Eleito deputado, general propõe impeachment e prisão de ministros do STF

Resultado de imagem para GILMAR MENDES

Gilmar Mendes é o principal alvo do general-deputado

Pedro do Coutto

A matéria foi publicada na página 8 da edição de ontem de O Estado de São Paulo. O general Eliezer Girão Monteiro Filho, eleito deputado federal pelo Rio Grande do Norte, está defendendo impeachment e prisão de ministros do Supremo Tribunal Federal que tenham beneficiado com despachos irregulares os acusados de corrupção. O general citou como exemplo a libertação do ex-deputado José Dirceu e os ex-governadores Beto Richa e Marconi Perillo.

Destacou o deputado eleito que “não pode haver negociação com quem se vendeu”. E sua declaração inclui a responsabilidade do Senado Federal como árbitro do impeachment.

SETA LANÇADA – O fato chama atenção pelo inusitado da iniciativa, e também pela direção a quem se dirige a seta lançada. O episódio, importante em si, no sentido direto, traduz uma dificuldade de relacionamento que deve marcar as decisões parlamentares e as decisões da Corte Suprema.

Pode se argumentar que esta iniciativa seja uma ruptura da independência entre os Poderes, já que na história da República é praticamente impossível encontrar-se outro exemplo. Contudo, deixa assinalada uma atmosfera bastante densa que vai se verificar ao longo do provável governo Jair Bolsonaro.

Essa atmosfera inclui reflexos do pensamento, certamente, de alguns setores militares que estão formando a corrente do sucessor do presidente Michel Temer. São formas de agir que revelam modos de pensar bastante diverso.

PENA DE PRISÃO – O general deputado propõe até a prisão dos ministros que considera como bases voltadas para a liberação de acusados. Parece difícil que a iniciativa do novo parlamentar seja levada adiante pelo Senado, que já sentou em cima de diversos pedidos de impeachment de ministros do STF, especialmente Gilmar Mendes. Até porque criaria um fato sem precedentes no cenário nacional. Mas indica uma predisposição da qual Eliezer Girão não será o único defensor.

Imagine-se, por exemplo, se a Câmara ou o Senado Federal decide rejeitar um projetou ou emenda de bons propósitos apresentada por Bolsonaro. Qual o tipo de reação que tal episódio poderá acarretar? Por isso, digo eu, é que uma dificuldade de entendimento vai se impor essencialmente pelo menos na primeira fase do próximo governo. Dificuldades encontram-se à vista.

###
BANCOS QUEREM RESTRINGIR USO DO DINHEIRO VIVO

Reportagem de Talita Moreira, edição de ontem do Valor, destaca o fato de os grandes bancos passarem a defender a restrição do uso de dinheiro em espécie como forma de bloqueio à circulação de moeda em espécie. A Federal Brasileira de Bancos defende esse tipo de controle e constrói uma ponte entre a transação financeira e sua origem. O presidente da Febraban , Murilo Portugal, relacionou os motivos que convergem para a ideia.

Acrescenta a matéria que o próprio Banco Central planeja realizar consulta pública sobre a ideia defendida pela Federação dos Bancos.

11 thoughts on “Eleito deputado, general propõe impeachment e prisão de ministros do STF

  1. Caro Senhor Pedro do Coutto … Bom dia!

    É bom que nos lembremos de que não estamos elegendo um novo sistema … os novos eleitos estão sendo dentro da Democracia CIDADÃ de 1988; a que perenizou democraticamente a Revolução das Mulheres com Terço nas Mãos de 1964!!!

    NUNCA HOUVE OUTRA REVOLUÇÃO TERMINANDO A DAS MULHERES DE 1964!!!

    Como toda Revolução, passou por várias etapas … até se perenizar!!!

    Vale também nos lembrar de que foram os GENERAIS os que promoveram o AUTORITARISMO em 1968 – coisa que não estava prevista pelas MULHERES!!!

    E o MDB lutou até vencer esse Autoritarismo (dentro da LEI LEI LEI) … e foi perenizada a Revolução das Mulheres; pois não houve nenhum movimento que tenha colocado os autoritários para fora do Poder – a não ser o voto do CIDADÃO!!!

    Agora já temos vários eleitos oriundos do meio militar … haverá uma nova atividade subversiva por parte de quem está sendo derrotado pelo voto popular??? ??? ???

    É bom que se faça tudo dentro da LEI LEI LEI!!!

    E os derrotados de hoje que se lembrem de que ontem foram os vencedores … e a CIDADÃ garante que podem ser vencedores novamente amanhã, né??? É só saberem reconhecer a derrota de hoje – e procurar as causa dela!!!

    Um aperto de mão CIDADÃO!!!

  2. Há que se entender que os bancos guardam, não são os donos dos recursos de seus clientes. Este tipo de proposta, prepotente e autoritária, já foi feita em governos anteriores e nunca foi proveitosa. Medidas como o bloqueio da poupança dos brasileiros, a CPMF, entre outras coisa estúpidas e criminosas, já foram vergonhosamente colocadas em prática. Bom que se lembre de que os banqueiros não andam gozando de tão boa reputação assim no Brasil. Cada dia mais ricos e cobrando no Brasil juros destrutivos a economia de qualquer nação. Muito famintos para acabar com a previdência governamental, para forçarem a sua privada a todo trabalhador que não possui mandato. Quanto a remediação do estúpido erro de se nomear politicamente os ministros do STF, não há o que fazer senão, agir preventivamente e acabar com este processo de escolha. Vemos exemplos em vários países onde sua Suprema Côrte tem grande respeitabilidade, ao contrário da nossa, completamente desmoralizada. Gilmar Mendes é espinafrado por transeuntes até fora do país. Todos eles em algum momento, aprontou alguma coisa que o desaconselhasse para o cargo que ocupa. O motivo pelo qual a maioria dos parlamentares não ousam se meter com os integrantes do STF é o “rabo preso” que tem. Ameaçam retaliar quando os deles estão sendo julgados, mas fora isso, jamais tomarão qualquer atitude decente e republicana. Por este motivo precisam que o processo de escolha, necessariamente, passe por seu crivo, já que o requisito que encravaram na Constituição, generaliza ao máximo e cobra um mínimo para sejam aceitos apenas aqueles que agradaram esta classe política, seja o presidente que escolhe ou os parlamentares que sabatinam.

  3. Já escrevi vários comentários aqui sobre a atual composição do STF.
    Evidente que um governo eleito pelo povo, com expressiva maioria não pode ser simplesmente desqualificado de anti democrático.
    O povo não quer esse STF que temos hoje.
    Tem que haver uma maneira de tirar dali os que são partidários ideológicos da organização criminosa que dominou o Brasil nos último dessesis anos.
    Com essa PEC da bengala é impossível.
    Portanto só dois caminhos:
    Impeachment sim.
    Revogar a PEC da bengala.
    Qual problema? O Congresso é soberano para qualquer dos dois caminhos sugerido.

  4. Pelo que se sabe, metade destes ministros do STF, tem “tempo de serviço” para se aposentar.
    Pela idade, a maioria já tem mais de 35 anos trabalhados, seja no serviço público ou na iniciativa privada, então porque tem que esperar a “expulsória”, que foi elevada dos 70 para 75 anos de idade?
    Sera que a exemplo do senado da república, o STF, também é considerado um paraíso terreno?
    Políticos e ministros, ficam até serem mandados embora, os políticos pelos eleitores e os ministros pela idade.
    O próprio ministro Lewandowsky, dizia que ao deixar a presidência do supremo, iria requerer a aposentadoria. Não fez porque? “Forças ocultas” não deixaram? qualquer funcionário público, quando bate nos 35 anos pede para sair, ministro não? interessante.

  5. não entendi a pretensão do BC e dos bancos, restringir a circulação de dinheiro em espécie? é isto mesmo? será que tanto o BC quanto os bancos acreditam que todos nós temos conta em banco? Conheço gente que não tem e vive muito bem

  6. Perguntem ao general Eliezer Girão Monteiro Filho quais as relações que manteve em Roraima com o grileiro-arrozeiro Paulo Cesar Quartieiro que, com documentos fraudados quis tomar parte da Reserva Indígena Raposa Serra do Sol. Quem sugeriu ao governo do Amazonas a “reserva” em 1912 foi o general Cândido Rondon que demarcou as fronteiras do Brasil com a Venezuela e teve a colaboração e ajuda das tribus que lá habitavam. Os índios Igaricós, Patamonas, Ipixunas e Macuxis ajudar e muito o general. Principalmente os Macuxis. O general Rondon sugeriu ao governo do Amazonas cuja reserva era em seu território, que aceitou e o projeto de lei tomou o n° 910, isso em 1912. Passou muito tempo até que 2004/2005 foi demarcada e homologada depois de debates acalorados no STF. Girão não deve conhecer as leis 230/231 da Constituição. Lá está consagrado o direito dos índios. Girão não gostou, fez beicinho e pediu para ir para reserva. Agora está cheio de valentia. Será que é mesmo valente. Dizem que Quartieiro era muito generoso e distribuia presentinhos para os amigos.

    • -Todo o Brasil já foi dos índios.
      -Todos nós, do mais feio ao mais bonito, do mais rico ao favelado, moramos em terra indígena,
      onde havia só mata e que tambémm foi tomada a força!

      -E agora? Devemos voltar para a África?
      -NAO! Também não podemos voltar para a África, pois aquele continente também fora tomado a força pelo homo sapiens…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *