Em meio a confusão, o senador do cuecão discretamente assume seu mandato impune e imundo

Resultado de imagem para senador chico rodrigues

Congresso foi higienizado para receber o senador do cuecão

Vicente Limongi Netto

O cuecão do Chico Rodrigues voltou. Com toda pompa.  Com bolinhas verde-amarelas. O frescor do lixão saúda o Senado.   Não há detergente que alivie o cheiro do cavernoso ambulante.  O odor ruim maltrata o olfato. Antes que o cuecão bigodudo de Roraima comece a desfilar fagueiro pelos corredores, o Senado tomou medidas rigorosas de limpeza. Todos serão protegidos. Cachorros e gatos que costumam aparecer nos gramados tomaram banho caprichado com florais.

Serão rígidas as normas sanitárias nas dependências da Câmara Alta. Senadores, visitantes e servidores receberão cartilha com instruções de limpeza, enviadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

TUDO HIGIENIZADO – Aquários foram lacrados. Telas embrulhadas. Flores cobertas de plástico. Alimentos protegidos com papel laminado. E para não contaminar os pedidos, o serviço de delivery  passará a ser entregue de drone.

Aberta licitação. A Mesa Diretora do Senado, atenta aos rigores do meio ambiente e da salubridade, construiu um banheiro exclusivo para o cuecão. Com ducha poderosa, vaso sanitário de ferro e sabonetes internacionais.

Para  não contaminar os motores e estofamentos de couro dos carros dos senadores, o  prestativo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, presenteará Chico Rodrigues com um moderno tanque de 4 portas. Exclusivo. Um luxo. 

Conselho de ética – A sala do Conselho de Ética foi pulverizada, lavada e aromatizada com pétalas de rosas e totalmente envidraçada, guardando distância entre os senadores. Os  teclados dos computadores foram lavados com essência de eucalipto.

Os celulares dos senadores ganharão capa de aço. E os bustos de senadores no “Túnel do Tempo” receberam máscaras fabricadas pelo Instituto Butantã e oferecidas pelo governador João Dória. Chico ganhou de Bolsonaro um pacotes de fraldas geriátricas. Da  cota pessoal do presidente.

Nosso cuecão pretende  usar na próxima batida da Policia Federal, quando for flagrado com dinheiro nos países baixos. Servidores que limpam o plenário, juram que viram o busto de Ruy Barbosa tapar o nariz de vergonha. Com a # nojo.

ACIMA DA LEI? – Criticar é democrático. Ofensa é arma dos bazofeiros. Ninguém está acima da lei. Ultrapassou o bom senso da cordialidade, merece punição exemplar. Nessa linha, enquadra-se o virulento, cafajeste e ensandecido deputado federal Daniel Silveira( PSL-RJ), que de forma vil, torpe, covarde e irresponsável, insultou ministros do STF.

O parlamentar é daqueles irracionais e prepotentes que se julgam no direito de jogar as patas nos outros, escondidos atrás da famigerada imunidade parlamentar. A presidência da Câmara Federal não pode intimidar-se diante da colossal irresponsabilidade do cafajeste parlamentar de Petrópolis.

O prontuário de badernas, ameaças e atos contra a democracia de Daniel Silveira não recomenda que o episódio degradante e anti-democrático seja esquecido. Jamais pode virar pizza. Sob pena do Legislativo ficar submisso aos arreganhos de facínoras engravatados.

12 thoughts on “Em meio a confusão, o senador do cuecão discretamente assume seu mandato impune e imundo

  1. Depois da porteira arrombada com o lula e zé dirceu qualquer absurdo vale no congresso e no stf.

    Além de tudo temos ainda o TSE com suas urnas mágicas que elegem qualquer cumpanhero.

  2. Os escândalos, as tramoias, as falcatruas, os roubos, desvios de verbas, uso criminoso do dinheiro público com as indenizações pessoais dos parlamentares, acordos espúrios, quantias enormes sendo ocultadas em cuecas e entre as nádegas, total inutilidade de um parlamento ocioso, inútil, perdulário, irresponsável, um legítimo antro de venais, a questão é uma só:
    Até quando o país e povo suportarão gastar bilhões de reais a cada ano para serem lesados e prejudicados?!

    A única atividade do congresso é entre os parlamentares:
    Enriquecer a qualquer custo e rápido.
    Há quantos meses que constatamos uma total ausência de discussões a respeito da pandemia, economia, desemprego, aumento da miséria, pobreza …?!
    Nada referente ao povo tem sido tratado, abordado, pelo contrário, sequer somos mencionados na caverna dos ladrões!

    Quantos meses assistimos a feérica atividade sobre a eleição dos presidentes da câmara e do senado?
    Reuniões, encontros, almoços, jantares e, depois das eleições, a churrascada da malandragem, evidentemente custeada pelos desvalidos!!

    O retorno do corrupto e ladrão ao senado é natural, pois é lá o habitat da corja, dos predadores, da máfia, das quadrilhas, dos bandidos mais nocivos e nefastos existentes no Brasil.
    Mais a mais, o senador por Rondônia não inaugurou a prática de levar dinheiro no traseiro, um expediente até um tanto quanto comum entre deputados e senadores porque não podem engolir as cédulas, caso contrário fariam enroladinhos e os conduziriam dentro de seus estômagos!

    Enfim, o artigo de Limongi retratou fielmente o ambiente parlamentar, hoje um misto de casta com impunidade.
    Roubar à vontade, pode, pois é até incentivado.
    Falar mal de algum ministro do STF ou da própria instituição, cínica e hipocritamente, o congresso reforça a decisão da Alta Corte para que continue preso o deputado federal que ofendeu a honra do Supremo, e de seus membros.

    Tudo certo, se não fosse a recondução ao senado de um ladrão, e autorizado pelo … Supremo Tribunal Federal!

  3. Caro Aureo Soares, grato pelo merecido puxão de orelhas. O cuecão é de Roraima, não de Rondônia, como escrevi. Falha lamentável. Desculpas também ao Newton. ossos da pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *