Em meio à crise com declarações de Gilmar, Bolsonaro diz que Pazuello é motivo de orgulho para o Exército

Charge do Adnael (humorpolitico.com.br)

Ricardo Della Coletta, Daniel Carvalho e Julia Chaib
Folha

Diante do aumento da pressão do Exército para tentar se dissociar da gestão de Eduardo Pazuello no Ministério da Saúde, o presidente Jair Bolsonaro divulgou uma mensagem em que defende o general e rebate as críticas de que existe uma militarização excessiva da pasta.

Segundo Bolsonaro, Pazuello é um “predestinado” e motivo de orgulho para o Exército. O texto do presidente foi publicado em meio à crise aberta com as declarações do ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), para quem o Exército, ao ocupar postos-chave na Saúde em meio à pandemia do coronavírus, está se associando a um genocídio.

“DESTINO” – “Quis o destino que o general Pazuello assumisse a interinidade da Saúde em maio último. Com 5.500 servidores no ministério, general levou consigo apenas 15 militares para a pasta. Grupo esse que já o acompanhava desde antes das Olimpíadas do Rio”, afirmou Bolsonaro.

“Pazuello é um predestinado, nos momentos difíceis sempre está no lugar certo para melhor servir a sua pátria. O nosso Exército se orgulha desse nobre soldado”, completou o presidente em suas redes sociais.A fala de Gilmar ocorreu no fim de semana e causou irritação na cúpula militar, incomodada ao ver respingar em suas fardas as críticas do ministro do STF.

O Ministério da Defesa rebateu as declarações de Gilmar e, em nota co-assinada pelos comandantes das três Forças, falou em “acusação grave”, “infundada, irresponsável e sobretudo leviana”. A pasta também informou que entraria com uma representação na PGR (Procuradoria-Geral da República) contra Gilmar. O vice-presidente Hamilton Mourão, por sua vez, exigiu uma retratação de Gilmar.

CONFRONTO – Apesar do clima público de confrontação, Bolsonaro instruiu Pazuello a buscar um diálogo com o magistrado, na tentativa de reduzir a temperatura da crise. Conforme antecipou a colunista da Folha Mônica Bergamo, o ministro interino da Saúde telefonou para Gilmar nesta terça-feira, dia 14, e lhe explicou as medidas que estão sendo tomadas no combate à pandemia e tratou das dificuldades que têm enfrentado.

Na publicação desta terça-feira, nas redes sociais, Bolsonaro também fez um resumo do currículo de Pazuello. Disse que o general tem mais de 40 anos de experiência em logística e administração e que, nos Jogos Olímpicos de 2016, Pazuello e “sua pequena equipe foram convocados para a gestão da Logística Olímpica e Financeira na parte de Segurança e Defesa”.

“A competição foi um sucesso e elogiada no mundo todo”, afirmou o presidente. Bolsonaro também destacou que, entre 2018 e 2020, Pazullo esteve à frente da Operação Acolhida, que dá apoio para venezuelanos que cruzam a fronteira com o Brasil em Roraima, fugindo da crise política e econômica que assola o país vizinho.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG 
É interessante e ao mesmo assustador ver Bolsonaro criar uma realidade paralela e tentar entubá-la goela abaixo do cidadão eleitor. “Quis o destino que o general Pazuello assumisse a interinidade da Saúde”, afirmou. Na verdade, foram as suas trapalhadas as responsáveis por forçar a presença de um ministro que não dividisse qualquer protagonismo ou desmentisse suas “descobertas” no combate à crise da Saúde. Além disso, cita que Pazuello levou consigo “apenas 15 militares”. Resta saber quem acredita na farsa das alegações do ainda presidente para maquiar sua total inoperância diante da pandemia. (Marcelo Copelli)

13 thoughts on “Em meio à crise com declarações de Gilmar, Bolsonaro diz que Pazuello é motivo de orgulho para o Exército

  1. O General Pazuello tem competência para ser ministro da saúde.
    O Serra que acordava tarde, hoje envolvido, ele e a filha em propinas enormes, foi ministro da saúde.
    Pazuello,tem formação em logística e dois anos de administração pública.
    Os governadores e prefeitos, com exceções claro, se desmandaram ao efetuar compras para o tratamento da pandemia sem licitação. Resultado: está aí, vários a serem presos, ou quase. Alguém duvida?
    Pazuello já organizou o ministério da saúde. Por sua vez, os gestores, com a chancela do stf, terão que prestar contas dos desmandos que fizeram.
    Alguém duvida?

  2. COPELLI você ainda não entendeu que Bolsonaro chegou ao poder para destruir tudo que foi construído 4 exemplos:saude,educacão,ambiente e economia olhe o estrago.

    • Por favor, não esqueça da Previdência Social do Povo Brasileiro – Regime Geral, que foi destruída. Está inepta neste momento, com uma fila recorde na prestação dos serviços que restaram e que nenhum veículo de comunicação se atreve a denunciar. (a fila que hoje dura mais de 90 dias para o atendimento tem mais de hum milhão de benefícios contratados e solicitados e ainda não concedidos por desorganização do INSS)

      Sem dúvida, tudo neste governo, converge para se dar razão ao Ministro STF Gilmar Mendes, em sua Tese de genocídio praticado contra o Povo Brasileiro.
      Obrigado.

  3. De tantas mentiras atiradas ao ventilador pelo palhaço do planalto, o que ele fala não está valendo um traque. Esse monte de generais encostados no governo só estão servindo para mostrar ao cidadão a super população nos efetivos das casernas e quanto $$$ a mais está sendo utilizado pra sustentar o super-efetivo. Se tem tantos generais no governo, quem está tomando conta dos quartéis nesta pandemia? Se há mais de três mil milicos no executivo, quem vai defender o país num conflito, e.g., contra o exército do estédile ou as forças armadas da rocinha? Chapolim Colorado?

    Vade retro, entropia!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *