Escolham os melhores

José  Carlos Werneck

As eleições de 3 de outubro serão decisivas para o rumo que se pretenda dar ao País, nas próximas décadas. Espera-se que o eleitor tenha aprendido. Que tenha percebido que não existem salvadores da Pátria. Que aqueles que se diziam, ”trabalhadores”, ”homens simples”, pessoas do povo”, logo que se instalaram no poder se esqueceram das promessas e passaram a comandar um esquema de corrupção, cujo objetivo maior, além de “se darem bem” metendo a mão no dinheiro público era permanecer no Poder, pelo maior tempo possível, através da reeleição e depois elegendo seus comparsas.

A “Grande CPI” se dará em 3 de outubro próximo. Neste dia portando sua única, mas poderosíssima arma, que é o direito ao  voto, ele poderá varrer do poder e do cenário político aqueles que não honraram seus mandatos. Antes de decidir o eleitor deve examinar sozinho a figura dos que se apresentam como candidatos, sem se deixar levar pela conversa mole, pelo aspecto humilde, pela fala mansa, pela demagogia, pelos sorrisinhos fáceis, pelo jeitinho de se querer parecer “igualzinho a você, meu amigo trabalhador”, enfim por essas figuras bizarras que aparecem a cada eleição falando um português errado ou por demagogia, ou por ignorância mesmo.

O eleitor, seja  ele operário ou “doutor”, deve fazer algumas perguntas simples: você colocaria seu filho numa escola cujos professores, fossem ignorantes, ou semi-analfabetos? Você se deixaria operar por um cidadão que não fosse formado em medicina, embora, ele tivesse cara de bonzinho e fosse muito simpático? O eleitor tem o DIREITO  e o DEVER de escolher o MELHOR, nunca o MAIS ou MENOS e jamais o PIOR. O importante, mesmo que todos estejamos enojados com tanta corrupção, tantos escândalos, mediocridade, ignorância e  incompetência, não nos deixemos abater e votemos nos melhores candidatos em todas as esferas, do deputado estadual ao presidente da República. Só assim poderemos mudar o País e não nos arrependermos depois. Os problemas do Brasil são enormes, mas não impossíveis de serem resolvidos. Temos enormes desafios nas áreas de Saúde, Educação, Previdência Social, Segurança Pública, isto para citar os mais urgentes. Por isso tudo devemos escolher os mais preparados, os que tenham programas e soluções possíveis para enfrentarem nossos maiores desafios.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *