Escanteado, o vice Mourão se aproxima de Sergio Moro, com quem está trocando mensagens

Mourão por vezes atrapalha, mas tem que aturar, diz Bolsonaro | CNN Brasil

Bolsonaro e Mourão hoje são inimigos irreconciliáveis

Gabriel Mascarenhas
O Globo

Após o presidente Jair Bolsonaro deixar claro que não conta com ele para o projeto da reeleição e, mais do que isso, o estimular a construir um caminho eleitoral próprio, o vice Hamilton Mourão passou a conversar recentemente com o ex-ministro Sergio Moro. Pré-candidato ao Palácio do Planalto pelo Podemos, o ex-juiz da Operação Lava-Jato é desafeto declarado do chefe do Executivo federal.

Nas últimas semanas, Bolsonaro deu a seguinte orientação ao auxiliar: tenha um paraquedas reserva. Fez isso em duas ocasiões, uma delas por mensagem de texto e a outra, pessoalmente, durante uma cerimônia no Planalto.

VAI APOIÁ-LO – Na primeira vez, a sugestão veio acompanhado de um anúncio: “Vou para o PL. Tenha um paraquedas reserva”. Depois dos recados explícitos, interlocutores de Bolsonaro fizeram chegar a Mourão que o presidente está disposto a apoiá-lo ao cargo que ele escolher concorrer em 2022, desde que não haja conflitos com interesses do núcleo mais próximo do mandatário da República.

Marcado para esta terça-feira, o ingresso do presidente no partido símbolo do Centrão, presidido por Valdemar Costa Neto, vai impactar na escolha de quem será o vice na chapa presidencial em 2022.

VICE SERÁ DO PP? – O nome do candidato a vice-presidente deverá ser indicado por outra legenda da base de apoio bolsonarista, possivelmente o PP, também do Centrão.

O partido, comandado pelo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, se manteve até recentemente como uma das opções de Bolsonaro para se filiar.

Em outros momentos, Bolsonaro já disse a aliados, contudo, que cogitava entregar a vice a um evangélico ou a uma mulher, preferencialmente de um estado do Nordeste.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Mourão é um personagem bipolar. Ao mesmo tempo em que devota admiração pelo torturador e assassino Brilhante Ustra, demonstra também grande sensibilidade política e social. Assim, o eleitor pode estar votado numa faceta e eleger outra. Eu o conheço pessoalmente, já conversei sobre política com ele, no governo Dilma Rousseff, e acho que hoje a sensibilidade fala mais alto do que a tortura, e o general merece voto, porque é bem melhor do que a média dos candidatos. (C.N.)

13 thoughts on “Escanteado, o vice Mourão se aproxima de Sergio Moro, com quem está trocando mensagens

  1. A incoerência é que ele e outros ministros do bolsonaro “pensam” que tem votos para se elegerem governadores e senadores.
    Ninguém fala em deputado federal, que já seria impossível, pois a percepção dessa turma que está em Brasília, não tem nada conectado com a realidade.
    Já basta o bozó ficar acessando no posto da PRF e mandar prender quem tocar no nome do Aristídes.
    No Aristides ninguém fala, ninguém toca.

  2. Seu comentário, estimado CN, como sempre pertinente e preciso, sem mais firulas, como dizíamos outrora. Já o artigo, parecem meras elucubrações do jornalista. Abraço.

  3. TARDE DE MAIS, para a gurizada fandangueira calça curta continuar brincando de 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª… vias do mesmo e velho sistema apodrecido, à moda Covid-19 e variante$. Os negacionistas, avestruzes e aproveitadores do continuísmo da mesmice do sistema apodrecido, forjado, protagonizado e desfrutado pelo militarismo e o partidarismo, politiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, aproveitadores da ignorância, da desinformação e da boa-fé do conjunto da população, desconversam, fingem que não estão vendo e nem está acontecendo nada de grave, mas, graças à falta de desprendimento, a incompetência, à desídia e a inoperância dos me$mo$, o fato é que o Brasil está apodrecendo tanto quanto o sistema político dos me$mo$ e, por conseguinte, correndo o sério risco de cair de podre do pé da república dos me$mo$, plantada em 1889, por culpa dos me$mo$, que ao invés de se mobilizarem para resolver o país para o bem comum do conjunto da população, ficam ai em constante estado de guerra tribal, primitiva, permanente e insana, por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, à moda todos os bônus para ele$ e o resto que se dane com os ônus, fazendo o país e a população perderem todo o tempo do mundo com as artimanhas políticas dos me$mo$, impedindo que a política, o país e a situação da população sejam de fato resolvidos, para os próximos 500 anos, por quem tem competência, capacidade para resolvê-los, mediante apresentação da Solução mais adequada, mais eficaz e mais alvissareira possível, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, a nova política de verdade, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, alicerçado na paz, no amor, no perdão, na conciliação, na união e na mobilização pela mega-solução, focada no sucesso pleno do bem comum do conjunto da população, a alternativa única a tudo isso que aí está, há 132 anos, com prazo de validade vencido, há muito tempo. https://www1.folha.uol.com.br/colunas/catarina-rochamonte/2021/11/a-quarta-onda-da-covid-e-a-terceira-via-eleitoral.shtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=compfb&fbclid=IwAR17fnxM1oLNQTKFDSQxcerMrWdhMooPMfX7JGAtqqtrhP6C_9uHlDV6O8M

  4. Bolsonaro não trata o vice Mourão com a devida consideração. Só o fato de pedir ao general que procure uma terceira via, sinalizou que não quer ver Mourão ao seu lado num eventual segundo mandato.
    O presidente já excluiu inúmeras vezes o vice de reuniões ministeriais. Parece que nutre um medo de conspiração, que não existe em relação ao general Mourão, um homem ético e leal, característica da caserna. Mourão não se chama Michel Temer que traiu Dilma Roussef.
    Com essas conversinhas, Bolsonaro está empurrando o general para a campanha de Moro, porque ninguém tem alma de barata, para levar pedradas e tapas dando a outra face para apanhar.
    Pelo andar da carruagem, terminadas as festas de fim de ano, quando cessarem os fogos da meia- noite, as pesquisas indicarão o ex- juiz Sérgio Moro em torno de 20 % das intenções de voto, em empate técnico com Bolsonaro. Seria o pior dos mundos para o presidente e para o excelente candidato do PDT, Ciro Gomes.
    Não é a toa, que Ciro começou a bater em Moro abaixo da cintura, tentando estancar a subida nas intenções de voto.

  5. Mourão já disse diversas vezes que não disputa contra Bolsonaro, assim que, estará disputando eleição no espectro político da direita. O Marreco é de esquerda.

  6. Quem defende TORTURA ou TORTURADORES não é bipolar, não tem um mínimo de lealdade ou empatia para com a Humanidade.

    Chega de “passar pano” para ADEPTOS de torturadores!

    Cito Ricardo Boechat:

    “”Torturadores não têm ideologia. Torturadores não têm lado. Torturadores são apenas torturadores. É o tipo humano no nível mais baixo que a natureza pode conceber. São covardes, são assassinos e não merecem em momento algum serem citados como exemplo.”
    .

    PS. MoroBolso 2.0
    coladinho com Santos Cruzes(?!), Mandetta, Mourão vaca fardada II
    é repetir o voto de 2018 no candidato Narcomilicomiliciano.

    BROXAnarista “arrependido”? Conta outra. Uma vez eleitores dessa corja…

  7. Não se deve falar em cordas em casa de enforcado.
    Stalin teve seus torturadores e assassinos, Mao, também, Fidel, idem. A África está cheia deles.
    Qual ditador de esquerda que não teve seu torturador assassino?

  8. Eu até simpatizava com o Mourão mas, ao saber que devota admiração pelo torturador e assassino Brilhante Ustra, JAMAIS votarei nele. Com todos os defeitos do mundo, entretanto, ainda é UM TRILHÃO de vezes melhor que o boçal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *