Espiritualidade de Chico Xavier é confirmada cientificamente

Nathália Souza
Folha

Quando o estudante Jair Presente morreu afogado no interior de São Paulo, em 1974, aos 24 anos, a irmã dele foi com os pais até Uberaba (MG) para buscar notícias com Chico Xavier (1910-2002). A partir desse encontro com Sueli, o médium escreveu uma sequência de 13 cartas atribuídas ao jovem. Agora, 40 anos depois, uma pesquisa de pós-doutorado da Universidade Federal de Juiz de Fora, em parceria com a USP, confirmou que os dados contidos nessas cartas são verídicos.

“Os médiuns são conhecidos pelo repasse de informações às quais não teriam acesso normalmente. Por isso, a primeira coisa era avaliar se o que havia ali não era genérico”, diz o diretor do Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde (Nupes) da UFJF, o psiquiatra Alexander Moreira-Almeida. “Quando alguém perde um ente querido, fica mais propício a aceitar aquelas ideias”, afirma.

Mas segundo o próprio Moreira-Almeida, orientador do estudo, Sueli Presente garantiu aos pesquisadores que não deu nenhuma informação a Xavier.

PRIMEIRA CARTA

Ao analisar a primeira carta, o grupo encontrou referência ao avô do estudante. “Aqui comigo estão o meu avô Basso e um coração de benfeitoria a quem chamo de Irmã Elvira”, diz o texto.

A citação é importante, segundo a pesquisa, não apenas porque o avô materno de Jair era conhecido por esse sobrenome, mas porque se refere ao fato de que ele também estava morto –Vicente Basso morreu em 1962. Já Elvira é uma tia do jovem, também falecida.

“Quando a irmã dele procurou Chico, teria dito apenas que havia perdido um irmão. Algumas informações, inclusive, nem os parentes dele sabiam e precisaram verificar a veracidade”, diz o psiquiatra, acrescentando que Chico Xavier foi escolhido para a pesquisa por ser considerado um dos médiuns mais importantes do século 20.

“Existem relatos não comprovados de que ele produzia informações verdadeiras, mas não pesquisa científica. Como essas situações aconteceram há décadas e os familiares estão envelhecendo, sentimos a necessidade de fazer o estudo acadêmico”, diz.

NÃO SÃO ESPÍRITAS

Segundo a pesquisadora Denise Paraná, o grupo é interdisciplinar e tem pessoas de diversas vertentes religiosas e filosóficas. “Não é um grupo espírita. Há gente, inclusive, com uma forte formação acadêmica materialista, como eu.”

Nas cartas, os pesquisadores selecionaram informações específicas para análise. Depois, entrevistaram familiares e pessoas que tiveram acesso aos fatos e consultaram recortes de jornal e outros documentos.

“Concluímos que, dos 99 itens de informação identificados, 97 eram dados verídicos e correspondentes a um fato real”, diz o psiquiatra. Segundo ele, no entanto, o estudo não comprova que o conteúdo das cartas foi transmitido por alguém já morto, mas sim que as informações contidas ali são verdadeiras.

Para o psiquiatra, há fortes indícios de uma percepção extrassensorial de Xavier, “fato que continuará a ser analisado e que carece de estudos posteriores”.

Para a pesquisa, foram selecionados vários conjuntos de cartas do médium, e o grupo se prepara agora para as próximas publicações.

25 thoughts on “Espiritualidade de Chico Xavier é confirmada cientificamente

  1. Espiritualidade é algo muito difícil de compreender. É preciso crer. Aqueles que continuamente necessitam de provas para convencer-se, dificilmente entendem o que é a vida espiritual.
    Tem alguns que comparam um espírito desenvolvido com u mágico: ambos fazem coisas que as pessoas procuram derrubar.
    Voltando a terra, Cristo não viveria 15 anos! A humanidade, enquanto coletivo, ainda está muito distante de compreender. Aliás, a maioria cada vez se afasta mais da evolução.
    O Espiritismo está muito perto de se revelar em sua maior amplitude.
    Enfim Newton, assim como a matemática é fácil para alguns, entender as coisas além do nosso corpo também o é. mas para a maioria …
    Que bom que a TI traz temas como este.
    Abraço a todos e vamos tentar entender o cerne da questão.

  2. Devo ter uns 6 a 8 livros escritos por historiadores dos EUA ou da Europa citando as personalidades da história que mais influenciaram a humanidade através dos seus feitos.
    Destas personalidades influentes que contribuíram em algo para o benefício ou não da humanidade (Hitler/Stalin não foram boa coisa, mas mudaram o rumo da história) não são citados Alan Kardec, Nostradamus, Maharishi Yogi e muito menos o Chico Xavier.
    O Kardec era Francês, mas o espiritismo predomina mais na América Latina. Porque será? O latino por ser um povo mais inculto, pobre e carente é mais fácil de acreditar e cultuar estes ditos videntes, “adivinhões” e gurus como costumam chama-los?
    Os Beatles se envolveram com o Maharishi Yogi (guru indiano) até o dia que o John Lennon percebeu que o guru gostava muito de dinheiro e ainda deu uma cantada na Mia Farrow.
    Falam que o indiano não gostou quando descobriu que os membros da banda inglesa usavam drogas na tal academia de meditação, mas se diz também que o Lennon se aborreceu devido motivos citado acima e voltou para Inglaterra.
    Bom, lá pelos anos 70 o filho do Roberto Carlos estava com um problema sério de visão. Aliou-se a Chico Xavier e como num passe de mágica acharam que o Chico tinha curado o garoto. Daí nasceu aquela big amizade entre o rei da música e o rei milagreiro e haja os dois juntos serem capas de revistas nacionais.
    Pois é, anos passados vi, acho que na TV, que o problema do filho do R. Carlos não foi sanado. Garanto a vocês que depois desta “cura” milagrosa do Chico o rei já gastou rios de dinheiro com um especialista americano, pois quem cura doença é a medicina.
    Também nos anos 70 o Chico andou dizendo que recebeu uma comunicação psicografada através do espírito do escritor Humberto de Campos (“Irmão x”) em que a atriz Marilyn Monroe declara ter sido vítima de um acidente. Dizendo ele que recebe comunicações do tal escritor Humberto de Campos (“Irmão x”) desde 1944. Veja o que diz a revista da época: “Humberto de Campos (ou “Irmão X”) aproximou-se de Marilyn e se apresentou como “um amigo do Brasil”. Satisfeita pela oportunidade de “falar” com alguém, o que se supõe seja o espírito da atriz, começa a contar o que realmente havia acontecido.
    Eu pergunto: Será que alguém levou este depoimento do Chico a sério? Só o cara sendo doido.
    Aquelas filas quilométricas em Uberaba para ser curada, orientada, consolada etc. Coisa de país de povo carente de tudo: falta de assistência médica, de dinheiro, comida, cultura, povo sem esperança, povo desassistido pelo Estado.
    Alguém saiu de lá curada de uma doença braba? Acho que sim, a mesma cura que teve o filho do Roberto Carlos.
    Segundo o Jornal Extra do Rio de Janeiro certa vez um repórter da revista Manchete flagrou numa instituição de caridade o Chico Xavier com esponjas perfumadas nas axilas. Daí lembrei-me de um colega de trabalho que me comentou certa vez que o Divaldo Franco (principal espírita da Bahia) quando ia a algum lugar visitar os leprosos, exalava perfume do seu corpo. Por achar meu colega um cara sério e não andar com mentiras suas palavras me deixou encucado. Depois que li a matéria do Extra eu matei a charada. Meu colega caiu no truque da esponja perfumada.
    Li também que o Chico antes de morrer (dizem que desencarnou) deu um código a duas pessoas de sua confiança (acho que a sua filha e ao seu médico) para posteriormente (depois de morto, digo, desencarnado) se comunicar com os mesmos.

  3. Se num acaso eu viajasse no tempo e retornasse daqui a 200 anos e ao chegar ao Brasil logo ao ler a 1ª notícia e nela falasse que se fez uma lista para eleger os maiores brasileiros de todos os tempos e novamente o Chico Xavier fosse eleito em 1º lugar eu pensaria: INFELIZMENTE O BRASIL CONTINUA SENDO UM PAÍS DE 3º MUNDO E COM SEU POVO AINDA REINANDO NA IGNORÂNCIA.

  4. Por volta de 96, soube que Chico Xavier havia indicado que morreria em um momento em que todo o povo brasileiro estivesse muito feliz, para que sua morte fosse discreta. Resultado… Morreu em 2002 no dia e que o Brasil foi campeãoda Copa do Mundo, depois de muitos anos sem sucesso. A próxima indicação é 2019, vejam o documentário “Não será em 2012” (ou algo parecido). Por fim, basta ver que Chico não era rico e, portanto, não teria por que mentir.

  5. Amigo
    Permita-me dizer que há coisas e há coisas.
    Algumas pessoas são o que são (parece ridículo, mas não é).
    Conhecimento e crenças não são compradas em supermercados.
    Não entendia porque adotaste este pseudônimo. Agora já estou entendendo.
    Tenta percorrer teu caminho, com tuas opções, sem se imiscuir nas opções alheias.
    Poderás ser mais feliz e respeitado.

  6. “Eu não concordo com uma só palavra do que dizes, mas defenderei até a morte o direito de dizê-las”.
    Falam que esta frase foi dita pelo filósofo Voltaire.
    .
    Se nos dias de hoje e num acaso o Voltaire ressuscitasse no Brasil (ou na sua França, afinal a Internet é uma rede de computadores interligados globalmente) e passasse um dia navegando na Internet (em sites, blogs e redes sociais) e lesse tudo que é dito, discutido e polemizado (principalmente sobre política) por internautas brasileiros, sejam jornalistas ou anônimos comentaristas, ele descobriria que o sentido da sua frase provavelmente funcione na sua Europa desenvolvida, não neste país.
    OU SEJA: muitos não respeitam o direito de cada um se expressar.
    .
    Opções alheia…
    Pois bem, não critiquei diretamente quem seja ou não espírita, não critiquei admiradores do Chico.
    E nem tão pouco critiquei o homem Chico Xavier.
    Falei o que penso da pessoa pública e ele é uma personalidade pública.

    • Por algum defeito do site, as palavras abaixo, postadas na Tribuna da Internet – que se arvora “SOB O SIGNO DA LIBERDADE” – por mim, foram apagadas. Estranho! Mas só posso acreditar, como afirmei, em um defeito do site.

      Chico Xavier: era um charlatão de habilidades pífias. Mas seu maior predicado consistiu em transformá-las “milagres” perante as pessoas fragilizadas em razão da perda de entes queridos.

      São patéticas as fotos de CX, quando, ao tentar conferir maior sensacionalismo charlatão a suas parcas habilidades, alegava expor “ectoplasmas” de coniventes, por meio do contato “sobrenatural” com espíritos.

      Há farto material a esse respeito: https://epocaestadobrasil.wordpress.com/2011/08/07/globo-ajudou-a-farsa-do-macom-e-charlatao-allan-kardec-e-chico-xavier-charlatoes/

      https://www.google.com.br/search?q=chico+xavier+fotos+ectoplasma&biw=1366&bih=634&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=RSPBVKDcGPWBsQS9uYDYDg&ved=0CBwQsAQ

      Resultado: a criatura da foto que aparece de branco (o tal espírito) foi presa, mas o indivíduo que segura entre seus dentes uma gaze (esta representava o “ectoplasma”) e CX escaparam.

      Após esse episódio, ele passou a apenas fazer as “psicografias”, menos arriscadas em termos penais; contudo, mais fáceis de perpetrar seu ludíbrio entre os fragilizados.

      “Cientificamente”? Isaac Newton, Carl Sagan, Carlos Lattes, Benjamin Franklin, Arquimedes, Manuel Dias de Abreu, Albert Einstein, Nikola Tesla… Estes sim, praticaram o bem para a humanidade e em nome da ciência. Esses – e outros que não mencionei por falta de espaço – merecem o advérbio CIENTIFICAMENTE.

      Se CX era “medium”, todos os demais citados linhas recuadas são “LARGE”

  7. A minha convicção espírita já completou um pouco mais de 20 anos! E uma convicção como esta minha somente é construída com o estudo do Espiritismo, codificado por Allan Kardec.

    O Brasil é o maior país espírita do mundo. O movimento espírita brasileiro é bastante organizado. Temos a Federação Espírita Brasileira (FEB), que tem sede administrativa em Brasília, e uma sede histórica aqui na cidade do Rio de Janeiro-RJ.

    E em cada Estado brasileiro há uma federação, ou mesmo uma união espírita estadual. Cada uma delas possui página na internet, inclusive com relações de todas as casas espíritas do Estado que são associadas a tais órgãos de união.

    O estudo espírita deve ser feito sempre de forma livre, ou seja, cada interessado deve procurar construir por si próprio a sua “bagagem” de conhecimento espírita.

    Afinal nós espíritas não fazemos (e nem devemos fazer!) proselitismo, isto é, convencimento! Cada qual sempre deve ter a liberdade de estudar, pesquisar e aprender, usufruindo de seu livre arbítrio, ou seja, da sua livre tomada de decisões.

    Aos que desejarem, visitem o site da FEB: http://www.febnet.org.br

    Lá encontrarão muitas informações sobre o Espiritismo, como: histórico, obras raras, artigos, jornais, mídias, livraria online, programações de cursos, notícias, e etc…

    Também poderão fazer gratuitamente “downloads” de livros de Allan Kardec, no formato PDF. Ou mesmo apostilas de estudos, inclusive em formato PPT.

    Também, no youtube, poderão assistir gratuitamente a inúmeras palestras espíritas de diversos conferencistas internacionais espíritas, como:

    – Haroldo Dutra Dias, juiz de Direito do TJ-MG, poliglota, pesquisador e tradutor do Novo Testamento;

    – Severino Celestino, cirurgião-dentista, doutor em Odontologia e professor desta área na UFPB, em João Pessoa-PB. Também doutor em Ciências das Religiões, e professor da pós-graduação em Ciências das Religiões da mesma UFPB. Poliglota e escritor espírita;

    – Anete Guimarães, médica e também psicóloga, presidente de um centro espírita no bairro do Rio Comprido, Rio de Janeiro-RJ;

    – Raul Teixeira, físico, mestre e doutor em Educação, professor universitário aposentado da UFF (Niterói-RJ), médium espírita que psicografou inúmeras obras ditadas por diversos espíritos, muitas delas publicadas pela editora Candeia;

    – Divaldo Franco, médium espírita baiano, que já publicou mais de 250 obras ditadas por diversos espíritos. Divulgando o espiritismo desde 1947, já percorreu mais de 62 países e proferiu mais de 11 mil palestras. Está hoje com 87 anos de idade, e continua viajando para divulgar a doutrina espírita.

    • Tolerância não é obrigação, mas mera liberalidade. Desculpe-me, prezadíssimo, David, mas certos vocábulos vêm sendo usados como forma de obrigar os que pretendem expressar suas opiniões como “alegações especiais”; daí existir uma falácia com essa denominação. CX pode habitar o campo das crenças, das religiões, mas, NUNCA, da ciência.

      Quando a religião quer se imiscuir com a ciência e quando a ciência (também!!!!) quer se imiscuir nesse campo, sempre há diatribes. Que ambas sigam em linhas paralelas, infinitas, sem cruzamentos.

      • Com um detalhe: embora haja alegado “defeito do site”, não me parece que isso haja se consolidado para que meus comentos tenham sido podados pelo Carlos Newton.

        Caro e respeitado Jornalista: diferentemente do que você dissera sobre outros comentaristas, tenho nome, sobrenome e colhões: Luiz Fernando Stamile Racco. Entendo seu padecimento dos últimos tempos.

