Escolher um candidato é uma coisa; endeusá-lo é sinal de transtorno mental

Imagem relacionada

Charge do Luscar

João Pereira Coutinho
Folha

Atenção: não se trata de repetir o clichê popular (e populista) de que “todo político é ladrão/incompetente/psicopata”. Provavelmente, nem todos. Provavelmente. Mas existe uma diferença entre cultivar esse advérbio cauteloso e defender, com fanatismo, o dogma contrário: o político em quem eu voto é a encarnação terrena da sabedoria e da salvação.

Uma temporada recente no Brasil só confirmou o que eu já conseguia intuir à distância: do brasileiro mais anônimo ao militante mais sofisticado, todos parecem sofrer da mesma febre —uma confiança cega, e surda, e muda, e até paralítica, no seu candidato.

BOLSONARO – Observei isso ao vivo: estava no aeroporto de Brasília, aguardando o meu voo para São Paulo (dia 31 de julho, umas 11 horas da manhã), quando uma turba enlouquecida veio na minha direção. Que fiz eu para merecer aquilo?

Ledo engano. Quando olhei para trás, Jair Bolsonaro estava a um metro de mim, vindo sei lá de onde. O que se seguiu foi digno de um encontro religioso.

Não é um exclusivo de Bolsonaro. O mesmo poderia acontecer com Lula —e acontece, à porta do cárcere, onde dezenas, centenas, milhares de crentes são capazes de enfiar a cabeça na guilhotina pela honestidade de terceiros.

HAVERÁ CURA – Engraçado: eu sou incapaz de arriscar a minha cabeça por pessoas que conheço bem, ou que julgo conhecer. Aliás, para ser honesto, nem por mim arriscaria o bestunto. Como proceder de forma diferente com alguém que eu não conheço de todo —e, ainda para mais, um político, ou seja, um membro da espécie “homo sapiens” que inevitavelmente possui um grau maior de narcisismo e ambição por contingências do ofício?

Votar no melhor candidato é uma coisa; endeusá-lo e canonizá-lo, um sintoma de transtorno mental. Haverá cura? Não sei. Mas, se houver, desconfio que italianos e ingleses têm a chave do problema, porque, na pesquisa mundial feita pelo Instituto Ipsos Mori mostrou que eles são os que menos acreditam em fake news, enquanto os brasileiros são os que mais acreditam. 

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGEste artigo premonitório foi escrito em 2018, muito antes de Bolsonaro ser eleito. É muito triste que ocorra endeusamento de políticos, como Lula da Silva e Bolsonaro, aqui no Brasil. O pior é que no caso de Bolsonaro, ele próprio diz que foi enviado por Deus e alimenta essa maluquice. É lamentável que ele pense assim, conforme já declarou várias vezes, inclusive em entrevista ao jornal argentino La Nación, expondo-se ao ridículo. Seria mais proveitoso se julgasse ser uma pessoa como as outras e trabalhasse pelo bem comum sem essas presepadas. Não custaria nada e valeria muito. (C.N.).  

23 thoughts on “Escolher um candidato é uma coisa; endeusá-lo é sinal de transtorno mental

  1. “Engraçado: eu sou incapaz de arriscar a minha cabeça por pessoas que conheço bem, ou que julgo conhecer. Aliás, para ser honesto, nem por mim arriscaria o bestunto.” Sempre escrevo isso aqui. Veja aí embaixo

    “Não confio nem em mim mesmo”
    A mente…..mente

  2. Dizer que “todo político é adrão/incompetente/psicopata” não tem nada de clichê, ainda mais aqui no Brasil, é constatação de senso comum. As eventuais exceções, quando as há não são suficientes para invalidar a generalização. Pra ser sincero, às vezes tenho dúvidas sobre supostos políticos super-honestos, como esse tal Reguffe.
    A propósito, há anos que estudos acadêmicos vem dizendo que políticos tem, sim, traços psicopáticos em suas personalidades:
    https://www.theatlantic.com/health/archive/2012/07/the-startling-accuracy-of-referring-to-politicians-as-psychopaths/260517/#

    • Vc é daqueles que ainda acredita em Papai Noel e por isso etá sempre esperando de alguém um presente ou no caso de Bolsonaro, um milagre: consertar o país em menos de 1 ano, depois de toda a destruição criminosa da esquerda no poder, o que precisará no mínimo de 20 anos.

        • Ninguém falou em Bolsonaro ficar 20 anos no poder.

          Vou desenhar para vc que não sabe ler:

          O país precisará de no mínimo 20 anos para recuperar da destruição que a esquerda provocou quando ela nos desgovernou.

  3. O Coutinho cai em contradição quando diz que é clichê dizer que todo político é, entre outras coisas, psicopata, mas no final escreve que quem endeusa este ou aquele político tem transtorno mental. Quer dizer então que é ofensivo considerar políticos loucos, mas se pode tranquilamente chamar de loucos os eleitores, principalmente daqueles que não agradam às sapiências de luminares da mídia, como o próprio Coutinho. Coutinho acha que sabe melhor e se dispensa de tentar entender quem pensa diferente dele.

  4. Os candidatos dançam conforme a música que a banda do sistema político podre toca, e o sistema forjado pelo golpismo ditatorial, pela partidarismo eleitoral e seus tentáculos, velhaco$, se encarrega de fazer o resto, dividir, fanatizar, rivalizar e inimizar a plateia , mantido em estado de guerra tribal, primitiva, permanente e insana, e depois do porre eleitoral, ou do golpe, já era, a banda passou mais uma fez, e os otários dançaram outra vez. Mas a partir de Junho de 2013, ficou muito claro nas ruas do país , com grande parte da população gritando “sem partidos, sem golpes, sem partidos, sem violência, vocês não nos representam”, tem alguma coisa realmente nova no ar acontecendo naturalmente no Brasil, que nada tem a ver com os velhos aviões de carreira, e o Novo de Verdade tem nome e sobrenome, a saber: Democracia Direta com Meritocracia, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso.

  5. Caro Mário Jr.

    O bolsonaro não está consertando nada, está sim, destruindo a justiça, coisa que nem o pt conseguiu fazer.
    Não vamos usar antolhos, isso não nos ajuda em nada.

    Não se faz um país sem uma justiça que prenda os corruptos e, é isso que estamos vendo, tudo manipulado pra protelar as sentenças até os crimes prescrevem.
    Ou estou enganado?

    bolsonaro é um traidor meu caro amigo, ou o Sr. se convence disso ou seremos torturados com requintes de crueldade por este presidente que virou as costas pro povo.
    Quer uma crueldade maior quando afirmou que passamos um ano sem corrupção e deveríamos comemorar?
    Meu Deus, os corruptos estão ao lado dele, na família dele e até na cama dele.
    Por favor Sr. Mário, não subestime minha inteligência, talvez eu não seja um especialista em política como o Sr. mas sou atento a fatos e movimentos.
    O bolsonaro se vendeu meu caro amigo.
    Os militares estão calados, foram cooptados, o congresso é parceiro do presidente, legislam em causa própria, assim começou a Venezuela de chavez…

    bolsonaro compactua com todo esse lixo.
    Entenda que não existe um país próspero sem uma justiça JUSTA E ISENTA.
    Não adianta nada que os índices econômicos vão pra estratosfera, se os CRÁPULAS continuam roubando.

    Repare em quem gostou da funesta lei dos juízes garantistas: alexandre de morais, toffoli, alcolumbre, maia, todos os petistas, freixo e os advogados que só tem a lucrar mais e mais.
    Só isso, não coloca uma pulguinha atras da sua orelha?
    Não é possível!
    Me despeço cordialmente.

  6. Boa parte da população brasileira é pior que os políticos.
    São os fanáticos do Lula e os do Bolsonaro que criam a ideia de que no Brasil tem apenas dois candidatos, não há outra opção, torce-se pelo Lula, ou pelo Bolsonaro. Se uma pessoa falar mal do Bolsonaro, neste blog aparecem vários acusando o Lula de ter feito pior e vice versa.
    Esses eleitores com tendência ao fanatismo, levaram os dois piores candidatos ao segundo
    turno, como se no Brasil não houvesse outros candidatos melhores, com experiência política como executivo e com um curriculum político melhor?
    Com eleitores desse tipo é possível que em 2022 elejam um candidato do Lula ,ou reelejam o Bolsonaro. O Brasil não merece

      • Caro Espectro,
        Muito grato por concordar. Votar num candidato que depois de eleito se revela um mal executivo e trapalhão, o eleitor inteligente muda de ideia e não o defende mais. Um forte abraço

    • Neli, parabéns pelo seu comentário. Subscrevo também. Muitos aqui ficarão com as orelhas em brasa e a face rubra…

      Nada mais infantilóide, ridículo e inútil que esse Fla-Flu em que se transformou a política nessa pocilga Brasil.

      Tem quadrúpede aqui que só consegue “raciocinar” mediante essa tabelinha limitada de “direita vs esquerda”.

      E o mais interessante é que os dois lados se alimentam.
      Isso não vai nos levar a lugar algum. Apenas discussões inúteis que aprisionam os dois lados em uma espiral infinita.

    • O pior é que encontrar uma opção que o Brasil mereça não é nada fácil, basta lembrar os outros candidatos que tínhamos em 2018.
      Por favor, não estou dizendo isso para defender Bolsonaro, que fique claro, mas para dizer que não tínhamos boas opções. Com esse sistema partidário que temos, dificilmente haverá boas alternativas.

  7. Caro Roberto Marques,
    Você tem toda razão quando diz: eles se alimentam.
    Votar num candidato que depois se revela um mal politico e depois arrepender-se é um ato de inteligência.
    Ao apoiar o péssimo governo do Bolsonaro, o eleitor que votou nele, na verdade está defendendo seu voto, sua escolha, não quer demonstrar que errou. Isso é de uma vaidade irracional. E o Brasil que se dane.
    Um forte abraço

  8. A culpa é da Esperança; este sentimento que nos faz apostar com probabilidades de menos de hum por hum milhão.
    Parece que o correto seria mais de noventa por cento dos eleitores anularem seus votos ou melhor: nem ir votar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *