Entre Stálin e JK, um shopping monumental

A justificativa é a falta de estacionamento para milhares de servidores

Bernardo Mello Franco
Folha

Comparações de personagens históricos costumam ser perigosas. Quando são feitas em Brasília, mais ainda. Eduardo Cunha não está nos livros de história, mas tem se esforçado para garantir seu espaço no futuro. Ainda não está claro até onde ele conseguirá chegar e como será lembrado.

Na quarta-feira, o peemedebista abriu caminho para uma obra polêmica: a construção de três novos anexos na Câmara, incluindo o chamado shopping dos deputados. O custo é estimado em R$ 1 bilhão, e a empreiteira poderá explorar um complexo de lojas e restaurantes.

As manobras para aprovar o plano fizeram partidos rivais ensaiarem uma rebelião inédita contra Cunha. Os debates foram acalorados até mesmo para os padrões de sua breve gestão. O deputado foi chamado de “ditador” e acusado de mudar a lei para fazer negócios.

Chico Alencar (PSOL-RJ) disse que a proposta “vai ser lida como propina, maracutaia, irresponsabilidade”. Ele comparou Cunha ao marechal soviético Josef Stálin, por rejeitar um recurso contra a ideia.

COMPLEXO DE VIRA-LATA

Os protestos não contiveram o ímpeto empreendedor do peemedebista, que seduziu os colegas com a promessa de ampliar seus gabinetes. “Os deputados novos e os deputados antigos querem melhores condições de trabalho”, disse Darcísio Perdondi (PMDB-RS), que chamou as salas atuais de “cubículos”.

“Não podemos viver eternamente com complexo de vira-lata”, emendou Heráclito Fortes (PSB-PI).

Vitorioso, Cunha passou a ser festejado por entusiastas do shopping. “Vossa Excelência está sendo um presidente do sindicato dos deputados, que defende os interesses dos deputados. Parabéns!”, elogiou Giovani Cherini (PDT-RS).

Empolgado, Edson Moreira (PTN-MG) comparou o peemedebista ao presidente Juscelino Kubitschek, que construiu Brasília. “Vossa Excelência está mostrando a coragem que JK mostrou”, exaltou.

10 thoughts on “Entre Stálin e JK, um shopping monumental

  1. Os srs deputados e senadores deveriam se espelhar nos congressos da europa para ver o que é cubículo.
    Complexo de vira-latas é o que querem construir!

  2. E aí, galerinha do voto!
    Estão felizes?
    Essa é a turma que VOCÊS mandam pra lá!
    Que tal continuarem com essa ORGIA do voto?
    Esses canalhas agradecem, com louvor!

    Saudações,

    Carlos Cazé.

    PS: O brasileiro é um OTÁRIO!!!

  3. Senhor Cazé: embora seja obrigada – afinal, estamos numa dit… digo, numa democracia, a comparecer às urnas, bi e quadrianualmente, não tem um só vereador, de(puta)do, senador, governador, prefeito ou presidente/monarca que faça essas perversidades/desmandos/delírios megalômanos (parece que todos, reitero, todos os que desfrutam de cargo eletivo, neste país, sofrem do chamado Distúrbio Narcísico (ou Narcisístico) Perverso (ou Maligno), uma espécie de psicopatia que faz com que invistam contra/explorem quem os coloca lá – reitero, pugno pelo voto nulo há cerca de trinta e alguns anos, portanto, não me sinto responsável por nenhum deles, embora seja chamada a pagar a conta dos seus privilégios, desvarios, roubalheiras, et coetera. Sou uma brasileira revoltada, inconformada com o esgoto a céu aberto que corre em brasília e no restante do país. E o pdt, hein???!!! Quando os nobres/miseráveis de(puta)dos et caterva farão a “parte deles”. Quer dizer que, eles sim, são cidadãos, com nenhum dever/inúmeros privilégios: quem neles vota, é que não passa de vira-latas. Acoooooooooooooooooooorda, brasil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *