governo

Henrique Mandetta, ministro da Saúde

Ministro Mandetta soube conquistar a confiança dos brasileiros

Pedro do Coutto

Numa entrevista à Rádio Jovem Pan, o presidente Jair Bolsonaro fez críticas públicas ao ministro Henrique Mandetta, como não fosse ele o titular da pasta da Saúde de seu próprio governo. Nesta altura dos acontecimentos, a confusão, que já era grande tornou-se maior ainda, sobretudo porque a repercussão foi extremamente contrária a sua atitude.

Bolsonaro quer mais humildade de Mandetta acentuando faltar apoio (da opinião pública) para dar uma canetada.  E acrescentou que ninguém de seu governo é indemissível.

GRANDE DESTAQUE – O Globo e a Folha de São Paulo, edições desta sexta-feira, publicaram a matéria com grande destaque, sendo que na FSP tornou-se a manchete principal do jornal. Em O Globo, a reportagem é assinada por Natália Portinari, Paula Ferreira, Thais Arbex, Guilherme Caetano e Bernardo Mello. Na Folha de São Paulo, a matéria foi de Gustavo Uribe e Natalia Concian.

Paralelamente ao impacto político que o episódio destacou, foi publicada uma pesquisa do Datafolha, também de ontem, revelando que 76% da população apoiam Henrique Mandetta. Enquanto em uma pesquisa paralela apenas 33% consideram o governo ótimo e bom. O detalhe importante a ser assinalado em relação a pesquisa anterior é que Mandetta subiu de 51 para 76% e o presidente da República recuou de 39 para 33%.

MANDETTA TRABALHANDO – Esse é um panorama registrado essa semana e ilustrado pelos resultados do levantamento da opinião pública. O Ministro da Saúde não quis comentar o assunto e disse somente que sua posição é de trabalhar para enfrentar o coronavírus. Como se constata, o vértice de popularidade deixa claro a dificuldade que Bolsonaro tem de conviver com seus subordinados.

No meio da confusão, os ministros Onyx Lorenzoni e Paulo Guedes, em entrevista coletiva na tarde de ontem, entrevista da qual o ministro da Saúde não participou, anunciaram que o Poder Executivo deve iniciar na próxima semana a distribuição de 600 reais aos que integram o Bolsa Família e também os trabalhadores avulsos, informais e aqueles cuja renda é mínima, abaixo do salário mínimo.

INDEMISSÍVEL – O ministro Henrique Mandetta disse que não pedirá demissão e se for o caso sairá depois de ato do presidente da República determinando a exoneração.

Enquanto isso a movimentação vai crescer na Esplanada de Brasília, porque a situação do presidente da República está cada vez mais complicada, sem apoio da maior parlamentar e em permanente confronto com os presidente da Câmara e do Senado.

Com isso, Bolsonaro isolou-se ainda mais no Planalto, enquanto aumentam as expectativas de uma eventualidade que a cada dia se torna mais evidente.

22 thoughts on “É surrealista um presidente criticar publicamente um ministro de seu governo

  1. Pois é, o presidente atacando o seu ministro publucamente além demonstrar desequilíbrio, demonstra, também, incompetência e covardia.

    Incompetência porque quer discordar de um técnico da área sem ter o mínimo de conhecimento. Técnico esse que fpi colocafo pelo proprio ministro.

    E covardia porque, como chefe maior, poderia, se estivesse convicto de seus argumentos contra o ministro, demiti-lo.

    O ministro tem demonstrado publicamente ser maior que seu cargo e, muito maior, ainda, que o presidente ao não responder às suas ofensas.

    Com as pesquisas de ontem, o tiro do presidente saiu pela culatra. O “mito” virou fiasco.

  2. Os agourentos todo dia torcem para o pior.
    Por eles os hospitais já deveriam estar lotados.
    As mortes já deveriam estar igual as covas do cemitério de São Paulo, todas já cavadas.
    O pânico da Globo é a sua alegria.
    BOLSONARO DEMITA ESSE EM EMBUSTEIRO.
    Não caia nessa conversa dessa imprensa corrupta.
    Todos estamos sujeitos ao contacto com esse vírus. Mais cedo ou mais tarde, parem de ser imbecis. Vocês estão acabando com a nossa nação.
    É muito difícil de entender isso?
    Demita esse idiota e toda sua equipe logo.
    Existem pessoas melhores para assumir essa função.
    AH PAÍS VAGABUNDO.

  3. ” Um médico não abandona o seu paciente.”. Então tá. Depende do médico e depende do paciente. O Bolsonaro parece mesmo meio que estorvado, aliás, filhos de protéticos, práticos, estrangeiros radicados no Brasil, são mesmo quase todos meio que piradão, uns mais outro menos. Mas não caso não está me parecendo que o Bolsonaro seria tão energúmeno de se implicar o “médico-político” só por ciúme do holofote midiático sobre ele. Aliás, esse negócio de ciúme entre homem e mulher é até aceitável, mas entre homens não dá, né. Bolsonaro deve ter enxergado no Mandeta algo que ele não pode falar em público porque foi ele que escolheu o cara, como ele mesmo diz. Algo que talvez tenha tudo a ver com a abertura descontrolada do erário, ou da arrombamento da porteira dos cofres públicos, para a área da saúde, uma área tb assaz mercenária e temerária no Brasil, em que pese a grande quantidade de médicos idealistas para os quais tiramos os nossos chapéus sendo estes a banda saudável da saúde pública, não sendo novidade para ninguém existência de máfias instaladas em muitas instituições que funcionam à base de 50% para cada uma, sendo certo que não foi sem motivo que a petezada se viu obrigada a importar médicos de Cuba para tocar a saúde pública do Brasil. Enfim como o Bolsonaro não abre o bico, fica a dúvida e as conjecturas, com o Brasil no bico dos corvo$ e dos víruas.

  4. Bolsonaro desde o início de seu governo vem fazendo ameaças aos seus ministros de demissão que não concordam com a maluquices dele. Isso é atitude de ditador. Não demitiu o Sérgio Moro e o Mandetta porque falta-lhe coragem.
    É isso que acontece, quando um candidato totalmente despreparado, inexperiente e desequilibrado é eleito.

  5. Mandetta ainda não foi demitido por dois motivos: 1) solução de continuidade, e 2) a incerteza da eficácia do uso da cloroquina, nos estágios iniciais da peste chinesa.

    Os golpistas pestilentos torcem pela mortandade, Bolsonaro torce pela cloroquina, pelo fim da crise e retomada da atividade econômica e Mandetta tenta manter o equilíbrio (e o cargo).

    • Policarpo quem afirmou que a ditadura deveria ter matado mais de 30 mil e de ser favorável a pratica de tortura não tem compromisso com a vida,ele é cristão,gostaria de entender isso.

  6. A esquerda é prodiga em produzir versões, agora temos uma nova leva no mercado, tem gente que é mandetominion desde criancinha.
    Se aparecer outro dissidente do governo de imediato é apadrinhado e ungido pela esquerda como o novo campeão.

      • Amigo articulista Bendl.
        Faço minhas as suas palavras. Uma síntese perfeita do princípio ao fim. Fiquei profundamente admirado com a sua lucidez, inclusive na revisão de fatos vividos em tempos idos. Somente homens inteligentes, agem dessa maneira, comprovando que a experiência acrescenta saber ao ser humano.
        Quando nos dispomos a escrever, analisar e até criticar, não é para derrubar e destruir, quem quer, que seja, mas, para tentar melhorar nosso país. Entretanto,algumas pessoas não entendem, querem o clima de Fla x Flu, o confronto, às fake e destilar o ódio.
        Vamos em frente.

        • Caro amigo, Nascimento,

          Obrigado pelo comentário.

          Não é por nada que és um dos expoentes desse blog incomparável.

          A minha ideia de escrever e postar esse desagravo em favor da TI, deve-se a quantidade de textos contestando Newton e Copelli pessoalmente, e não através de suas Notas de Redação.

          Imerecidas e injustas críticas contra esses dois profissionais e, mais ainda, a depreciação do blog.

          Tais manifestações me colocaram na obrigação de pedir maiores considerações aos esforços do Mediador em nos oferecer o melhor espaço na mídia para nossas ideias, pensamentos e conceitos.

          Afinal das contas, Nascimento, quase dez anos que frequento a TI, preciso pedir a colaboração de todos para que entendam que não é o blog o inimigo(?!), tampouco seus redatores, mas a política, a corrupção, desmandos e descalabros permanentes.

          Um forte abraço.
          Te cuida!

      • Zenobio, Reinaldo de Azevedo é pau de dois bicos, é um alisador de tucanos adeptos do gramscismo.
        Aquele papo de coveiro dele não engana mais ninguém.
        Foi ele sim que criou o termo petralha que é uma mistura de petista com os Irmãos Metralhas. Somou duas ladroagens gabaritadas.

  7. Concordo plenamente Francisco entendo este espaço como de debate de qualidade,informativo e as divergências que são saudáveis deveriam ser tratadas com dados e não agressões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *