O deputado do PT Antonio Mentor foi o nico a defender o Presidente das sujeiras da Folha

E Mercadante, Suplicy, Romero Juc, Salvati, Chinaglia e outros silenciosos?

Quarta-feira, o deputado do PT de So Paulo, ANTONIO MENTOR, deu incio ao que, espero, seja uma reao contra a misria de um abuso da falsa Liberdade de Imprensa. No defesa de Lula e sim um tratamento que o Chefe de Governo e do Estado, merece. No pode ser tratado dessa maneira.

Quantas vezes j critiquei o presidente Lula, em nenhum momento fiquei omisso, quando ele repetia incessantemente, eu no sabia de nada.

Leiam o que o deputado comentou e protestou, transcrevendo o que saiu neste blog, que no defende Lula, e sim a grandeza do Presidente.

“Sr. Presidente, Sras. Deputadas, Srs. Deputados, quero tambm saudar os representantes diplomticos de Cuba, os representantes do Esporte do Estado de So Paulo que nos visitam e a todos os presentes, o motivo desse meu pronunciamento para refletir sobre um tema extremamente sensvel, mas de grande importncia da democracia. Quero abrir um debate sobre a liberdade de imprensa, e quero juntar a esse tema a responsabilidade da imprensa. Isso porque, dias atrs, o jornal Folha de S.Paulo entrega uma das suas principais pginas a um dito colunista, de nome Csar Benjamin, que relata uma estria sem h, que teria acontecido h 29 anos e diz ele ter presenciado. Pois bem, essa manifestao do dito colunista j foi motivo de vrias manifestaes de leitores do jornal Folha de S.Paulo, de outros colunistas do jornal Folha de S.Paulo, manifestaes de repdio atitude que o jornal Folha de S.Paulo adotou ao permitir que as suas pginas fossem utilizadas dessa maneira.

Porm, eu recebo um texto publicado no jornal Tribuna da Imprensa, assinado por um dos grandes nomes do jornalismo brasileiro, o jornalista Helio Fernandes, o jornal Tribuna da Imprensa, que tem uma tradio e mais de 60 anos circulando no Brasil e busca manter sua equidistncia, seu equilbrio e a sua independncia. E nesse artigo, o jornalista Helio Fernandes reflete as suas opinies a respeito dessa matria publicada no jornal Folha de S.Paulo.

E num dos pargrafos do seu artigo, ele menciona que foi eleitor do Presidente Lula no ano de 2002, mas que divergiu da implementao do seu governo logo em seguida e atravs do seu jornal Tribuna da Imprensa, passou a cobrar e criticar com muita firmeza as aes do Governo do Presidente Lula, demonstrando assim que no tem vnculos e que tambm no tem procurao para defender o Presidente da Repblica.

Mas o texto me chama a ateno porque, na verdade, o que se est discutindo no evidentemente a fabulosa matria publicada com assinatura de Csar Benjamim. O que se est discutindo a responsabilidade da imprensa ao publicar uma matria inverossmil, uma matria ofensiva, uma matria que ataca as instituies brasileiras, a Presidncia da Repblica, ataca o Chefe de Governo e um Chefe de Estado, que tem hoje um prestgio internacional e um prestgio nacional reconhecidos at pelos seus adversrios.

E o jornalista Helio Fernandes cita, Sr. Presidente, no seu texto, que vou repetir aqui: No d para acreditar que a “Folha de S. Paulo”, que, competentemente, produz artigos e comentrios fundamentados sobre os mais variados temas (jornal de maior circulao), tenha permitido que tamanho e to comprometedor disparate tenha sido inserido em suas pginas.

Somente uma mente doentia e abominvel poderia concordar com tal maldade, pois, goste-se ou no de Luta, a criminosa e intempestiva histria atinge um cidado que preside a Repblica Federativa do Brasil h 7 anos e com aprovao de 70% de sua populao, sem falar no prestgio que vem desfrutando no Exterior.

A matria no jornalstica, no se justifica e foi mal montada. Seus escusos objetivos no foram bem dissimulados, o que s agrava a responsabilidade de quem autorizou sua edio e veiculao. Por muito menos, o conceituado jornal “O Estado de S. Pauto” vem sofrendo inaceitvel censura prvia. O irresponsvel artigo s faz crescer a convico dos inimigos da liberdade de imprensa e que clamam por censura prvia mais ampla, indistintamente.

So esses comentrios que fazem parte desse artigo da Tribuna da Imprensa que me trouxeram a esse microfone. No vai aqui nenhuma inteno no sentido de que se volte a ter neste Pas aquilo que tantos brasileiros lutaram para que tivesse fim – a censura, o autoritarismo, o controle das opinies, a falta de liberdade de organizao poltica e a falta de liberdade de organizao sindical. Ao contrrio, ns queremos aprofundar, cada vez mais, as liberdades democrticas do nosso Pas. Mas no podemos aceitar que um veculo, da dimenso da Folha de S.Paulo, se oferea para uma tarefa to srdida como essa apresentada e assinada pelo dito colunista Csar Benjamim.

Ainda gostaria de reproduzir mais um trecho da matria assinada por Hlio Fernandes, do jornal Tribuna da Imprensa.

No mais, pacfica a responsabilidade civil da empresa jornalstica quando o autor da publicao tenha desejado ou assumido o risco de produzir o resultado lesivo, ou ainda, embora no o desejando, tenha lhe dado causa por imprudncia, negligncia ou impercia. O fato de a “Folha” estar amparada pelo direito de liberdade de expresso no a isenta da responsabilidade pela prtica de ato ilcito e, no caso, repugnante contra a figura de um Chefe de Estado e de Governo.

Assim, o direito da liberdade de informar no deve ser tolhido, mas exercido com responsabilidade sem lesionar os direitos individuais dos cidados. Em sntese, sem tirar nem por, com a extempornea “revelao”, a “Folha de S. Paulo” abusou de seu direito de liberdade de expresso, o que resultou na violao da honra objetiva do cidado Luiz Incio Lula da Silva, presidente da Repblica Federativa do Brasil, em mbito nacional e internacional.

Esse debate sobre a responsabilidade da liberdade de imprensa necessrio, fundamental. Mas todas as vezes que se pede para debater essa questo, imediatamente, a reao fortssima e vem no sentido de abafar essa discusso, de impedir que ela acontea e que censura o debate desse tema – isso sim censura -, porque os rgos de comunicao de massa deste Pas reagem com veemncia contra a discusso a respeito da liberdade com responsabilidade dos veculos de comunicao deste Pas. Todas as vezes que algum imagina poder debater com absoluta liberdade essas questes, vem tona uma reao fortssima daqueles que imaginam que liberdade pode ser confundida com libertinagem. Liberdade no deve ser confundida com algo que tenha capacidade de atacar, de destruir a vida de algum, atravs da divulgao de estrias, na sua grande maioria das vezes, inverossmeis, como esse apresentado pela Folha de S.Paulo, com assinatura desse cidado de nome Csar Benjamim.

sobre essa questo, Sr. Presidente, que passo a ler o texto assinado pelo Helio Fernandes, do jornal Tribuna da Imprensa, cujo ttulo A Folha Ensandeceu de Vez, para fazer parte da nossa sesso de hoje e para que conste nos Anais desta Casa.”

Para ler o artigo citado de Helio Fernandes “A Folha ensandeceu de vez”, clique aqui.

* * *

PS- Quero ver, depois do pronunciamento do deputado ANTONIO MENTOR, quem tem medo de Virginia Wolff, perdo, da Folha de So Paulo. Todos os que disseram que estavam no citado almoo, negaram ou disseram que no houve nada do que foi publicado.

PS2- E lideranas do PT na Cmara e no Senado, vo participar do debate e da defesa da dignidade da Repblica e do seu chefe? Mercadante, (que concordou em ficar na liderana), Ideli Salvatti, Suplicy (que fala todo dia), Chinaglia, mantero a cumplicidade do silncio? Espero que no. E Romero Juc, poderoso, arrogante, do PMDB da base e lder do governo?

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.