Em nota oficial, PSB reitera críticas ao governador Agnelo Queiroz

José Carlos Werneck

Em entrevista ao Correio Braziliense, quarta-feira passada, o governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz classificou de “miopia”, “provincianismo” e “fundamentalismo” as críticas dos senadores Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) e Cristovam Buarque (PDT-DF) sobre a contratação da empresa Jurong Consultants para elaboração de um projeto de desenvolvimento econômico para o DF.

Depois de uma reunião, o PSB de Rodrigo Rollemberg divulgou uma nota em que reitera as críticas ao projeto e afirma que os cargos que o partido ocupa no governo de Agnelo não vão impedir manifestações públicas contra decisões tomadas pelo governador .

É a seguinte a íntegra da nota do PSB:

“Em relação à contratação da Empresa Jurong Consultants pelo Governo do Distrito Federal para planejar o desenvolvimento econômico do DF para os próximos 50 anos e às recentes declarações do governador Agnelo em 21/10/2012, ao jornal Correio Braziliense , a Executiva Regional do Partido Socialista Brasileiro do Distrito Federal declara:

1) Causou estranheza o tom agressivo usado pelo governador Agnelo na entrevista. O governador precisa aprender a conviver com críticas e divergências de opinião.

2) Em 9 de outubro, os senadores Rodrigo Rollemberg e Cristovam Buarque encaminharam ofício solicitando informações sobre antecedentes, pagamentos e objeto da contratação, inclusive o contrato assinado. Até esta data, os senadores não receberam resposta, o que compromete a transparência devida pelo GDF.

3) Causou estranheza o fato de o governador viajar até Singapura para assinar um contrato que diz respeito ao planejamento e ao futuro do DF. O local adequado para isso seria Brasília, em cerimônia pública.

4) Brasília é fruto de um concurso público vencido por Lúcio Costa. Parece-nos uma afronta ao bom senso, em pleno século XXI, a contratação de uma empresa de Singapura sem um processo licitatório que oferecesse oportunidade para que empresas de todo o mundo e do Brasil participassem.

5) Entendemos como um desapreço do GDF ao talento nacional a exclusão de pessoas e instituições do País que poderiam pensar o nosso planejamento.

6) Brasília, aos 27 anos, foi reconhecida como Patrimônio Cultural da Humanidade pela singularidade, fruto da inventividade e criatividade de grandes brasileiros. É um desprezo à nossa história buscar em Singapura os caminhos do nosso desenvolvimento.

7) O PSB não se move e não se moverá por cargos. Nada impedirá que nosso partido e nossas lideranças se pronunciem sobre todas as questões que consideramos equivocadas. Nosso compromisso é com a população do DF e com sua qualidade de vida.”

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *