Em 1978, os melhores jogadores da Argentina foram Videla e Massera

Wil e Antonio Mello:
“Helio, desculpe, mas em 1978 a Argentina foi campeã, jogando contra o Brasil e empatando de 0 a 0.”

Comentário de Helio Fernandes:
Obrigado aos dois e a outros que se manifestaram de diversas formas. Do ponto de vista do fato sem interpretação, estão certíssimos. Só que eu estava na Argentina. (Uma das minhas 9 Copas, a última foi em 1998. Quando voltei da França, não renovei meu passaporte, decidi não viajar mais).

Assisti aquele indolor, insosso e inodoro 0 a 0, que não foi o que me revoltou. O que me fez protestar violentamente (está nos arquivos) foi a intervenção dos ditadores (general Videla e Almirante Massera) no jogo seguinte com o Peru. Precisavam ganhar por 4 gols de diferença, fizeram 6. Hoje não há mais isso, a Fifa marca os jogos decisivos para a mesma hora.

***

PS – Não fosse a invasão dos vestiários, (hoje já contada e cantada em prosa e verso), a Argentina não teria chegado à final, o Brasil sim.

PS2 – Por isso não considero a Argentina campeão de 1978, que não foi mesmo.

PS3 – Também nas relações dos melhores “jogadores” de todos os tempos, faço questão de colocar o general e o almirante.

PS4 – De qualquer maneira, obrigadíssimo.

O gênio da TV Globo

O “Jornal Nacional” de ontem, inovou completamente. Como escolhem sempre o melhor jogador, resolveram consolidar a retirada (da Laguna em 1864 ou de Dunquerque em 1940, que praticamente salvou a Inglaterra?) e premiaram “O Grupo”. (Como são muito cultos, homenagearam Mary McCarthy, autora da peça, do livro e do filme com esse título).

Com isso se aproximavam do Dunga, quase iam escolhendo ele. Ha!Ha!Ha!

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *