Entenda a grande importncia da Renca (Reserva Nacional do Cobre e Associados)

Resultado de imagem para renca RicardoSales Sobrinho

Em face da polmica criada com a extino da Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca), tomo a liberdade de enviar a vocs um importante artigo do gelogo Sevan Naves. Por favor, divulguem e auxiliem a corrigir as mentiras e distores que tomaram conta do noticirio nacional e internacional, bem como das redes sociais, acerca desta importante rea da Amaznia..

###
RENCA NUNCA FOI UMA RESERVA NATURAL OU DE PROTEO AMBIENTAL.

Sevan Naves

A Reserva foi criada por razes nacionalistas e estatizantes, visando a pesquisa mineral e o aproveitamento de recursos minerais, em especial o cobre, pelo Estado, no a proteo ao meio ambiente

Sua extino abrir espao para a minerao empresarial em uma rea potencialmente muito rica em recursos minerais.

A presena da minerao empresarial em vrios locais do Pas sinnimo de preservao ambiental e diminuio de atividades ilegais.

A minerao empresarial gera compensaes socioambientais, formao de mo de obra, realocao de fora de trabalho para atividades legais, produtivas e sustentveis.

PRESERVAO – A minerao empresarial responsvel pela preservao de grandes reas de proteo ambiental, pois assume o compromisso de preservar reas muito maiores que as onde atua.

Grande parte da rea da Renca coberta por unidades de conservao ambiental federais e estaduais. Essas unidades de conservao no deixaram de existir em funo da extino da Renca, mas continuaro a proporcionar proteo legal a reas ambientalmente sensveis.

Qualquer atividade na rea da extinta Renca ter de se submeter a restries e exigncias impostas por essas unidades de conservao.

SUSTENTABILIDADE A preservao ambiental e a minerao so absolutamente compatveis, havendo vrios exemplos disso no Pas h dezenas de anos, inclusive na Amaznia.

A Regio Norte do Brasil tem enorme potencial mineral e o Pas precisa, ao menos, conhecer as suas riquezas para ento decidir como delas se beneficiar.

Ser contrrio minerao, seja onde for, por razes ideolgicas ou por desinformao como est a ocorrer nesse episdio da Renca ser contrrio ao nosso modo de vida. Os minrios esto na composio de quase tudo o que usamos e consumimos diariamente, da privada ao Iphone 7.

IMPORTNCIA – Para continuarmos a ter acesso ao que de mais bsico necessitamos e aos confortos que desejamos, preciso haver minerao. As jazidas minerais so finitas. Buscar novas fronteiras fundamental para permitir a continuidade da vida como conhecemos.

A minerao est sujeita ao que se chama de rigidez locacional, ou seja, no se escolhe onde minerar. A minerao gera milhares de empregos e bilhes de reais em divisas todos os anos, tal como o agronegcio.

Precisamos conhecer o setor mineral e suas contibuies e, assim, atuarmos como apoiadores do desenvolvimento da minerao empresarial sustentvel no Brasil. A minerao no o atraso, muito pelo contrrio, o futuro.

15 thoughts on “Entenda a grande importncia da Renca (Reserva Nacional do Cobre e Associados)

  1. “A minerao no o atraso, muito pelo contrrio, o futuro”.

    Do dono da mineradora….

    J o estrepado verdadeiro dono da terra, se que ainda est vivo, costuma avisar o homem minerador:

    – Olha, Deus colocou esses minrios no fundo da Terra porque pra ficar l; se o homem tira minrio, sai junto uma fumaa, que mata o homem ….

    O minerador, em busca do tal “futuro” questiona o ndio:
    -” Mas se a gente guarda esse minrio num container bem fechado, lacrado?
    ndio: -“No consegue, a fumaa invisvel”

    Foi o mundo da ignorncia, esse mundo da “continuidade da vida como conhecemos” mencionado no texto, que acabou com a gua, com o clima, com os recursos naturais… e com o ndio, claro…!
    O ndio queria viver direito….

    No mundo da ignorncia, paga-se para beber gua, e imagina-se que beber gua mineral um beneficio saudvel, um privilgio…

    A gua, no ciclo natural, cai com a chuva, penetra na terra, descendo at as camadas mais quentes, desfazendo-se at evaporar e ento retoma o caminho de volta, at a superfcie.
    Na subida, a gua vai se reconstituindo, remineralizando-se.

    Quando um capitalista imbecil, o ‘dito esperto’ fura um poo de 50 metros pra coletar a gua “dita pura” pra engarrafar, est engarrafando uma gua verde, imatura, carente dos minerais que a completa.

    Ai vem um beleza “da vida como conhecemos” e pede uma Minalba, uma Evian…
    E o que a gua, que de Minalba ou Evian NADA tm, faz?
    Rouba os minerais do corpo do sujeito que a bebeu para estabilizar-se, tornar-se completa!

    Portanto, beber agua mineral engarrafada faz mal a saude!

    – “NO! NO no mundo da “continuidade da vida como conhecemos” no!
    Olhe quanta riqueza, olhe minha conta no banco, olhe o nome de minha famlia, olhe os meus ttulos, meus contatos com a governana… ”
    E pede uma San Pelegrino gaseificada, pra se acalmar, enquanto o ultimo ndio escalpelado, em nome da “continuidade da vida como conhecemos”

    Eis o mundo ao qual o homem de minerao defende a “continuidade da vida como conhecemos” .
    A vida imbecilizada.
    A mentira.

    • Ps: meu post acima nada tem de ecolatra ou ecochato…
      O que escrevi trata da verdadeira cincia, que foi obscurecida pelos cientistas atuais carentes de mais minrio, mais minerao, essa gentalha que vive falando em viver em Marte, enquanto bebe em iate, uma elite da morte…..

      Sempre houve os Newtons contra os Goethes da vida…..
      Os Edison contra os Tesla, e por a vai…

      • O mundo dos conectados no celular… Os imediatistas…
        Tambm, pudera, na hora de procriar todos descobriro que a irradiao hertz vinda de seus celulares G4 os tornou infrteis, portanto sem filhos, portanto Marte o caminho!

        Cidado, entendes de coleta?
        Aqui do lado, 20 minutos a p, tem 10 submarinos nucleares britnicos encostados, s no esto abandonados porque, se abandonar, morre todo mundo daqui, literalmente…
        Quando achares novas fronteiras aproveita e coleta eles aqui, leva proc…

        $cobre$ que no acaba nunca mais…

        Minrio, fica no solo; pra nossos filhos viverem em paz.

        Minrio a xepa da turma da sucata… coisa de Mfia…
        Mal puro, concentrado.

  2. AS COISAS NEM SEMPRE SO COMO PARECEM SER.

    -O inimigo nem sempre chegar tua terra vestido para a guerra.
    -No existem (boas) aes entre as naes sem que no haja retorno financeiro envolvido.
    -No mundo usurrio de hoje, nenhuma organizao (pblica ou privada) rasga dinheiro.

    Se o teu vizinho viesse tua casa com uma arma na mo, ele teria as intenes rapidamente identificadas e seria expulso ou morto pelos moradores da tua casa – e os objetivos dele no seriam alcanados. Por isso ele, ardiloso que , sempre age com a quinta coluna infiltrada entre as pessoas de boa f. Chega devagarinho, com um sorriso nos lbios e a desculpa na ponta da lngua: -S QUERO TE AJUDAR, AMIGO!…
    O vizinho, quando mal intencionado, sempre procurar uma desculpa para ver o interior da tua casa: pedir um copo de acar, dar um presente para um menino, estava preocupado com o silncio das crianas,… e por a vai. E quando ele no pode ir sem chamar a ateno, ele manda um olheiro cheio de amor para dar, de preferncia algum de aspecto infantil, aparentemente inofensivo e incapaz de despertar suspeitas dos incautos moradores, mas capaz de fazer o reconhecimento dos teus bens valiosos e dos teus meios de defesa.
    Se esse ardil fracassar, ele procurar algum morador que, alm de desinformado, tenha a cara de ingnuo (ou de idiota mesmo) para fazer o papel de Joaquim Silvrio dos Reis, a ser usado para convencer os demais que o negcio proposto vantajoso. Derrotar uma casa de dentro para fora – com a ajuda de traidores e desafetos locais – sempre ser mais fcil do que arromb-la de fora para dentro.
    -ORA, NO FORAM ASSIM, ENTRE SORRISOS E BOAS INTENES, OS PRIMEIROS CONTATOS DOS EUROPEUS COM OS AMERNDIOS?

    Hoje a desculpa que os pases ricos usam para nos manter no atraso como fornecedores de produtos primrios a mesma: SALVAR-NOS! E para isso, financiam regiamente as ONGs.
    Salvar-nos da mesma forma que salvaram os lbios e os egpcios da ditadura, s que de uma maneira mais sutil, mais lenta, mais elaborada, haja vista a imensido e a diversidade do nosso pas.

    Eles querem:
    -Salvar-nos da devastao da natureza e da nossa mata…
    -Salvar-nos do aumento do buraco de oznio…
    -Salvar-nos da posse das armas atmicas…
    -Salvar-nos do sufocamento resultante da destruio do pulmo do mundo…
    -Salvar-nos da poluio causada pela explorao das enormes jazidas minerais do nosso subsolo…
    -Salvar-nos da perda da nossa biodiversidade…
    -Salvar-nos do perigo de produzirmos lixo nuclear…
    -Salvar-nos da falta de gua global…
    -Salvar-nos do desmatamento causado pela agricultura e pela pecuria…
    -Salvar-nos dos alagamentos, das cheias e das tempestades resultantes do desequilbrio ecolgico causado pela construo de hidreltricas…
    -Salvar-nos dos mortais raios UVA-UVA-UVC resultantes do uso do gs CFC nas geladeiras…
    -Salvar os povos indgenas do genocdio praticado por ns…
    -Salvar-nos do desmatamento desenfreado e de nos tornarmos um deserto do Saara…
    -Salvar-nos do perigo das usinas nucleares…
    -Salvar-nos do monxido de carbono que sai do escapamento dos carros de luxo que tm mais de quatro cilindros…
    -Salvar-nos do consumo dos poluidores combustveis fsseis…
    -Salvar-nos do desmatamento feito para a construo de ferrovias…
    -Salvar os nossos animais silvestres de atropelamentos em estradas pavimentadas…
    -E, atualmente, salvar-nos do aquecimento global antropognico…

    Cada motivo para nos salvar tem o seu tempo e o seu prazo de validade e quando as pessoas comeam a perceber que o motivo divulgado pela imprensa era uma fraude, passa-se para o prximo motivo, elencados desde os anos 60 em uma infinita lista politicamente correta.

    Agora veja estes nmeros sobre O DESMATAMENTO DAS FLORESTAS NO MUNDO, em milhares de quilmetros quadrados, at o ano de 2005, divulgado no Almanaque Abril 2014 (pg. 205) e em livros de geografia do ensino mdio:
    -FRICA: Cobertura original 6.799. Hoje restam 7,8%.
    -SIA: Cobertura original 15.132. Restam 5,6%.
    -AMRICA DO NORTE: Cobertura original: 10.877. Restam 34,4%.
    -AMRICA CENTRAL: Cobertura original: 1.779. Hoje restam 9,7%.
    -AMRICA DO SUL: Cobertura original 11.709. Hoje restam 54,8%.
    -EUROPA: Cobertura original: 4.690. Hoje restam 0,3%.
    -RSSIA: Cobertura original 11.759. Hoje restam 29,3%.
    Oceania: Cobertura original 1.431. Hoje restam 22,3%.

    DESTACO:
    -AMRICA DO SUL: Cobertura original 11.709. Hoje restam 54,8%.
    -EUROPA: Cobertura original: 4.690. Hoje restam 0,3%.

    AGORA, ME DIGA:
    -Quantas ONGs brasileiras esto na Europa e nos Estados Unidos ensinando-os a preservar a natureza como ns preservamos a nossa at os dias de hoje?
    -Quantas ONGs esto na justia americana pleiteando INDENIZAO aos descendentes dos massacres perpetrados pelo GENERAL CUSTER?
    -Quantas ONGs defensoras dos direitos dos povos indgenas esto na ONU denunciando o genocdio dos aborgenes australianos?
    -Quantas ONGs esto na Frana protestando pela poluio do meio-ambiente com a radiao proveniente das exploses resultantes de mais de DUZENTOS E DEZ testes nucleares, 17 dos quais foram realizados no Saara Argelino e os outros 193 no Pacfico Sul?
    -Onde estavam esses ecologistas quando milhes de animais e plantas foram FRITOS pela radiao dos testes nucleares franceses?
    -Precisamos que algum que destruiu 99,7% da sua floresta nativa nos ensine como preservar a nossa?
    -Por que as ONGs no procuram salvar as florestas de conferas ou as matas da Califrnia dos incndios anuais?

    POIS : Eles querem nos salvar, mesmo que seja contra a nossa vontade… mas, curiosamente, parece que no querem ser salvos, pois continuam a fazer tudo o querem nos proibir!!!
    Como dizia a boneca Emlia, nesse angu tem caroo!

    Abraos.

  3. Fiquei feliz em ver os comentrios, no precisei me estender, pois as exposies de motivos foram suficientes para que eu diga apenas que no somos trouxas, existem alguns nos meio de ns.

  4. A minerao no o atraso, muito pelo contrrio, o futuro de mais propinoduto para os polticos corruPTos. E o povo? Continuar sendo milhes de desempregados, alguns em pobreza extrema, sem moradia prpria, sade pblica, transporte, educao… etc..
    rsrs… Valha-me Deus, e ainda tem gente que acredita! Que, para continuarmos a ter acesso ao que de mais bsico necessitamos e aos confortos que desejamos, preciso haver minerao…

  5. Muito esclarecedor esse artigo.
    isso nos remete a alguns questionamentos sobre as entidades ditas “ambientalistas”: por qual motivo no se manifestaram contrariamente s mineradoras que j atuam na RENCA? Quais so as mineradoras “autorizadas” a atuarem na RENCA? Alguma dessas entidades ambientalistas recebem ou j receberam algum aporte de mineradoras, ou suas financiadoras do Brasil e do exterior?
    O que est havendo uma reserva de mercado para as mineradoras “amigas” que j atuam na rea!
    O debate deve prosseguir, primeiramente com a revelao de quem j est na RENCA!
    preciso abrir essa caixa-preta da minerao na RENCA!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.