        Admiro seu ânimo e coragem de seguir em frente. Próprios dos grandes e dos imortais (sob o ponto de vista metafórico, esta última elegia).

        Mas não confunda patamares tão díspares quanto religião e ciência. Seus conhecimentos ultrapassam dúvidas que dissipam essa falsa dicotomia. A Ciência trafega num patamar, ainda que paralelo ao da religião, mas que jamais se cruza com ela. Nem a Física Quântica, com seus conceitos aparentemente caóticos logra cruzar ambos os caminhos.

        Sou um modesto advogado de província que se abebera na fonte de seus conhecimentos oceânicos e universais para confeccionar uma humilde petição. Cito-o. Cito o grande Alberto Dines, Carlos Chagas, Sebastião Nery e tantos outros.

        Mas quanto a CX… não consigo. Não me é possível. Sem bajulações: você é muito maior do que o minúsculo e insignificante CX. Sua mente (escute: sua mente, e não a de quem quer que seja) mantém mais-que-vivo todos os seus entes que partiram. Essa é a verdadeira vida eterna.

        LF

        • Perdoe-me, Luiz Fernando Racco, mas esta é a inconveniência de não assinar comentários com sobrenome. Há vários comentaristas que se assinam Luiz Fernando por aqui, e um deles está vetado (é o único) por seu comportamento ofensivo e desleal. O nome Luiz Fernando está relacionado como spam (propaganda indesejada) e às vezes fica retido. Ontem, confundi você com ele e confirmei como spam. Por favor, mande novamente o comentário, que será bem-vindo. E passe a assinar seu belíssimo nome, escrevendo artigos por aqui.

          Abs.

          CN

          • Caríssimo Carlos Newton:

            Obrigado por responder-me de forma tão elevada e carinhosa. Eu tenho, lá, uma veia por vezes cáustica, mas comungo da ideia, ainda que de baixo substrato: bata e deixe bater. Assevero: tenho na Tribuna o único e último bastião da democracia do e no Brasil. E reputo seus articulistas (independentemente de eu concordar com suas opiniões; e daí? Ainda bem!) seres humanos dotados do mais elevado padrão humanístico, jornalístico e filosófico. Mais uma vez, obrigado pelas palavras amáveis. Sinto-me como que ungido!!

  8. Eis a essência de um espaço democrático: o debate saudável e esclarecedor.
    Apreciei os comentários favoráveis ao Espiritismo, da mesma forma que os textos contrários a esta doutrina.
    As razões de ambos balançam a mente, ora querendo aceitar ora querendo repelir.
    Não posso afirmar com quem está a verdade, a razão, a explicação para certos fenômenos ou meras coincidências.
    Tenho escrito que nada sabemos sobre o “lado de lá”, que possivelmente estejamos sendo avisados que o problema ou o cerne da questão esteja mesmo do “lado de cá”, que não aceitamos porque o homem é curioso, quer descobrir o que está acima da sua compreensão, razão pela qual alguns creem e outros não, ainda mais em se tratando de espíritos ou comunicação com aqueles que já nos deixaram.
    Assim como dizem os cientistas que poderíamos viajar no tempo se encontrássemos os buracos de minhoca(!) no Universo, talvez os espiritualistas queiram nos transmitir que este contato com os mortos pode facilitar a vida dos vivos, mas não afirmam se a vida pode beneficiar a morte.
    Tempo, vida e morte, ainda sem definição, quanto mais a mente influenciável do ser humano, e a sua tendência natural em dificultar o que está diante do seu nariz que, “na verdade, sei que nada sei”.

    • Prezado Francisco:

      Desdigo o que dissera: o grande Jornalista Carlos Newton respondeu a meus reclamos. Fê-lo de maneira cordata, amável, própria dos homens grandiosos. Como não constava meu sobrenome junto a meu nome, meus comentos foram tidos por spam – o que está mais que esclarecido pelo notável Carlos Newton. Ressalto: a Tribuna da Internet se encontra sempre SOB O SIGNO DA LIBERDADE!

  9. Também reputo saudabilíssima a democracia, desde que ambos os lados sejam ouvidos em sua integralidade. Por exemplo: há um comento meu, podado pela Tribuna (‘soi-disant’ SOB O SIGNO DA LIBERDADE) – que, quem sabe, possa ser resultado de algum defeito do site – no qual indico links que demonstram a tibieza argumentativa de quem defende CX como detentor de poderes ou símiles. Insisti, mas, até agora, encontra-se no limbo (“Your comment is awaiting moderation”).

    Estes os links: https://epocaestadobrasil.wordpress.com/2011/08/07/globo-ajudou-a-farsa-do-macom-e-charlatao-allan-kardec-e-chico-xavier-charlatoes/

    https://www.google.com.br/search?q=chico+xavier+fotos+ectoplasma&biw=1366&bih=634&tbm=isch&tbo=u&source=univ&sa=X&ei=RSPBVKDcGPWBsQS9uYDYDg&ved=0CBwQsAQ

    Ademais, teci minhas democráticas considerações a esse respeito (CX), mas que foram indevidamente podadas ou “vítimas” de alguma “falha do site”.

  10. CN, não desista nunca de postar artigos sobre o mundo espiritual. Ainda se passarão muitas décadas, sei lá, ou centenas de anos, antes que a física materialista de Newton seja esquecida.
    A ciência já está no estágio da física noética e o pessoal ainda discutindo a física de Newton, ou seja, o que eles não podem tocar, medir, refazer materialmente, não existe.

    Creio que foi neste livro (64. “Uma Prova do Céu – A jornada de um neurocirurgião à vida após a morte” – Dr. Eben Alexander III) que li a declaração de um médico, sobre a história contada pelo autor: – Não acredito nem vendo.

    Um dia chegam lá.
    Um abraço.

    http://capitalismo-social.blogspot.com.br/2015/01/livros-especiais-11-chegada-do-terceiro.html

  11. Senhores, Jesus, na essência de seus ensinos e exemplos espiritualizantes, é negado por 2/3 da humanidade, humanidade que se compraz na matéria.
    Sem proselitismo, Chico Xavier, como todo portador da LUZ estre nós, não retornou ao Mundo Espiritual pela assassinato físico, como Sócrates, e tantos outros no passado distante, no passado recente: Gandhi, Luther King.
    Aos que negam Chico Xavier e sua obra, cabe uma pergunta, expliquem como um semianalfabeto, pode escrever, mais de 400 obras, sobre todos os campos do conhecimento; pelo volume inclusive de edições, estaria milionário, nasceu pobre e pobre morreu, mas com uma riqueza espiritual cósmica, por seu “AMOR FRATERNO CRISTÃO”, mesmo os que se colocavam como seus adversário, pelos escândalos que faziam, o projetavam mais, em seu Amor Fraterno Cristão, a Família de Humberto de Campos (Irmão X), indo até a Justiça dos homens, resultou na confirmação, que era Humberto (Espírito) o autor, e a FEB, passou a designá-lo como Irmão X.
    A Doutrina Espírita, não é obra do HOMEM, é dos ESPÍRITOS, Codificada por um cientista renomado na França, e transplantado para o BRASIL, por desígnios Divinos, e recomendo ler o livro psicografado: Brasil Coração do Mundo e Pátria do Evangelho, assinado pelo Irmão X, e ler com a “mente aberta e sem preconceito”, à Luz da razão.
    Caros irmãos, não sejamos levianos, estudemos sobre o que queremos afirmar, e Chico, por sua pessoa, Cristã, de Amor fraterno, merece de todos nós, o maior respeito, pela sua intermediação da LUZ DIVINA CONOSCO, E NA CERTEZA, QUE O ESPIRITA NÃO FAZ PROSELITISMO, E RESPEITA OS IRMÃOS DE JORNADA, NA CERTEZA, QUE A PORTA SE ABRIRÁ A TODOS, PARA O MUNDO DA VERDADE.
    QUE DEUS NO ABENÇOE E JESUS ESTEJA EM NOSSAS MENTES E CORAÇÕES.

  12. Mistérios Ocultos Aos Sábios E Prudentes
    7 – Naquele tempo, respondendo, disse Jesus: Graças te dou a ti, Pai, Senhor do Céu e da Terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e prudentes, e as revelaste aos simples e pequeninos. (Mateus, XI: 25).

    8 – Pode parecer estranho que Jesus renda graças a Deus por haver revelado essas coisas aos simples e pequeninos, que são os pobres de espírito, ocultando-as aos sábios e prudentes, mais aptos, aparentemente, a compreendê-las. É que precisamos entender pelos primeiros os humildes, os que se humilham diante de Deus e não se consideram superiores aos outros; e, pelos segundos, os orgulhosos, envaidecidos com o seu saber mundano, que se julgam prudentes, pois que eles negam a Deus, tratando-o de igual para igual, quando não o rejeitam. Isso porque, na antiguidade, sábio era sinônimo de sabichão. Assim, Deus lhes deixa a busca dos segredos da Terra, e revela os do Céu aos humildes, que se inclinam perante Ele.

    9 – O mesmo acontece hoje com as grandes verdades reveladas pelo Espiritismo. Certos incrédulos se admiram de que os Espíritos se esforcem tão pouco para os convencer. É que eles se ocupam dos que buscam a luz com boa-fé e humildade. De preferência aos que julgam possuir toda a luz e parecem pensar que Deus deveria ficar muito feliz de os conduzir a Ele, provando-lhes a sua existência.

    O poder de Deus se revela nas pequenas como nas grandes coisas. Ele não põe a luz sob o alqueire, mas a derrama por toda à parte; cegos são os que não a vêem. Deus não quer abrir-lhes os olhos à força, pois que eles gostam de os ter fechados. Chegará a sua vez, mas antes é necessário que sintam as angústias das trevas, e reconheçam Deus, e não o acaso, na mão que lhes fere o orgulho. Para vencer a incredulidade, ele emprega os meios que lhe convém, segundo os indivíduos. Não é a incredulidade que lhe há de prescrever o que deve fazer, ou que lhe vai dizer: Se quiserdes me convencer, é necessário que faças isto ou aquilo, neste momento e não naquele, porque este é que me convém.

    Não se admirem, pois, os incrédulos; se Deus e os Espíritos, que são os agentes da sua vontade, não se submetem às suas exigências. Perguntem o que diriam, se o último dos seus servos lhes quisessem fazer imposições. Deus impõe condições, não se submete a elas. Ouve com bondade os que o procuram humildemente, e não os que se julgam mais do que Ele.

    10 – Deus, dir-se-á, não poderia tocá-los pessoalmente por meio de prodígios evidentes, perante os quais o mais incrédulo teria de curvar-se?

    Sem dúvida que o poderia, mas, nesse caso, onde estaria o seu mérito; e ademais, de que serviria isso? Não os vemos diariamente recusar a evidência, e até mesmo dizer: Ainda que o visse, não acreditaria, pois sei que é impossível? Se eles se recusam a reconhecer a verdade, é porque o seu espírito ainda não está maduro para a compreender, nem o seu coração para a sentir. O orgulho é a venda que lhes tapa os olhos. Que adianta apresentar a luz a um cego? Seria preciso, pois, curar primeiro a causa do mal; eis porque, como hábil médico, Ele castiga primeiramente o orgulho. Não abandona os filhos perdidos, pois sabe que, cedo ou tarde, seus olhos se abrirão; mas quer que o façam de vontade própria. E então, vencidos pelos tormentos da incredulidade, atirar-se-ão por si mesmo em seus braços, e como o filho pródigo lhe pedirão perdão. fonte: https://evangelhoespirita.wordpress.com/capitulos-1-a-27/cap-7-bem-aventurados-os-pobres-de-espirito/misterios-ocultos-aos-sabios-e-prudentes/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *