Efeito Temer/Meirelles: Contas do governo registram pior resultado em 20 anos

Resultado de imagem para meirelles charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Rosana Hessel
Correio Braziliense

Em março, as contas do governo central, que reúne o Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, ficaram no vermelho em R$ 11 bilhões, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Fazenda nesta quinta-feira (27/04). É o pior resultado para o mês desde 1997, início da série histórica. A receita líquida somou R$ 87,5 bilhões no mês passado, registrando queda real de 1,4% em relação a março de 2016, conforme os dados do Tesouro. Na contramão, as despesas totais cresceram 1,6% na mesma base de comparação, em termos reais, somando R$ 98,5 bilhões.

No acumulado do primeiro trimestre do ano, o governo também não conseguiu gastar menos do que arrecadou, apesar de registrar queda de 4,9% nas despesas, que somaram R$ 293,8 bilhões. Os investimentos ficaram entre os gastos que mais encolheram no trimestre. Somaram R$ 5,8 bilhões, volume 61,3% menor que o registrado no mesmo período de 2016.

A receita líquida despencou 5% na mesma base comparativa, para R$ 275,5 bilhões. Uma das maiores quedas foi na arrecadação de concessões, que encolheram 95%, para R$ 560,2 milhões Com isso, o rombo de janeiro a março também foi recorde. Somou R$ 18,3 bilhões, o maior para o período em 20 anos.

ROMBO DA PREVIDÊNCIA – A Previdência Social continua consumindo a economia que o Tesouro vem conseguindo fazer no ano. Em março teve um rombo de R$13,1 bilhões, enquanto o Tesouro registrou superavit de R$ 2 bilhões. E, no trimestre, o saldo positivo de R$ 21,7 bilhões do Tesouro foi consumido pelo rombo previdenciário de R$ 40 bilhões. O BC registrou superavit de R$ 35 milhões em março e acumula saldo negativo de R$ 28 milhões no trimestre.

A meta fiscal do governo central prevista na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para este ano é de R$ 139 bilhões. No acumulado em 12 meses, o deficit foi de R$ 156,5 bilhões, o equivalente a 2,44% do Produto Interno Bruto (PIB), conforme os dados do Tesouro Nacional.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Conforme explicam os próprios auditores da Previdência Social e já publicamos aqui, no cálculo do “rombo previdenciário” não entram todas as fontes constitucional de receita previdenciária, como Cofins, Contribuição Social, Loterias e importação de bens e serviços. Quanto às demais contas públicas, com este resultado arrasador em março, é mais uma façanha da dupla Temer/Meirelles, que substituiu com galhardia a dupla anterior de Dilma/Mantega, sem falar em Joaquim Levy e Nelson Barbosa, que sempre caem no esquecimento, apesar da contribuição deles para o caos. (C.N.)

10 thoughts on “Efeito Temer/Meirelles: Contas do governo registram pior resultado em 20 anos

    • E não perca hoje a noite, no Globo Repórter”: Os catadores de lixo que venceram a pobreza. Matéria imperdível para o momento em que o país vive, um grande incentivo para os milhões de brasileiros que procuram emprego.

    • Ninguém foi deletado pelo dono do blog, até porque o blog não tem dono, eu sou apenas o editor. A única regra é respeitar a opinião dos outros, sem ofender nem ridicularizar. O que há por aqui é que alguns comentaristas, que são pouquíssimos, se autodeletam ao insistir em ofender os outros. Apenas isso.

      CN

  1. Creio que o CAOS tenha sido gerado nas gestões LULA/DILMA e parido só agora, na gestão Temer ou na de qualquer outro que tivesse ficado no lugar dele…

    Na verdade, ainda estamos no GOVERNO DO PT, só que quem está ocupando a presidência é o VICE DO PT…assessorado pelos mesmos aliados da década passada.

  2. Sempre falam do rombo da Previdência, mas não publicam uma nota sequer, sobre o rombo da dívida interna. Quanto desse rombo, é causado pelo dinheiro doado aos bancos?

    • Ruy Guimarães
      Nosso país é um rombo só!
      Dividas interna e externa, previdência estatais. Em tudo em que o governo mete a mão vira roubo. E nos últimos anos então, nem se fala.
      Quem quer uma saída decente, correta e que dê condições de mudar o rumo do país, tem de defender e exigir uma auditoria total, no mínimo dos últimos 30 anos.
      Mas parece que o pessoal tem medo.É capaz de termos de fazer a campanha “mais cadeias e menos escolas”.

  3. Sinto muito que o redator da NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG acima, tenha essa visão tão curta e reveladora da sua ideologia política. Vá se abraçar ao apedeuta barbudo e deixem esse país em paz. Dizer que a crise por que passa o Brasil é culpa dos atuais administradores é, no mínimo, má-fé, isso para ser educado. Esse estado de coisas aqui instalados só tem uma causa: OS LONGOS ANOS DE ROUBALHEIRA E DE APARELHAMENTO DO ESTADO PROMOVIDOS PELOS BANDIDOS E CORRUPTOS INTEGRANTES DA SEITA LULISTA / PETISTA. Prova de que o verdadeiro povo brasileiro desaprova esses baderneiros, é o fracasso dessa palhaçada promovida no dia de hoje pelos pelegos sindicalistas patrocinados pelo Partido da Tramoia, que somente conseguiram mobilizar os seus apaniguados detentores de cargos públicos distribuídos a rodo, ao longo dos últimos 13 infelizes anos que praticamente destruíram o BRASIL.

  4. ?????????????? Estou realmente lendo isto? Dizem que o pior cego é aquele que não quer ver, acho que deve ser verdade. Lula pegou o PIB a 500 bi em 2002, em 2014 estava em 2,3 bi, quadruplicou; O déficit que levou o impedimento de Dilma era de 70 bi, isso quando tínhamos reserva internacional de U$ 340 bi, mais U$ 20 bi emprestados ao FMI. Deram o golpe, em 3 dias “pedaladas” já era legal, os R$ 70 bi viraram R$ 149 bi, que já triplicou. Ora bolas, o PT vez uma porção de merda, e muitos deles merecem estar na cadeia, mas vamos ser honestos com a verdade! Vamos julgar Lula pelo triplex e sítio de R$ 3,5 mlhões, e vamos nos calar dos R$ 40 milhões de Temer, dos R$ 23 milhões de Serra, dos muitos milhões de Aécio, Alckmin e todos os outros? Isso sem falar de todo processo de 2 pesos e duas medidas que acompanhamos nos últimos dois anos.

Deixe um comentário para Flávio José Bortolotto Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *