Empresas e trabalhadores convocam atos públicos contra desindustrialização e culpam o governo

Políbio Braga

Cresce a cada momento a reação dos empresários brasileiros e de poucos políticos contra a diretriz econômica do atual governo do PT, que desindustrializa a olhos vistos e torna a economia cada vez mais refém dos produtos primários. O governo do PT promove uma política econômica entreguista.

A nota a seguir dá informações sobre os protestos que 30 entidades industriais e sindicais promoverão a partir do dia 26 em todo o País. Em Porto Alegre, a manifestação acontecerá no dia 26. Adverte a nota a seguir: “O governo não tem implementado ações capazes de reverter o atual quadro”.

Prezado Associado,
Lideranças representativas dos empresários e dos trabalhadores da indústria calçadista brasileira vêm travando uma grande batalha no sentido de alertar os governos federal e estaduais sobre o galopante processo de desindustrialização vivenciado pela indústria de transformação no Brasil. Infelizmente, apesar dos trabalhos bem fundamentados que vêm sendo apresentados, o governo não tem implementado ações capazes de reverter o atual quadro.

O fato é que a situação vem se agravando e as entidades patronais e entidades que representam os trabalhadores, chegaram à conclusão de que é necessário aumentar o nível de pressão sobre o governo e, ao mesmo tempo, chamar a atenção da sociedade para as consequências que este processo de desindustrialização trará à sociedade. Neste sentido, estamos organizando uma GRANDE MOBILIZAÇÃO NACIONAL, onde trabalhadores e empresários realizarão manifestações públicas nos vários estados industrializados para cobrar medidas efetivas e emergenciais que possam minimizar imediatamente a invasão de produtos importados no mercado brasileiro e a perda de competitividade frente aos concorrentes internacionais.

Temos convicção de que qualquer governo só se mobiliza mediante pressão, por isso é de fundamental importância o seu engajamento neste movimento, participando e incentivando os seus funcionários para que também participem. Vamos, juntos, chamar a atenção do governo e da sociedade para o ato de vandalismo econômico que vem sendo praticado contra a indústria de transformação brasileira.

A Abicalçados está apoiando este grande movimento nacional que é organizado por cerca de 30 entidades patronais e de trabalhadores, dentre elas: ABIMAQ; ABIPEÇAS; ABIFA; ABINEE; ABIPLAST; ABIQUIM; ABIT; CTB; CGTB; CNM/CUT; CNTM; FIESC; FIESP; FIEP; FIERGS; FORÇA SINDICAL; IABR; MOV. BRASIL EFICIENTE; SICETEL; SIMMERS; SIMEFRE; SINAFER; SIND. MET. ABC; SIND. MET. SP; SINDITEXTIL; UGT; UNE; ASS. PAUL. MUNICÍPIOS.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *