Em matéria de acreditar em fake news, o brasileiro é  recordista mundial

Resultado de imagem para fakenews chargesJoão Pereira Coutinho
Folha

Todo mundo fala de “fake news”. Poucos falam de “fake readers”. E, no entanto, os segundos sempre me pareceram mais perigosos do que as primeiras. Produzir informações falsas ou conspiratórias sempre fez parte do DNA da espécie. Até Eva, que era Eva e vivia no Paraíso, não se conteve e foi um pouco “fake” com Adão no episódio da maçã.

Mas é preciso ter uma mente especial, igualmente falsa e conspiratória, para que as “fake news” possam nascer e prosperar. E, nesse quesito, há países e países.

LEVANTAMENTO – O instituto de pesquisas Ipsos Mori resolveu estudar o assunto, informa o jornal “Daily Telegraph”. Entrevistou mais de 19 mil pessoas em 27 países. E concluiu, entre outras coisas, que os “fake readers” não se distribuem democraticamente pelo mundo.

Quando falamos de “fake readers”, falamos de pessoas com uma certa “tendência” ou “susceptibilidade” para acreditar em tudo que leem. Sem duvidar, sem questionar.

Itália ou Reino Unido, dois países que conheço bem, são pouco crédulos. Entre os italianos, só 29% confessam ter sido enganados por “fake news”. Entre os britânicos, só 33%.

MOTIVOS? – Arrisco um: a desconfiança permanente que italianos e ingleses sempre manifestaram em relação ao poder. Por razões históricas ou filosóficas, ambos os povos sempre tiveram aquela centelha anarquista que permite olhar para a realidade com uma dose saudável de cepticismo.

Não é por acaso que Itália, depois da aberração fascista, tenha tido mais de 60 governos desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Há traumas que nunca se esquecem.

E não é por acaso que Inglaterra, nas palavras do historiador Élie Halévy, tenha passado por todas as revoluções —industrial, social, cultural— sem nunca ter feito a Revolução (com maiúscula).

BRASIL À FRENTE – Mas no estudo do Ipsos Mori há um país que se destaca pelo seu impressionante grau de credulidade: o Brasil, que lidera a lista. Os brasileiros, ou 62% deles, são os mais crédulos de todos (a média é 48%). Em segundo lugar, com 58%, vem a Arábia Saudita. Como explicar isso?

Eruditos apressados dirão que a culpa é da colonização (e do atraso educacional); da herança católica (e da reverência cega perante a palavra escrita); ou, então, de ninguém: se o Brasil é um dos maiores consumidores mundiais de internet, é inevitável que o número de otários seja proporcional ao número de usuários.

Boa sorte nesse debate. Uma coisa é certa: se há algo que distingue o período eleitoral que o país vive é a existência de tribos —à esquerda e à direita, sem distinção— que cometem o supremo pecado em política: acreditar em políticos e batalhar obstinadamente por eles.

21 thoughts on “Em matéria de acreditar em fake news, o brasileiro é  recordista mundial

  1. Excelente matéria que nos mostra triste realidade daqui desta “terra brasilis”.
    A credulidade cega não dá trabalho ao leitor de uma notícia. Aceita e pronto. Contudo quem não aceita bovinamente a notícia aparenta ter mais consciência do quanto somos manipulados constantemente pelas redes sociais.
    Criticar é fundamental. O problema é o viés do leitor. Se as notícias vão ao encontro das suas convicções, “ótimo, aceito”. Notícias contra convicções são deletadas. Simples assim. Como a vida.

  2. 19 mil pessoas em 27 países é uma amostra suficientemente representativa em um planeta com mais de 7 bilhões de pessoas?
    Acho esse conceito amplamente difundido entre os conservadores, de que a Inglaterra nunca teve uma revolução, bastante discutível. A Inglaterra passou, sim, por mudanças sociais violentas, como a implantação da reforma anglicana por Henrique VIII, e a ditadura puritana de Oliver Cromwell, que ensanguentaram o país, mas não parecem contar como revoluções, porque foram movimentos violentos começados “de cima”.

