Emílio Odebrecht, o poderoso chefão, acabou prestando um belo serviço ao país

Resultado de imagem para norberto, emilio e marcelo

Nesta foto, a decadência moral do clã Odebrecht

Carlos Newton

Quando o megaempresário Marcelo Odebrecht foi preso preventivamente, em junho de 2015, o pai Emilio Odebrecht esbravejou – “Vão ter de construir três celas, uma para mim e as outras para Lula e Dilma!”.  Foi uma advertência premonitória, porém destinada a não se concretizar inteiramente, porque não seria necessário haver uma cela para o patriarca do clã Odebrecht, que há anos já estava afastado dos negócios e, por isso, nem foi investigado. Portanto, a total responsabilidade pelos crimes de corrupção da empresa cabia apenas a seu filho Marcelo, apelidado de o príncipe dos empreiteiros, que ficou com a primeira das três celas.

MAIS DUAS CELAS – A segunda cela demorou, mas acaba de ser construída pela empreiteira para abrigar o ex-presidente Lula da Silva. E a terceira cela, ao que tudo indica, será mesmo destinada à ex-presidente Dilma Rousseff, que participou ativamente do esquema de corrupção que a conduziu à Presidência.

Em sua ignorância jurídica, ela acha que nada lhe acontecerá, porque não recebeu propinas diretamente, mas na verdade ela é tão culpada quanto Lula e os demais membros da quadrilha, porque acobertou crimes gravíssimos de corrupção, abuso de poder econômico, lavagem de dinheiro e improbidade administrativa. Mas ela ainda continua fantasiando, acha que não existe nada que possa incriminá-la.

Quando à delação da Odebrecht, não há dúvida de que a megacorporação está prestando um marcante serviço ao país, porque daqui para a frente tudo será diferente, confirmando a previsão musical de Roberto e Erasmo Carlos, amigos de verdade, diferentemente de Emílio Odebrecht e Lula da Silva, que se diziam amigos, mas eram apenas cúmplices na dilapidação dos recursos públicos.

EXEMPLO DE NORBERTO – De uma forma ou de outra, o atual patriarca Emílio Odebrecht praticou muitos crimes, mas a necessidade de libertar o herdeiro fez com que passasse a colaborar no combate à corrupção. Emilio é filho do engenheiro Norberto Odebrecht, um empresário com visão social, que  separou parte da fortuna para custear o mais importante projeto assistencial já implantado no Brasil pela iniciativa privada – o Projeto Baixo Sul da Bahia, que desde 2003 beneficia onze municípios que tinham um tenebroso Índice de Desenvolvimento Humano.

Durante 21 anos, até morrer em julho de 2014, Norberto Odebrecht conduziu pessoalmente este programa humanitário, criado para emancipar a população carente através da educação e do trabalho, com resultados concretos jamais alcançados por nenhum outro projeto social brasileiro, seja público ou privado.

Nos últimos anos, embora o faturamento do grupo empresarial aumentasse sem parar, o neto Marcelo Odebrecht não ampliava o apoio financeiro ao Projetto Baixo Sul da Bahia, e o avô Norberto teve de recorrer ao Exército para construir uma rodovia na região, vejam que situação paradoxal. Na cadeia desde 2015, certamente o príncipe dos empreiteiros já encontrou tempo de sobra para raciocinar a respeito.

BILIONÁRIOS SOVINAS – O fato é que o Brasil tem muitos bilionários, que enriqueceram neste país e até frequentam as listas da revista Forbes, mas desmoralizam o capitalismo, porque a atuação sociocomunitária deles simplesmente não existe. Só se interessam por projetos culturais e ambientais, porque têm amplo espaço na mídia, como acontece com o Instituto Moreira Salles, por exemplo. No mais, querem mais que o povo se exploda, como diria o personagem Justo Veríssimo, criado pelo genial Chico Anysio.

O fato concreto é que o exemplo de Norberto Odebrecht não frutificou e agora o programa Baixo Sul da Bahia está ameaçado pela derrocada do grupo Odebrecht. Mas quem se interessa?

Na cela de Curitiba, Marcelo Odebrecht está pagando seus pecados. O pai Emilio teve de reassumir a presidência do grupo, na tentativa de evitar o naufrágio de seu Titanic, que está fazendo água a bombordo e estibordo.

UMA REFLEXÃO – Essa situação dramática que envolve corrupção e poder deveria motivar uma reflexão profunda aos capitalistas brasileiros. Afinal, para que serve tanto dinheiro? A vida é curta, daqui nada se leva, porque, no final das contas, ninguém é dono de nada. Mesmo assim, os capitalistas brasileiros insistem em tentar a convivência pacífica entre a riqueza total e a miséria absoluta.

Isso jamais vai dar certo. Precisamos desesperadamente encontrar um caminho mais equilibrado. No entanto, estamos fazendo o contrário. Com a reforma da Previdência e a terceirização, vamos aumentar a desigualdade e a injustiça social. Mas ainda há tempo. Deveríamos raciocinar a respeito, para o bem do povo e a felicidade geral da nação.

###
PS –
A chamada grande mídia defende escandalosamente a redução das conquistas sociais e trabalhistas, sem aceitar outros argumentos. A verdade é que o jornalismo, embora seja uma profissão de interesse público, jamais demonstra preocupação com o que pode acontecer com o povo. E isso ocorre no Brasil e no mundo, porque não há nada de novo sob o Sol, conforme consta no livro bíblico Eclesiastes. (C.N.)

21 thoughts on “Emílio Odebrecht, o poderoso chefão, acabou prestando um belo serviço ao país

  1. Reitero, pelo cabimento:
    “Em outra série de mensagens de Nova Era canalizadas durante a Guerra Fria, o ser espiritual que chama a si mesmo de “EU SOU” transmitiu um plano extenso para um paraíso comunista mundial para os trabalhadores:

    “O velho mundo chegou ao seu fim. Você sabe que o fim acontece somente uma vez. Isto foi profetizado durante toda a história e o fim das fantasias agora chegou. Todos esperavam pelo fim. Até os comunistas que diziam que eram comunistas esperavam pelo fim. Eles ensinaram que o capitalismo e o socialismo poderiam coexistir juntos. Sim, eles podem coexistir juntos até o fim; mas o comunismo precisa iniciar agora. Na verdade, todos querem o comunismo universal, que é o mesmo que o verdadeiro comunismo.”

    “Todas as coisas que canalizei por meio de Karl Marx seguem a mesma ciência social e econômica que ensinei na Bíblia e que estou ensinando aqui… As grandes religiões estão encarando o socialismo como uma força com a qual podem construir meu Reino, e tomarão a iniciativa e introduzirão o comunismo nela. Nenhum sermão pregado em qualquer religião mundial que deixa de fora o marxismo-leninismo pode enfrentar a realidade imediata.” [7].

    Este é somente um pequeno excerto da mensagem de “EU SOU”. Na verdade, todo o texto, intitulado Deus — A Mente Ilimitada Maior — Fala, tem mais de 450 páginas de extensão e, como tema central, discute o estabelecimento literal de um Novo Governo Mundial por meio de uma forma planetária do “verdadeiro” comunismo.” Extraido e continua, em: “Sonhos Utópicos Sanguinários: A Nova Era, o Comunismo e o Nazismo.”
    http://www.espada.eti.br/sonhos.asp

  2. Do mesmo endereço acima:
    “A Foice e o Martelo — Uma Perspectiva da Nova Era.”

    “Desde que a humanidade foi colocada para fora do Jardim do Éden por causa de uma rebelião contra Deus (Gênesis 3), ela tem constantemente esquematizado e trabalhado pela unificação do homem com algum sistema de Paraíso. Desde as doutrinas místicas das religiões de mistérios do Antigo Egito até a foice e o martelo da União Soviética, desde a República de Platão e o conselho dos “homens sábios” até os sonhos e aspirações de uma Organização das Nações Unida expandida — a humanidade tem procurado criar a sociedade “utópica perfeita”, moldada segundo a imagem do homem.

    O Movimento de Nova Era se encaixa perfeitamente com esse conceito, visualizando uma humanidade espiritualmente evoluída acoplada com um sistema social, político e econômico completo. [3]. É um mundo em que a harmonia e a sintonia cósmicas motivam e permeiam cada grupo e cada indivíduo, e em que cada nação e cada cultura podem se reunir em solidariedade e equidade. Se você acha que tudo isto soa como uma mistura do comunismo de Karl Marx com o misticismo teosófico de H. P. Blavatsky, não está muito longe da realidade.”

  3. Ainda…: “A Espiritualidade Endossando a Grande Experiência Ateísta.”

    “Marx, o fundador do comunismo, postulou um modelo para o Estado controlar toda a produção econômica. [4]. Suas ideias, interpretadas e executadas por V. I. Lenin, Josef Stalin e Mao Tsé-Tung, foram uma tentativa de alcançar o ideal utópico de um regime político e econômico ateísta. Os resultados dessa experiência de construir um paraíso foram os seguintes: mais de 100 milhões de mortos, milhões de presos, vastas regiões despovoadas e sofrimento como o mundo nunca viu antes. (Para uma análise estatística do assassinato em massa promovido pelo governo, veja R. J. Rummel, Death By Government, Lethal Politics: Soviet Genocide and Mass Murder Since 1917, e China’s Bloody Century: Genocide and Mass Murder Since 1900.)

    Mas, a despeito de uma cordilheira inteira de cadáveres, o Movimento de Nova Era e seus mestres espirituais de algum modo conseguiram transcender o maior banho de sangue na história.

    Considere as seguintes citações do espírito-mestre da Nova Era chamado de Maitréia, o Cristo, conforme canalizadas por Benjamim Creme. Tenha em mente que essas palavras foram transmitidas durante o auge da Guerra Fria:

    “O homem é Um. Isto, essencialmente, é o que Marx está dizendo. O homem é Um. A humanidade é Uma. Eventualmente, todos os sistemas sociais tenderão para um sistema que encoraje essa irmandade, ou Unidade do homem, que Marx sentiu, como um ser espiritual.” [5]. (Nota do autor: Maitréia então diz a Creme que a falha na teoria estava na forma como ela foi imposta!)

    “No futuro, no futuro não tão distante, veremos que todos os sistemas políticos são expressões divinas. Há mais em comum entre a verdadeira democracia e o verdadeiro comunismo do que parece existir hoje. O que é chamado de comunismo hoje, como ele existe na Rússia, na China e o mundo comunista, não é de forma alguma o verdadeiro comunismo, mas é uma estrutura em evolução, movendo-se em direção a uma expressão mais perfeita da forma de pensamento como ela existe na Mente Divina; o mesmo acontece com a democracia.” [6]”

  4. E, ainda, embora haja muito mais no endereço acima:
    “Um determinado Mestre Ascensionado, o mestre tibetano Djwhal Khul (na Nova Era, um Mestre Ascensionado é uma entidade espiritual altamente evoluída), canalizou as razões para a existência dos déspotas e tiranos nos últimos duzentos anos, atribuindo-lhes um papel elevado e benéfico no desenvolvimento da iluminação espiritual humana. Alice Bailey, uma das líderes mais proeminentes do Movimento Teosófico (a teosofia foi um fator-chave na criação do moderno Movimento de Nova Era), registrou as palavras do mestre tibetano em seu livro The Externalisation of the Hierarchy (A Exteriorização da Hierarquia):

    “Essas nações [França, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal] reagiram a essa força [a Força de Shambala] por meio de certas grandes e extraordinárias personalidades que foram peculiarmente sensíveis ao poder da vontade e à vontade de mudar e que… alteraram o caráter de suas vidas nacionais e enfatizaram cada vez mais os valores humanos mais amplos. Os homens que inspiraram a Revolução Francesa, o conquistador Napoleão, Bismarck, o criador de um país, Mussolini, o regenerador de seu povo, Hitler, que ergueu os ombros caídos de um povo aflito, Lenin, o idealista, Stalin e Franco, são todos expressões da força de Shambala e de certas energias pouco compreendidas. Esses homens produziram mudanças significativas em seu tempo e em suas gerações…”

    “Chamamos essas pessoas de ditadores, demagogos, líderes inspirados, ou homens justos e sábios, de acordo com nossa ideologia, tradição, atitudes em relação aos nossos semelhantes e nossa formação política, econômica e religiosa específica. Mas, todos esses líderes são… na análise final, personalidades altamente desenvolvidas. Eles estão sendo usados para produzir grandes e necessárias transformações para alterarem a face da civilização…”

    “Não acuse as personalidades envolvidas ou os homens que produzem esses eventos diante dos quais estamos hoje pasmados e chocados. Eles são somente o produto do passado e vítimas do presente. Ao mesmo tempo, são os agentes do destino, os criadores da nova ordem e os iniciadores da nova civilização; são os destruidores daquilo que precisa ser destruído para que a humanidade possa prosseguir no Caminho Iluminado.” [8].

    “Eles são os destruidores daquilo que precisa ser destruído…” Pense nisto! Esta seção de “A Exteriorização da Hierarquia” foi escrita em 1939, o ano em que a Segunda Guerra Mundial teve início. As atrocidades de Hitler contra seu próprio povo — particularmente os decrépitos e os doentes incuráveis — eram conhecidas por volta de 1939, como também o tratamento dado aos judeus alemães. [9]. As táticas de Mussolini também eram conhecidas, como também as execuções perpetradas pelos nacionalistas de Franco, na Espanha. [10]. Os massacres de Lenin e Stalin contra seu próprio povo, encharcando o solo russo com o sangue dos seus cidadãos, também eram conhecidos. [11]. E a Revolução Francesa, com suas incontáveis guilhotinas, tinha dado início às ideologias revolucionárias que fizeram a Europa e outras partes do mundo sangrarem repetidamente. [12].

    Mas, lembre-se do seguinte: foi o mestre Djwhal Khul, uma entidade espiritual que pode supostamente transcender no tempo e espaço, quem basicamente proclamou que todas essas mortes e destruições foram boas e necessárias. Por quê? Para que a “humanidade possa avançar no Caminho Iluminado.”

  5. Por exemplo e jah dadndo continuidade: “Seja Bem-Vindo à Verdadeira Nova Era.”

    “Compreenda que nem todo líder, autor ou médium de Nova Era fala de forma tão elogiosa do comunismo ou do despotismo. Na maioria das vezes, a palavra “comunismo”, ou os nomes de Marx e Lenin, nunca aparecem no léxico popular da Nova Era. Todavia, existe uma visão admiravelmente similar entre a “sociedade global” da Nova Era — o ideal de um sistema centralizado com uma humanidade completamente transformada — e as visões utópicas e centralistas dos tiranos políticos, completa com seus vários conceitos de transformação social humana.

    Como assim? O Movimento de Nova Era, como os utopistas políticos do século 20, busca um “mundo perfeito”, equilibrado pela unidade e pela harmonia econômica, política e espiritual. Este é o Estado Mundial, em que a cidadania global e a espiritualidade planetária se fundem no sistema “perfeito e centralizado”.

    Nesse paraíso místico, a natureza, o homem e Deus estão colocados no mesmo plano. A humanidade, uma vez espiritualmente evoluída e reconhecendo sua consciência coletiva, é Deus. Da mesma forma, os governantes déspotas do nosso passado imediato exibiram esse mesmo ego-teísmo: o Estado ateísta, um produto do homem evoluído, foi anunciado como Deus — e o Partido e seus líderes eram a voz dessa deidade Estado-despótico.

    Ambas as ideologias, em suas várias formas e concepções, querem recriar o Jardim do Éden. Entretanto, esse Jardim, seja ele construído pelo leninismo ou construído pelos homens e mulheres que seguem os ensinos das vozes do outro mundo, não pode escapar dos fatos da natureza humana — a ganância, a arrogância e um foco infindável em si mesmo. Além disso, os “mestres espirituais” que promovem essa sociedade centralizada de Nova Era exibem qualidades que estão em paralelo com as falácias humanas. O que essas entidades canalizadas querem ver destruídas para que a “humanidade possa seguir o Caminho Iluminado”?

    Uma comunidade planetária e utópica de Nova Era, em que a tolerância é imposta em nome da diversidade e em que a humanidade é dirigida no caminho da transformação social e espiritual não soa muito diferente do sistema comunista — em que o martelo esmagava indiscriminadamente e a foice ceifava onde não havia semeado, tudo sob o estandarte da “paz” e da harmonia.”

    • Para mim, amigo Pedro Rios, ser comunista ou cristão é a mesma coisa. Toda vez que veja alguém ofendendo o comunismo, sinto que estão ofendendo o próprio Cristo. Algumas pessoas me entendem, como você. A maioria, não. Mas é claro que defendo um comunismo moderno, sem o centralismo absoluto do Estado. Na vida tudo muda, todo dia. Como dizia o Buda, nada é permanente, vivemos na impermanência. O comunismo de Marx já era, temos de traçar um novo comunismo. Então, eu seria um cristão, adepto do Neocomunismo.

      Abs.

      CN

  6. Quem viu o depoimento notou que várias vezes o pai mandou o Marcelinho cometer ilícitos.
    É um grande bandido mafioso que tirou muito proveito dessa roubalheira , só virou bandido ” heroi ” pois foi pego , caso contrário estaria tirando proveito da delinquencia….
    Não se lembram do caso do assassinato daquele governador , no Hotel Dela Volpe em São Paulo ? Aquele que anulou a ” concorrência ” do Canal da Maternidade ?
    Até hoje não descobriram e ninguém viu …..

  7. Não se pode reclamar da curva ascendente da violência nas próximas décadas no Brasil, pois conforme este excelente artigo, está-se indo na contramão de tudo que melhore a vida da sociedade, principalmente a PEC 55 que congela os gastos públicos por 20 vinte anos e a terceirização do emprego, que só vai empobrecer os trabalhadores. Eu me lembro da saudosa atriz Lélia Abramo (1911-2004) que quando perguntada há muitos anos numa entrevista à televisão sobre o futuro do Brasil, dizia que não tinha nenhuma esperança na mudança das atitudes de nossas elites, o que o tempo mostrou que é verdadeiro.

  8. Que belo serviço, se não houvesse a lava jato tudo continuaria, o povo sendo roubado, só falou para não ficar preso e tentar amenizar a condenção do filho, agora foi bom que tudo veio a tona, mas isto nunca foi novidade, todos sabemos o que rola nestas licitações, se não der um trocado não pega a obra, este país é corrupto de nascença.

    • Perfeito! Da mesma forma que Roberto Jefferson e Eduardo Cunha, queridinhos da TI, só abriram o bico e denunciaram seus cúmplices por conta de brigas e desentendimentos ocorridos dentro de suas quadrilhas….

  9. “No mais, querem mais que o povo se exploda, como diria Chico Anysio.”
    A fim de evitar-se uma injustiça, quem dizia “quero mais que o pobre se exploda” era o Deputado Justo Veríssimo, um personagem que o saudoso Chico representava.

    • Certíssimo, Luiz Álvaro. Vamos corrigir. Assisti ao último espetáculo do Chico. depois fui ao camarim para revê-lo. Ele me pediu que organizasse um show dele com Tom Cavalcanti para o povo, gratuito, na Praça do Pacificador, em Duque de Caxias. Tirou uma foto abraçado a meu filho, que levei à uma grande festa na casa de Chico, há 30 e tantos anos, no primeiro aniversário do filho dele e Alcione, Bruno Mazzeo. Recordar é viver, mas agora fiquei com lágrimas nos olhos.

      Abs.

      CN

  10. CN,- “Precisamos encontrar um caminho mais equilibrado”
    Estamos em queda livre…
    O gemido que ouço neste ponto da história das tentativas da autodeterminação humana é a voz do desespero de Mike, o piloto que levava o time Chapecoense; “Vetores senhorita! Vetores senhorita! Vetores…”
    É preciso reconhecer que estamos atolados de tentativas e tudo que pareceu certo, o futuro revelou a inconsistência no campo da prática.
    Portanto, deixei de acreditar em homens com suas ilusões políticas e religiosas de céu e inferno.

  11. Amanhã completa mais de 2000 anos da morte do homem que mais amou nesse mundo. Que foi mutilado naquela cruz , mais está vivo para todo sempre, assentado ao lado da majestade nas alturas. Jesus o homem Deus, o Deus homem, deixou tanto ensinamentos que se seguidos estaríamos em um mundo melhor. Mas os homens egoístas preferem mais as trevas do que a luz!

  12. Como dizia Gandhi, todo governo é hipócrita, como religião era Hinduísta, mas, pregava, que Jesus, o Cristo, tinha legado a humanidade o Código da vida, seu Evangelho, de Amor fraterno, que as seitas religiosas, com seus falsos profetas, deturparam, comercializando, e explorando seu semelhante, com o inferno, que não existe, como local único, pois, ele, está no Tribunal da Consciência, que julgará no além túmulo, nossas obras, se nefasta, pagaremos até o último ceitil, com o Ranger de dentes.
    Está semana, as seitas, chamadas cristãs, lembram a morte do “Mestre”, e continuam, a mantê-lo pregado na cruz, com suas obras desfraternas. Jesus, o Cristo, é o Caminho, a Verdade e a Vida, e ninguém vai ao Pai, a não ser por Ele, isto significa: Seu Evangelho, é o Farol, a iluminar o “Caminho da Luz”, para a redenção de nossas almas, do Mundo material, só se leva, o Bem, o Mal e o bem que se deixou de praticar.
    A 2 mil anos, renegamos a Luz – Jesus. No decorrer dos séculos, continuamos a pregá-lo, pelo Caim que está dentro de nós. Estudar o Evangelho é preciso, e exemplificá-lo é nossa necessidade, para nossas almas eternas, entrar no Reino da Luz Divina.
    Deus Pai, com tua Justiça Misericordiosa, abençoe nossa humanidade, que renega teu Amor.

  13. Hare Baba Uga Uga……………………….. uga…
    O inimigo…
    Já sabemos o inimigo, hora de livrarmo-nos deles..
    Por hora, é só!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *