Eleitores ainda no tm opo definida

Pedro do Coutto

Pesquisa do Datafolha muito boa publicada pelo FSP de 3 de abril e descoberta pela Elena, minha mulher, antes que eu percebesse, revela bem o grau de indefinio que ainda envolve o eleitorado em torno da sucesso presidencial deste ano. A pesquisa procurou dividir as qualidades e defeitos de Jos Serra e Dilma Roussef no quadro inicial da disputa que reflete nas intenes de voto.

Antes porm de entrarmos no assunto, vamos relembrar o mais recente levantamento do Datafolha que apontou 36 por cento para Serra, 27 pontos para Dilma Roussef, 11 para Ciro Gomes e 8 por cento para Marina Silva. Os votos nominais somam 82 por cento. Logo, a faixa de 18 por cento rene os indecisos e os que vo votar em branco ou anular o voto. Muito alta ainda esta faixa, no final da campanha cai para 7 ou 8 pontos. sempre assim. Mas este um outro tema. A questo principal que 47 por cento dos que esto dispostos a votar em Serra disseram ao Datafolha desconhecer as qualidades do ex-governador, embora seja ele, nome de sua preferncia.

Em relao a Dilma Roussef, 61 por cento do que a escolhem sustentam igualmente desconhecer suas qualidades. Em matria de identificao de defeitos, 63 por cento acham que Serra no conhece os problemas do pas. Em relao chefe da Casa Civil, alis, ex-chefe, esta indagao sobe a 71 pontos. Quanto aos defeitos identificados pelo eleitorado entre outros, estes se equivalem e representam percentuais muito baixos na pesquisa.

O que chama mais a ateno e realmente constitui o aspecto mais importante do levantamento que em ambos os casos os ndices de desconhecimento tanto das qualidades quanto dos defeitos supera as taxas de inteno de voto. Eis as provas apresentadas pelo Datafolha: 47 por cento ignoram as qualidades de Serra, mas mesmo assim, hoje 36 por cento dispem-se a votar nele. Sessenta e um por cento desconhecem as qualidades de Dilma Roussef. Porm 27 por cento a escolhem como candidata. Logo, fica patenteada a fora maior de emoo que da razo. As qualidades e os defeitos podem se tornar decisivos, mas predomina a emoo. Uma vantagem evidente em favor de Dilma Roussef que recebe apoio de Lula. E Lula, com uma aprovao de 76 pontos contra uma rejeio de apenas 4, sintetiza e interpreta muito mais a emoo do que a razo.

O levantamento demonstra indiretamente que muito mais fcil transferir a emoo do que motivar pela razo. No apenas esta, entretanto, a vantagem de Lula que passe Dilma Roussef: existe tambm a questo de poltica salarial. Infinitamente melhor do que a de Fernando Henrique Cardoso. Com Lula, os salrios pelo menos empatam com a inflao. Na era FHC perdiam disparado. Este aspecto pouco lembrado pelos cientistas polticos quando comparam a administrao do PSDB com a do PT. Os trabalhadores foram torturados pela poltica trabalhista de FHC. Nada mais importante do que o salrio para a vida humana. preciso igualmente no esquecer que os padres das classes de renda baixa evoluram. Estavam estagnados de 95 a 2003. Uma parte substancial da emoo passa por a. Por isso altos ndices de desconhecimento dos candidatos pesa pouco. A emoo, esta sim, pesa muito.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.