    • Como já comentei em várias ocasiões, a Revolução começou na Inglaterra quando o Rei foi obrigado pelos barões a assinar a Magna Carta em 1215 … antes, em 1100, já houvera a Carta de Liberdades de Henrique I.

      Foi a primeira vez em que o Reinado teve que se submeter desde Nemrod, primeiro rei citado na Bíblia.

  3. Há 12 anos, a senadora Heloísa Helena, ex-petista, portanto, não existe pessoa mais abalizada, alertava que Luiz Inácio Lula da Silva é um “gângster” e dizia que o PT é uma “organização criminosa capaz de roubar, matar, caluniar e liquidar qualquer um que passe pela frente ameaçando seu projeto de poder”.

    08/09/2006 – 11h01
    Heloísa chama Lula de gângster e diz que o PT é uma organização criminosa

    da Folha de S.Paulo, no Rio

    A candidata à Presidência da República pelo PSOL, Heloísa Helena, chamou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de “gângster” e acusou o PT de ser uma “organização criminosa capaz de roubar, matar, caluniar e liquidar qualquer um que passe pela frente ameaçando seu projeto de poder”.

    Ela fez essas declarações ontem pela manhã, em cima de um palanque improvisado no Aterro do Flamengo, na zona sul do Rio de Janeiro. À tarde, em caminhada em Copacabana, voltou a fazer as mesmas afirmações.

    Antes de chamar o PT de uma organização criminosa, a senadora fez uma ressalva poupando alguns militantes do partido, sem, no entanto, citar nomes. “Há pessoas dignas lá, eu conheço. Mas, com todo o respeito a algumas pessoas que estão no PT, infelizmente o presidente Lula é um gângster que chefia uma organização criminosa”, afirmou.

    Em resposta às declarações dadas por Heloísa Helena, o comitê de campanha da candidatura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva divulgou uma nota dizendo que esta “é uma atitude destemperada que demonstra o desequilíbrio da candidata com a queda nas pesquisas”.

    O texto ainda promete medidas do departamento jurídico da campanha.

    https://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u82729.shtml

  4. Leiam com atenção.
    Vocês acreditam em coincidência?
    Para quem ainda tem alguma dúvida sobre o PT ser uma organização criminosa que aparelhou o Estado Brasileiro, aqui estão algumas recordações…
    Vamos brincar de Teoria da Conspiração?
    Vamos lá:
    1) Empresário que comprou avião de Eduardo Campos é encontrado morto;
    https://www.google.com.br/amp/g1.globo.com/pernambuco/noticia/2016/06/empresario-foragido-da-operacao-turbulencia-e-encontrado-morto.amp
    2) Arthur Sendas, do Conselho da Petrobrás, morre assassinado;
    http://m.extra.globo.com/noticias/rio/empresario-arthur-sendas-morre-apos-levar-tiro-dentro-de-apartamento-594902.html
    http://ataqueaberto.blogspot.com.br/2016/03/o-segundo-membro-do-conselho-de.html?m=1
    3) Roger Agnelli, CEO da mineradora Vale, morre em queda de avião, após escrever carta com denúncia sobre corrupção na Vale endereçada à Dilma Rousseff (governo tenta substituí-lo desde 2011). Caixa preta do avião com dados do vôo não é encontrada;
    https://pensabrasil.com/mais-uma-bomba-antes-de-morrer-em-queda-de-aviao-inexplicavel-ex-presidente-da-vale-mandou-carta-a-dilma-veja-aqui/
    4) Eduardo Campos morre em queda de avião. Caixa preta não é encontrada;
    http://veja.abril.com.br/brasil/caixa-preta-nao-gravou-audio-do-voo-de-campos-diz-fab/
    5) Executivos da Seguradora Bradesco, um dos principais acionistas da Vale, morrem, em queda de avião. Caixa preta é encontrada danificada, ilegível;
    https://www.google.com.br/amp/m.folha.uol.com.br/amp/mercado/2015/11/1704819-presidente-da-bradesco-seguros-morre-em-queda-de-jatinho-em-mg.shtml
    6) Ex-diretor da Agência Nacional de Petróleo, morre ao cair do 11º andar;
    http://economia.ig.com.br/empresas/2015-11-09/ex-diretor-da-anp-morre-apos-queda-do-proprio-apartamento.html
    7) Toninho do PT, prefeito de Campinas, foi assassinado à tiros;
    https://www.google.com.br/amp/m.politica.estadao.com.br/noticias/geral,celso-daniel-e-toninho-os-pesadelos-do-pt,1084700.amp
    8) Celso Daniel, foi torturado e morto. SETE testemunhas do caso são mortas antes de depor;
    http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/os-oito-cadaveres-do-caso-celso-daniel-e-o-papel-de-cada-um/
    09) Teori Zavascki, relator da Lava Jato no STF, morre em queda de avião, às vésperas de homologar a delação de Odebrecht, em que ex-presidentes da República, o atual presidente do Senado e o atual Presidente da República e muitos outros da classe política tiveram seus nomes envolvidos.
    http://g1.globo.com/politica/noticia/relembre-as-principais-decisoes-de-teori-zavascki-na-operacao-lava-jato.ghtml

    10) Antes de alguns desses fatos, em 2014, Dilma Rousseff sancionou a Lei 12.970/14, que decreta sigilo nas investigações de acidentes aéreos.
    http://folhapolitica.jusbrasil.com.br/noticias/133456902/dilma-sancionou-lei-que-decreta-sigilo-de-investigacao-de-acidentes-aereos
    11) Petista que entregou esquema da transpetro foi executado!
    O empresário José Roberto Soares Vieira, que foi vice-prefeito de Ourolândia pelo PT, foi executado com nove tiros na rodovia BA-522, região metropolitana de Salvador.
    Vieira era a principal testemunha das investigações que levaram à prisão do ex-gerente da Transpetro na Bahia José Antonio de Jesus. Ele prestou depoimento à PF entregando o esquema.
    https://www.oantagonista.com/brasil/petista-que-entregou-esquema-na-transpetro-e-executado/
    TENSO, no mínimo…
    Apenas relembrando o passado recente da Esquerda e do crime político organizado.
    Ao povo brasileiro para tomar conhecimento da desgraça que é o Comunismo/Socialismo e o crime político organizado.

      • Caro leitor e comentarista Antonio Fallavena,
        Recebi essa informação de um amigo por WhatsApp.
        De fato, muito interessante.
        Copie à vontade, pois é justamente para alertar o povo brasileiro sobre essa ideologia nefasta que está sendo implantada em nossa pátria amada mãe gentil há 33 anos.
        Saúde.

  5. Infelizmente, o ceticismo, arma de defesa natural de todos os animais, se perdeu nos humanos com o advento da mente.
    Por essas e outras, sem poder determinar a razão disso, é que os países ingleses são os melhores ou menos piores do planeta. Esse povo, como o autor fez menção, não é muito chegado a acreditar em qualquer coisa. Parece que ainda conservam algum ceticismo com relação a ideias. Preferem se orientar pelo óbvio. pela realidade presente.
    Bom, mas isto é apenas uma opinião minha, pois na Inglaterra também existem brasileiros, quero dizer birutas, que governaram o Reino-Unido durante vários mandatos e o transformou numa nação de segunda linha que, com por sorte aconteceu uma Margareth Thatcher para consertar as coisas por lá que eles, trabalhistas, atrapalharam.

  6. Nada como acessar a Tribuna e se deparar com comentários inteligentes e analisados, diferentes das briguinhas infantis que muitas vezes nos assolam.

    Destacaria Pedro Meira, que dá uma lição de conhecimento da História, ao lembrar que a tão falada “fleuma britânica” nem sempre é verdadeira, houve muita luta entre eles, embora sempre com muita consciência de causa. Mais recentemente, o brexit, que surpreendeu muita gente, é um bom exemplo, talvez ainda não suficientemente estudado.

    E João Amaury Belém vem mostrar que nada como um ex-petista, que conhece as entranhas da fera e o caráter do seu tratador, para dar um testemunho fiel do que este representa, para o entendimento mais cabal da tragédia social e política que o Brasil vive hoje.

    Além de Heloísa Helena, há muitos outros que poderiam ser ouvidos para tanto: o sociólogo Chico de Oliveira, Hélio Bicudo, Gabeira, Ferreira Gullar, César Benjamin, Paulo de Tarso Venceslau, a própria Marina Silva, e por aí vai.

    E no entanto, alguns toscos preferem desautoriza-los, julgando-os por seu passado e tentando colocar a esquerda toda no mesmo saco, num profundo equívoco.

        • Caro leitor e comentarista Lionço Ferreira,
          Estreme de dúvida, no atentado contra a vida do candidato Jair Bolsonaro, podemos afirmar que tem caroço neste angu.
          O criminoso cometeu o crime no dia 6 do corrente e no dia seguinte na audiência de custódia foi assessorado juridicamente por quatro patronos.
          A Polícia Federal encontrou no quarto da pensão quatro celulares e um notebook.
          Quem está arcando com os honorários advocatícios?
          Esse crime tem que ser investigado porque não só vitimou o candidato Jair Bolsonaro, mas, também as instituições brasileiras.
          Tempos difíceis estamos vivenciando em nossa amada pátria mãe gentil!

      • Caro leitor e comentarista Levi,
        Hoje, no Brasil, nós estamos vivendo em um país dividido, entre nós x eles, ricos x pobres, homens x mulheres, heterossexuais x homossexuais.
        Essa é a razão pela qual impera nas redes sociais o ÓDIO e a INTOLERÂNCIA, onde pessoas estão brigando por causa de uma classe política desclassificada que nos infelicita há 33 anos.
        O que devemos discutir é como sair dessa sinuca de bico em que nos encontramos.
        Precisamos de ordem, de progresso, de segurança pública, de saúde pública, de ensino público, de emprego.
        São sobre essas coisas essenciais que devemos discutir.

  7. Alinhavando alguns pontos:

    – Quanto ao brexit, é preciso que se diga que pode ser um caso de exceção a essa “consciência de causa” a que me referi antes, e ainda não se sabe bem se é produto dos “ingleses” autênticos, ou dos “brasileiros”, essa nova categoria sociológica que se refere aqueles nascidos súditos da rainha por mero acidente geográfico, pelo que se deduz.

    – Há uma confusão no conceito de “revolução”, geralmente associado a insurreição armada, que a rigor significa uma transformação social, profunda e estrutural, que pode ser violenta ou pacífica. Parece que não nos damos conta, mas há uma revolução planetária em curso nesse momento, a Revolução Tecnológica ou Digital, a chamada quarta revolução industrial.

    – Na matéria em pauta esqueceu-se de dizer que os incautos que lêem e aceitam fake news são muitas vezes os mesmos que os produzem e reproduzem, deliberada ou inconscientemente.

    – E esqueci de citar o grande senador Cristovam Buarque como exemplo de ex-petista que merece todo o nosso respeito.

  8. Alguns elementos da nossa etogenia podem reforçar tal tendência.
    1. O clima de desconfiança recíproca que hoje grassa no Brasil;
    2. O nosso pessimismo crônico, fruto de sucessivas frustrações com os governantes;
    3. A condição de povinho novelista que somos;
    4. E, finalmente, por preguiça ou incapacidade mesmo, o brasileiro não costuma recorrer ao raciocínio analitico; quer tudo mastigadinho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *