Edson Fachin diz que sistema eleitoral não é tema de direita, de esquerda ou de centro

Fachin diz que sistema eleitoral não é tema 'de direita, de esquerda ou de centro'

Fachin convida “observadores”, com tudo pago pela viúva

Mariana Muniz
O Globo

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, afirmou nesta segunda-feira que o sistema eleitoral não é um tema “de direita, de esquerda ou de centro”, mas um assunto institucional. A declaração foi feita em uma reunião virtual em que conversou com integrantes da União Interamericana de Organismos Eleitorais (Uniore) sobre o envio da Missão de Observação Eleitoral da entidade para acompanhar as eleições de outubro.

“O sistema eleitoral não é um tema de direita, de esquerda ou de centro. É um assunto institucional, de Estado, que perpassa os diferentes governos e que está definido pela Constituição e pela legislação correspondente, e que cabe à Justiça Eleitoral aplicar”, afirmou.

OBSERVADORES – Ainda segundo o presidente do TSE, a participação dos observadores internacionais é importante para atestar a transparência do processo eleitoral no país.

“A Justiça Eleitoral do Brasil quer ser observada em homenagem à transparência, pois este é um ano para derrubar muros que alguns querem edificar dentro das democracias. A democracia deve ser sem muros. Observável e observada por todos simultaneamente”, disse.

O vice-presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes, ressaltou a importância desse momento para o Brasil e para a América Latina no que se refere à consolidação da democracia brasileira.

TURBULÊNCIAS –  “O Brasil vive há 34 anos o seu maior período de estabilidade democrática, desde a redemocratização em 1985 e da Constituição Federal de 1988. É preciso destacar que a Constituição não evita as turbulências, mas permite que as tratemos dentro do Estado Democrático de Direito”, reforçou.

Alexandre de Moraes recordou que a Justiça Eleitoral brasileira completou 90 anos de criação em 2022. “Desde a ponta até o TSE, a Justiça Eleitoral atua para garantir a soberana vontade popular. E ela verifica essa vontade de maneira transparente e rápida, divulgando os resultados de todos os cargos eletivos no mesmo dia do pleito”, disse ele.

O primeiro encontro presencial com a Uniore ficou pré-agendado para a primeira semana de agosto, quando o TSE receberá os principais representantes do grupo, composto por dezenas de organismos eleitorais da América Latina. Os temas a serem estudados incluem o funcionamento e auditabilidade do sistema eletrônico de votação; campanhas de desinformação; participação política de grupos socialmente excluídos; violência eleitoral; e financiamento de campanhas eleitorais.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
  – País riquíssimo e sem problemas financeiros, o Brasil tem condições de trazer mais de cem observadores internacionais para curtir férias aqui nos trópicos, com tudo pago pela viúva. Esses intelectuais da Uniore, por exemplo, que não têm a menor importância nem representatividade, já passarão alguns dias de férias em agosto, depois voltam no final de setembro para a temporada final, com primeiro e segundo turnos, em mordomia de hotéis cinco estrelas, a convite de Edson Fachin, tudo pago pelo cidadão-contribuinte-eleitor, como dizia Helio Fernandes. É vergonhoso. (C.N.)

7 thoughts on “Edson Fachin diz que sistema eleitoral não é tema de direita, de esquerda ou de centro

  1. Tudo isso está sendo provocado porque o judiciário se politizou, primeiramente perseguindo descaradamente o PT. E agora trocou de lado.
    Enquanto o PT sofreu calado as maiores injustiças, agora Bolsonaro quer que continuem a apoiá-lo.
    Só que tudo foi descoberto e o judiciário esta desmoralizado.

  2. Inútil trazer observadores internacionais que não sejam especialistas em TI. Como vão observar, fiscalizar e auditar o que não entendem, já que em seus países o voto ainda é no papelzinho?

  3. Sobre o desimportante e desinteressante tema “fraude nas urnas eletronicas” eu penso 2 coisas:
    1- Foi uma inteligente invenção do entorno do capitão(ele não tem capacidade para tal) para desviar o foco dos grandes e reais problemas que afligem o brasileiro , sendo que em alguns ele tem participação e culpa e em outros não.
    2- A chance de haver fraude nas urnas é a mesma do maior time do mundo em todos os tempos , o Santos FC e do qual eu sou torcedor , sagrar-se campeão brasileiro este ano , isto é , nenhuma!!!

  4. “Edson Fachin diz que sistema eleitoral não é tema de direita, de esquerda ou de centro.”
    PS. Se não é de direita, de esquerda ou de centro, o é muito menos do alto, então só pode ser do abismal quinto dos infernos, morada do “Pé Redondo”, oras pois…diria Nhô Vitor, meu saudoso avô materno!
    Conclusão à que chegamos, diante do incessante massacre e ganancia maquinado por seus usufrutuários!

    • Você: ” …se não é de direita,de esquerda ou de centro,o é muito menos do alto,então só pode ser do abismal quintos dos infernos…”

      Boa essa,Schossland!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.