Espalhafatosa defesa da criminalidade

Maria do Rosário tem conceitos próprios sobre criminalidade

Percival Puggina

A gritaria da deputada Maria do Rosário, que pode ser assistida neste vídeo, impõe alguns comentários. Os adjetivos selecionados pela oradora visam criar uma dicotomia, onde a perversidade está nos deputados favoráveis à redução da maioridade penal e a bondade nas “organizações sociais” que a ela se opõem. De onde tirou ela a ideia de que a defesa da sociedade, mediante a privação da liberdade dos criminosos, é um ato mau? A deputada acusa a comissão, também, de estar assumindo uma ideologia de classe que é, por definição a ideologia dela mesma, como petista e ex-PCdoB. Por isso, fala como se a redução da maioridade penal visasse seleção por classe social. Foi Sua Excelência e não a comissão ou o projeto que quis pautar o assunto como conflito de classe.

Tomada pela ira, sem pedir licença ao bom senso, afirma que “eles estão tentando aqui é colocar na prisão não os que matam, não os que cometem crimes bárbaros”. Enorme esforço retórico para sair da sinuca de um discurso sem pé nem cabeça. Em sua exaltação cotidiana, sempre preocupada com os criminosos e desinteressada de suas vítimas, afirma, também, que o Código Penal não resolve o problema da criminalidade.

Mas o Código Penal, deputada, não existe para isso. Ele existe para punir culpados, para reduzir a sedução da vida criminosa e para que o condenado, no dizer deles mesmos “pague sua conta com a sociedade”. O que a senhora deseja, a retificação da vida do criminoso, é uma das tarefa do sistema penitenciário e não do Código Penal. Aliás, para que o sistema (bem preparado para isso) faça o que a senhora pretende é necessário, primeiro, que o bandido seja preso. Precisarei desenhar?

INSEGURANÇA SOCIAL

“Cinquenta mil presos a mais” não reduziram a insegurança social? E por que estranho para-efeito isso virou motivo para que se desista de prender bandidos? Entende-se, assim, o motivo pelo qual o governo da deputada jogou a sociedade no atual nível de insegurança, sem vagas nos presídios, sem controle de fronteiras, desarmando os cidadãos de bem e se opondo à redução da maioridade penal, numa sequência de condutas que ofendem o bom senso. Quantos marmanjos de 16 anos merecem, de fato, serem tratados como inimputáveis, irresponsáveis e incapazes? A legislação penal já prevê a inimputabilidade dos que o forem, independentemente da idade!

Chega a ser desrespeitoso tratar um marmanjo de 16 anos como se fosse criança, e criança pequena mal educada, incapaz de distinguir o certo do errado. A distorção da atual legislação está, visivelmente, ampliando aquilo que pretende evitar e desprotegendo aqueles que pretende resguardar. Por isso aumenta a criminalidade entre os jovens. E, não por acaso, são eles mesmos, as primeiras e principais vítimas da regra cega que a deputada se esforça em preservar.

17 thoughts on “Espalhafatosa defesa da criminalidade

  1. Esta senhora deveria para fazer valer tudo o que diz, e adotar aqueles 4 adolescentes lá do Pi que estupraram, bateram e mataram 4 menores como eles. Ela, deve saber por tudo que fala, como criar, amar, educar, socializar essas “crianças”.
    Vai Maria do Rosário, adota eles.

  2. Lamentavelmente, a deputada mencionada é gaúcha, e do PT!
    Irriquieta, desequilibrada, voz esganiçada, foi do seu próprio gabinete que saíram as ameças às pessoas que se votassem na oposição perderiam o Bolsa Família “automaticamente”, nas últimas eleições.
    Desafeta de Bolsonaro ou, talvez, nutra pelo seu colega uma paixão secreta, Maria do Rosário adora uma câmera de TV, e tem especial predileção por escândalos, não sendo, portanto, nada discreta, nada elegante, ao contrário, adora um “barraco” como se diz popularmente.
    Maria do Rosário enfrentou problemas particulares graves à época que esteve à frente contra a prostituição infantil, no meu Estado, RS.
    Possivelmente, em face desta decepção, a sua mente tenha sido atingida, e ela passou a defender mais os criminosos que as vítimas, em nome de supostos Direitos Humanos quando, na verdade, sempre defendeu seus obtusos posicionamentos políticos e petistas e, os humanos, que se lixem!
    Assisti ao vídeo que Puggina mostra o desequilíbrio da deputada petista, onde aborda a falta de democracia do presidente da Câmara dos Deputados, seu colega, em Brasília, onde se percebe que ela grita e vocifera mais para chamar a atenção que à reclamação que se propõe, comprovando que se trata mesmo de uma parlamentar falsa, mentirosa, que sabe muito bem usar o seu histerismo e canalizá-lo quando lhe convém.
    Maria do Rosário, que tem um nome tão bonito, a meu ver é a pior parlamentar do Congresso, pois além de inútil, incompetente, perdulária, usa o seu mandato para chiliques, piripaques, trililís, ziquiziras, trololós, chiribits, para ter sobre si os holofotes da imprensa.
    O Rio Grande do Sul tem destas, também, de Getúlio e Brizola para a Maria do Rosário!
    Ah, de modo a não ser injusto, cabe ao meu Estado ter o pior parlamentar do Congresso, agora do lado dos homens,
    Paulo Paim, o enganador, o falso defensor dos aposentados, um dos inúteis senadores que mais gasta dinheiro do Congresso em indenizações de despesas pessoais, que fiasco!

    • chiribits,, eh!eh!eh!eh!eh

      Bendls, a doninha em questão vive num mundinho da Ilha da Fantasia, regada a bons pratos gourmets, champagne a lê vontê, mansões, carrões importados blindados, vários guarda-costas para protegê-la, e com certeza seus familiares não moram nesta terra devastada pela incompetência do seu Partidinho de Pelegos & Corruptos e Cia.
      Essa senhorinha precisa urgente fazer uma turnê na região onde habito, para ver o que é criminalidade.
      Tem de todas as idades, 10,11,12,13,14,15,161,18, [é só escolher na baciada,, alguns deles com crimes de assassinatos de policiais……

  3. Ora, todas as pessoas ao completarem 16 anos de idade podem eleger até presidente da República.
    Se têm essa responsabilidade, eles também podem e devem ser responsáveis por todos os demais atos que cometerem na vida, inclusive, os que são tipificados como crime. Não são mais nem menos responsáveis. Por isso cadeia aos criminosos.

  4. Ex-PC do B, agora PT, mas sempre comunista.
    Um médico psiquiatra (PhD) norte-americano publicou estudo definindo o comunismo como sendo uma doença irreversível: um processo ideológico que forma psicopatas.

    • Pegando o gancho: não é de um autor estrangeiro, acredito, mas…

      Esquerdopata ! Sabe o que é ?


      Por Edson F. Nascimento – Psiquiatra e Psicoterapeuta

      Depois de 55 anos de vida, enquanto psiquiatra, parei para refletir sobre o perfil psicológico da imensa maioria dos esquerdopatas.
      Foram péssimos estudantes, a maioria com várias repetições de ano. Mas são de família de classe média, onde sempre sofreram pressão pra “ser alguém na vida”. Como são preguiçosos, sem disciplina e folgados, precisam arrumar um jeitinho para se dar bem e se fazerem passar por coisas que não são, pensam ser! Fingir que é culto, “engajado”, e “crítico”, o que rende pontos. Assim, prestam vestibular sem concorrência, de preferência em um curso de Geografia, Ciências Sociais e História.
      Então, começam sua carreira de charlatanismo. Alguns pouquíssimos estão em cursos como Direito, Medicina, Engenharia, Administração, Economia mas, como não são chegados a estudar, terminam por trancar a matrícula ou mudam de curso. E, muito dificilmente, se enturmam quando tentam esses cursos acima e assemelhados.
      Ali, na universidade, encontram todas as ferramentas: professores barbudinhos, livros de esquerda, palestras com “doutores” no assunto; e até o assédio de políticos “guerreiros” do PT, do PC do B et caterva.
      É claro que não estudam nada! Vivem o tempo todo no DCE, ligam-se à UNE, deitados no chão, passeando no campus com aquelas mochilas velhas, calças cargo, sandálias de couro e cabelos ensebados.
      Alguns começam a se infiltrar nos sindicatos e nas reuniões dos Sem-terra. Já começam a se achar revolucionários e reserva intelectual das massas proletárias exploradas; e também das causas revolucionárias.
      Assim, se passam por intelectuais, cultos, moderninhos e diferentes.
      Sentem-se mais seguros para atacar as mulheres, achando que elas são doidas por esse tipo de gente. Começam a ver os amigos que estão trabalhando ou cursando Engenharia, Direito, Medicina, Administração ou Economia como pobres coitados que não tiveram a chance da “iluminação”. Como não trabalham e vivem apenas da mesada, estão sempre sem grana. Aí começa a brotar a inveja, o ódio de quem se veste um pouco melhor ou tem um carrinho popular. Estes, são os chamados “porcos capitalistas” ou “burgueses reacionários”!
      Começam uma fase ainda mais aloprada da vida quando passam a ouvir Chico Buarque e músicas andinas. Nessa fase, já começam a pensar em se tornar terroristas, lutar ao lado dos norte-coreanos, admiram Cuba e, muitos deles, apoiam o Irã e não acreditam no holocausto judeu!
      Fingem esquecer do episódio do muro de Berlim e da queda do comunismo na antiga União Soviética. Não usam mais desodorante e a cada 5 minutos aparece nas suas mentes a imagem de um MacDonald’s totalmente destruído.
      Mas é claro que o que querem não é a revolução, isso é apenas uma desculpa. Como são incompetentes pra quase tudo, até mesmo para bater um prego na parede, e como sentem vergonha de fazer trabalhos mais simples, por serem arrogantes o suficiente para não começar por baixo, querem saltar etapas.
      Querem, no fundo, a coisa que todo esquerdista (esquerdopata!) mais deseja, mesmo que de forma sublimada: um emprego público! Mas, aí surge um outro problema: é a coisa mais difícil passar em um concurso! É preciso estudar (argh!).
      Por isso, sonham com a “revolução” proletária, com a tomada do poder por uma elite da esquerda, nas quais eles estão incluídos, obviamente, afinal são da mesma tribo!
      Consequentemente, ocuparão, por indicação, um cargo comissionado em alguma repartição qualquer, onde ganharão um bom salário para poder aplicar seus “vastos e necessários conhecimentos” adquiridos durante anos na luta pela derrubada do sistema capitalista imundo.
      Nessa fase, mudam e se contradizem: cortarão o cabelo, usarão terno, passarão a apreciar bons vinhos e restaurantes. E, dependendo do cargo que ocuparão, até motorista particular terão! E, sem dó, enfiarão a mão – e com muito tesão – no dinheiro dos cofres da nação!!! Claro, que pela nobre causa socialista e para o bem dos trabalhadores, postura sem noção!

      Tenho certeza que, após esta leitura, você lembrou de vários vizinhos, conhecidos, colegas, políticos etc….

      • Luiz Álvaro, boa noite.

        “O psiquiatra forense Lyle Rossiter nos comprova que o esquerdismo é uma doença menta.” ( por Luciano Henrique, in Ceticismo Político, 26 de fevereiro de 2013).

        Link para a matéria: ” lucianoayan.com/2013/02/26/o-psiquiatra-lyle-rossiter-nos-comprova-que-o-esquerdismo-eúma-doença-mental/ ”

        Forte abraço.
        Falavigna

  5. Pois é. Nunca ví um “di menor” que tenha cometido um crime, como um assassinato por ex., que tenha alegado não saber se tratar de um crime. Pelo contrário, dizem saber se tratar de um crime, mas alegam logo sua condição de menor de idade. Dito isto, tenho todos os motivos do mundo para não acreditar nas boas intenções destes políticos que saem em defesa dos criminosos.

  6. A IDEOLOGIA CEGA!

    A ideologia é semelhante às VISEIRAS DE COURO que se usa em BURROS e em BOIS MARRUÁS. Com parte da visão bloqueada lateralmente, o animal fica PARCIALMENTE CEGO e impossibilitado de ver algo diferente do que tem na sua frente. Fica impossibilitado de tomar novas decisões quanto ao seu rumo e de ter um laivo de lucidez que possibilite sair da vereda previamente escolhida pelo boiadeiro, seu condutor!

    Cara deputada, COMO A SENHORA DIZ QUE O BRASIL PRENDE MUITO se 92% dos homicidas nunca compareceram à Justiça e os seus crimes permanecem impunes? E olha que eu não estou falando dos BANDIDOS QUE TÊM DIREITO ÀS BENESSES que o Partido dos Trabalhadores tratou de empurrar goela abaixo da população, nem dos que estão RESPONDENDO EM LIBERDADE e nem dos MANDADOS DE PRISÃO NÃO CUMPRIDOS porque o partido da senhora, pelo fato de não querer ver bandido na cadeia, simplesmente não construiu presídios!!!

    No Rio de Janeiro a coisa está mais feia: A chance de uma pessoa assassinar outra no Rio de Janeiro e ser denunciada pelo Ministério Público, com base em inquérito policial, em até 4 anos e meio, é de 3,5%, segundo pesquisa do sociólogo Michel Misse, diretor do NECVU (Núcleo de Estudos em Cidadania, Conflito e Violência Urbana da UFRJ) e realizado em 2112. Significa que 96,5 dos responsáveis pelas mortes estão por aí, desfilando no trânsito, nos bares, nas festas, nas padarias, nos mercados, entre as pessoas de bem… UMA ESCULHAMBAÇÃO TOTAL e descaso do Estado com as vítimas e com o sofrimento dos seus parentes, ainda vivos.

    -ONDE A SENHORA MORA?
    -EM MARTE? NA SUÍÇA?

    Assim como os burros brabos e bois marruás, para as pessoas cegas, como a senhora, SÓ FALTA O CHOCALHO no pescoço para avisar, de antemão, aos transeuntes do perigo que se aproxima.

    Abraços.

  7. GOVERNO MENTIROSO OU DESINFORMADO?

    “Ah, sim: o Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), órgão do governo federal, divulgou um estudo nesta terça que demonstra que os menores foram responsáveis, em 2013, por 12,7% dos crimes considerados graves, como homicídio, latrocínio, lesão corporal e estupro. Ah, sim: como a polícia brasileira chega à autoria de menos de 10% dessas ocorrências, esses dados certamente dizem respeito a essa amostra.
    É possível que seja bem mais do que isso:
    -na Inglaterra, é de 18%;
    -no Uruguai, de 17%.
    Até havia pouco, o governo, Dilma inclusive, divulgava um número falacioso, atribuindo aos menores menos de 1% dessas ocorrências.”

    Fonte: blog do Reinaldo Azevedo.

Deixe uma resposta para Antonio Rocha Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *