Eduardo Bolsonaro estava na festa em que novo dirigente do BNDES arrombou portão

Resultado de imagem para eduardo bolsonaro

Eduardo desceu para conversar com a PM na festa do arromba

Ivan Martínez-Vargas
Folha

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) era um dos convidados de Gustavo Montezano na madrugada em que o recém-nomeado presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) arrombou dois portões do condomínio em que morava, em São Paulo.

Imagens de câmeras de segurança do edifício obtidas pela Folha mostram o momento em que um dos portões é aberto à força, às 3h05 do dia 4 de outubro de 2015. O material faz parte de um inquérito policial aberto a pedido do condomínio à época.

FESTA DO ARROMBA – Montezano queria dar continuidade à sua festa de aniversário, que havia sido iniciada em outro local, e ingressar no condomínio com cerca de 30 convidados. O porteiro e o zelador barraram as pessoas, o que deu início à confusão, conforme relatado em reportagem da Folha.

Ele foi condenado em primeira e segunda instâncias a pagar indenização ao condomínio, mas o caso foi encerrado após acordo.

No vídeo, que foi visto pela reportagem, Eduardo Bolsonaro é um dos últimos convidados a entrar no edifício. Quando a polícia é acionada, o deputado federal desce ao hall do condomínio para conversar com os PMs. Não é possível ouvir o teor das conversas.

O HOMEM CERTO? – Nesta terça-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que Montezano “tem tudo para dar certo [à frente do BNDES]. Já conhecia ele, por coincidência ele morou num prédio onde já morei. Não tem nada a ver uma coisa com outra, coincidência apenas.”

Procurado, Eduardo Bolsonaro não quis comentar o episódio. Não respondeu há quanto tempo é amigo de Montezano nem se tentou detê-lo quando este arrombou os portões. Em nota, disse à Folha: “Procure o próprio Montezano para maiores explicações”.

Em nota, Montezano diz que “reafirma ter respondido judicialmente o processo e que o mesmo já está encerrado. Os débitos foram quitados.”

BOLETIM DE OCORRÊNCIA – À época do caso, o condomínio registrou boletim de ocorrência, e, após assembleia geral, aplicou a Montezano, por unanimidade, multa de R$ 37,3 mil, o equivalente a dez vezes a taxa de condomínio.

Também registrou uma queixa-crime em 2016, que terminou em um acordo assinado pelas partes em 2018. Segundo o texto do acordo, Montezano pagou R$ 28 mil, valor referente a um mês de aluguel do apartamento onde vivia, no Itaim Bibi (zona oeste), com um amigo.

Em sua decisão sobre o caso, o juiz Guilherme Ferreira da Cruz diz que as imagens de câmeras de segurança mostraram cenas “similares às de um arrastão” e revelaram um “comportamento incivil”.

15 thoughts on “Eduardo Bolsonaro estava na festa em que novo dirigente do BNDES arrombou portão

  1. ARRASTÃO AUTOCRATA tomando forma no Brasil, um país onde toneladas de cocaina desaparecem no ar, onde crianças são fuziladas a caminho da escola….

    Chuta mais um balde daí Bozolado!!!!

    Politico da estirpe de um Bispo Macedo…

    Bando de marginais, enganadores….

    CIRCO !

    • E o dinheiro do tráfico do varejo das favelas também, nas mãos dos homens da lei.
      Praticamente não se vê apreensão de dinheiro do tráfico.
      Vai ver que os consumidores só comprem por maquininha de débito e crédito, boleto ou transferência bancária.
      Toda máquina pública do Estado é corrupta. E quando há apreensão de bens, são imóveis e móveis – exceto dinheiro em grande quantias.

  2. Tava na cara!
    Quem iria querer governar um Brasil no estado de mazela que se encontra???
    Só mesmo um bando de vigaristas!
    Agora é só manter isso que tá aí para ver o Brasil desintegrar….
    Ô agenda do capeta!
    Tivesse passado a legalização das armas!
    Só com metralhadoras para suportar o que vêm por aí…..

  3. Considerando as notícias apresentadas, podemos concluir que o sujeito que estará chefiando o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social tem potencial para ser um homenzinho estatal (como a turma da lava jato), faltando completamente a boa índole de um agente público eficiente e honesto.

  4. Carlos Marchi (via Facebook)

    Enquete bolsonarete:

    Ontem postei que o Boletim Focus do Banco Central revisou o PIB 2019 para baixo.

    Vocês, bolsonarianos, berraram em uníssono que o governo tem só 5 meses e não dá pra lhe atribuir culpa nisso.

    Então, vamos lá – a partir de quanto tempo a gente pode atribuir a culpa pelo retrocesso ao governo Jair:

    a) 6 meses;
    b) 1 ano;
    c) 2 anos;
    d) 4 anos;
    e) Nunca. A culpa será sempre do PT e do FHC.

  5. Caramba! Futucaram tanto que descobriram que o filho do presidente estava na tal festa de arromba do atual Ministro. Cuidado… Se futucarem muito, podem descobrir que a mulher de alguns comentaristas aqui também estavam lá e não avisaram ao marido…

  6. Parei de fazer caça submarina quando soube que Bolsonaro fazia também. Desmarquei viajem pra o Rio, vai que alguém me fotografa no Galeão onde Bolsonaro costuma passar.
    A buzina do meu carro parou de funcionar, vou levá-lo na oficina mas antes telefono pra saber se Bolsonaro já esteve lá.
    Tenho que me cuidar, não posso responder a nenhum processo, estou sem grana e o Doutor Zanin não me defenderia a troco de leite de pato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *