Era só o que faltava: empreiteiro diz que foi “extorquido”

Deu no iG

O diretor de Óleo e Gás da construtora Galvão Engenharia, Erton Medeiros Fonseca, afirmou ter aceitado pagar propina ao esquema do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef. De acordo com depoimento à Polícia Federal nessa segunda-feira (17), Fonseca relatou ter sido extorquido pelos dois principais acusados. As informações são do jornal “Folha de S.Paulo”.

Fonseca destacou que o dinheiro era destinado ao Partido Progressista (PP). Segundo ele, o pagamento foi realizado após receber ameaças feitas por Costa e Youssef. Eles teriam afirmado que, se não fossem atendidos, a Galvão Engenharia seria prejudicada pela Petrobras nos contratos em andamento.

Em meados de 2010, Fonseca havia sido procurado pelo então deputado Jose Janene (PP-PR), que comandava à época o esquema de propinas destinado ao PP. Após a morte do deputado em setembro do mesmo ano, Costa e Yousseff assumiram as negociações.

Durante depoimento, o executivo negou que a Galvão tenha formado cartel com outras empresas que tenham participado do esquema de propinas para ganhar licitações. Segundo ele, o pagamento de propina só foi realizado para evitar que os contratos da empresa fossem prejudicados pela estatal.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGOs procuradores e policiais federais que interrogaram Erton Medeiros Fonseca devem ter dado boas gargalhadas com o depoimento dele. Ao invés de “corruptor”, agora ele quer aparecer nos autos como “vítima de extorsão”. Então, fica combinado assim. (C.N.)

7 thoughts on “Era só o que faltava: empreiteiro diz que foi “extorquido”

  1. Nao é bem extorsao Nilton, mas é quase isso, so recebe se pagar os “pedagios”.
    Hoje os procuradores disseram que as sacanagens começaram na epoca de FHC, mas nao acredite nisso nao. Se nao explique o fato de Shigeaki Ueki ser um milionario bem esquecido morando em N York, tambem devems esquecer o processo que Paulo Francis sofreu por vazar uma inconfidencia de um banqueiro suiço contando sobre o dinheiro depositado em seu banco por diretores da Petrobrax. Os advogados que processaram Francis receberam da Petrobras do Renó, que depois atendendo um pedido do prrsidente fernando henrique tirou os processos contra o Francis, mas o dinheiro os advogados nao devolveram nao, alias nem o dinheiro depositados na Suiça nao temos noticias que foram devolvidos

  2. É possível que aconteça, sim. O sarcasmo seria melhor aplicado se fosse afirmado que Erton Medeiros Fonseca teria aceitado a extorsão “docemente constrangido” (royalties para HF).

  3. Sra Dorothy, o problema todo está ai.

    A intenção deste cara é desviar a atenção, então o melhor é ignorá-lo.

    Até para boçalidades existe limite.

    ESTOU PENSANDO SERIAMENTE EM PROCESSAR A FAMILIA “REAL”, PELA EXTORSÃO PRATICADAS POR ELES.

    Então…….

  4. Carlos Newton, considerando-se a ganância, a ambição de ganho
    dessa turma de corruptos aboletados na Petrobrás para enriquecimento próprio e do partido, acredito sim que o pedido de propina partiu dos corruptos da Petrobrás, caso não aceitasse, a empresa seria prejudicada ou não ganharia a concorrência. Essa prática, infelizmente é comum. até entre vendedores e compradores de empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *