Em manifesto, juristas e advogados pedem que Dilma renuncie

Ex-ministro Flávio Bierrenbach defende renúncia já

Deu na Folha

Durante encontro de ex-alunos da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, juristas defenderam que a presidente Dilma Rousseff renuncie à Presidência da República com o objetivo de preservar as instituições brasileiras que, segundo os defensores do manifesto, foram atingidas por sucessivos escândalos de corrupção durante o governo dela e de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010).

O porta-voz do grupo foi o jurista e ex-ministro do STM (Supremo Tribunal Militar) Flavio Flores da Cunha Bierrenbach. Em discurso aos cerca de 300 presentes ao Circolo Italiano, em São Paulo, Bierrenbach afirmou que “o Brasil não pode ser hipotecado à corrupção”.

“O povo brasileiro não suporta mais o estigma de legatário da herança maldita das felonias de seus governos. Governos cujo espólio inclui escândalos que se sucedem como pragas bíblicas, dentre os quais o desmanche da Petrobras é o mais revoltante”, afirmou, na única menção direta à Operação Lava Jato.

Dentre os presentes estavam o secretário de Segurança Público de São Paulo, Alexandre de Moraes, e o jurista Modesto Carvalhosa. Em entrevista à reportagem, Carvalhosa já havia afirmado que a presidente Dilma prevaricou e que o governo está se articulando para livrar as empreiteiras implicadas na Lava Jato de punições severas.

ASSINATURAS

Após o almoço, que acontece em comemoração à instalação dos cursos de direito no Brasil, por dom Pedro 1º, em 11 de agosto de 1827, foram recolhidas assinaturas de apoio ao manifesto.

O discurso de Bierrenbach também trouxe uma breve crítica aos opositores do PT. “A oposição, caso existisse, bem poderia apontar algum rumo, fora dos figurinos embolorados do oportunismo de ocasião.”

O ex-ministro do STM concluiu que a “comunidade jurídica, despida de qualquer uniforme partidário”, pedia a Dilma um “gesto de grandeza, para que a senhora presidente da República preserve tanto as instituições que jurou defender como sua própria biografia”. Ao fim, declarou: “Renúncia já!”.

4 thoughts on “Em manifesto, juristas e advogados pedem que Dilma renuncie

  1. Não adianta manifestar, não deram bola para o perigoso Foro de São Paulo que está enraizado na terra brasilis. Essa turma só sai com bastante bala e de grosso calibre.

  2. A Presidente tem o poder nas mãos, tendo assim a força maior para
    a defesa dela e da companheirada. Esse foi o motivo para fazer o
    diabo para ser reeleita mesmo sabendo a situação crítica que iria pegar e esse também será o motivo, acredito que não renunciará.
    O Brasil, que se dane.

  3. CONTRAPONTO: SUBSCREVENDO MANIFESTO PELA LEGALIDADE

    Em contraposição à carta lançada hoje por juristas pedindo pela renúncia de Dilma Rousseff, circula na rede um manifesto assinado por grandes nomes do Direito em favor da legalidade democrática. Entre os mais de 150 nomes na lista, Sérgio Salomão Shecaira, Professor da Faculdade de Direito da USP, bem como os colunistas do Justificando Marcelo Semer, ex-presidente da AJD e ex-presidente do Centro Acadêmico XI de Agosto, e Marcio Sotelo Felippe, Ex-Procurador Geral do Estado de São Paulo.

    No manifesto, se fala sobre o respeito ao voto e a soberania popular. O texto responde ao documento assinado hoje por mais de 200 ex-alunos da faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, em evento onde se pediu pela renúncia da presidenta e, até, por novas eleições.

    Confira o texto do manifesto em favor da legalidade democrática na íntegra.

    Hoje, no dia do advogado, figura indispensável ao Estado de Direito, esse grupo de juristas abaixo assinados, vem se manifestar pela manutenção da legalidade democrática e o respeito ao voto em nosso país.

    Em um momento como o que vivemos nos dias atuais, é preciso ter especial atenção com o respeito às instituições, à democracia e, especialmente, ao voto de cada cidadã e cidadão brasileiro. Respeitar o voto é respeitar a soberania popular, fundamento último da democracia brasileira e consagrada no art. 1o da nossa Constituição Federal.

    Independente de posição político-partidária ou até mesmo de concordância com as políticas do atual governo, é preciso deixar claro que a tentativa de retirar a Presidente da República de seu cargo sem quaisquer elementos jurídicos para tal é um desrespeito inegável a ordem vigente e a soberania das urnas, contra o qual nos manifestamos frontalmente.

    São em momentos críticos como o atual que deve prevalecer o respeito às instituições e é por isso que assinamos esse manifesto a favor da legalidade democrática.

    Para acessar e assinar o manifesto http://justificando.com/2015/08/11/contra-manifesto-pela-renuncia-juristas-lancam-manifesto-pela-legalidade/

    • Repeteco: Não adianta manifestar, não deram bola para o perigoso Foro de São Paulo que está enraizado na terra brasilis. Essa turma só sai com bastante bala e de grosso calibre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *