Esplêndidas teimosias, cheias de amor ao Brasil

Marcha do impeachment chega a Brasília quarta-feira

Percival Puggina

Há exatos trinta dias um grupo de jovens partiu de São Paulo, a pé, rumo a Brasília, onde deverá chegar no próximo dia 27. Feliz a Pátria que os gerou! Marcham por nós. Esplendidamente teimosos, têm as mochilas cheias de amor à sua terra, anseios por mudanças e sadia indignação contra a praga de gafanhotos que infestou os altos escalões da República. São simbólicos seus passos e admirável sua irresignação.

A imprensa os ignora. Cai sobre sua teimosia o silêncio dos acomodados e dos acumpliciados. No entanto, através das redes sociais, multidões os acompanham e chegarão com eles à capital federal, onde ensinarão civismo aos que não sabem o que é isso. Cobrarão das instituições o cumprimento do dever. Haverá, dia 27, o encontro da honra com a desonra. Do amor ao Brasil com seu oposto – a lascívia do poder. Representam-me ante os que deveriam me representar.

Se somarmos as três parcelas – tudo que se sabe, o que se suspeita, e o que tratam de manter oculto – há um camburão de motivos para que a omissão oposicionista seja ofensiva à dignidade nacional. Quando a oposição não faz o que deve, ou faz o que não deve, ou se muda para Nova Iorque, quebra-se uma das duas pernas da democracia. Em sua esplêndida teimosia, a pequena marcha que saiu de São Paulo pretende tirar o carro da oposição da vaga para cadeirante onde parece estar impropriamente estacionado.

LIBERAIS EM MAIORIA

São as pesquisas de opinião que comprovam: se você reunir os adeptos de posições liberais e conservadoras, você congregará bem mais da metade da população brasileira. Majoritariamente, amamos as liberdades e sabemos que há valores que devem ser preservados para o bem de todos. No entanto, não existe no STF um único ministro em sintonia com qualquer das duas posições. O PT ainda não completou seu serviço e ali já puxam, todos, para o mesmo lado. Não bastasse a dissonância com a opinião pública e com o Congresso, é comum ouvir-se nos votos de Suas Excelências libelos contra essas duas posições.

E não é só no STF que isso acontece. O estranho hábito de dar aulas à opinião pública se reproduz em boa parte da mídia, onde as palavras “conservador” e “liberal” são pronunciadas entre sorrisos tão maliciosos quanto parvos. O mesmo se reproduz com status professoral nas salas de aula do país. Têm, todos os mencionados e outros mais, a pretensão de agirem como corregedores das nossas opiniões. Mas nós temos, também, essa esplêndida teimosia do livre pensar.

8 thoughts on “Esplêndidas teimosias, cheias de amor ao Brasil

  1. …excelente saber; faço coro a esse séquito e, como adágio popular Nordestino, digo: “de grão em grão, a galinha enche o papo”, ou seja, pelas minorias poderemos galgar a maioria, sem jamais ousar empós jactar-se…

  2. Parabéns pelo tão alinhado pensamento com esse povo que assiste esperançoso o grupo de legítimos brasileiros. São beija flores fazendo nossa parte, lembrando à nação que ainda que não apaguem o incêndio, sempre poderão voar. Excelente artigo. Parabéns!

  3. Puggina, Puggina,

    Então o senhor não vê que a cegueira ideológica é nociva em quaisquer extremos, seja direita, seja esquerda? Esses que o senhor tanto advoga_ e denuncia, no texto_, ” se mudaram para Nova York”, não é verdade?. Ora, tirar por tirar esse ou aquele, não dá. Gostaria que o senhor apresentasse NOMES para viabilizar suas idéias liberais. Aí, sim, poderemos, todos, ver o que o senhor REALMENTE quer.

    Saudações,

    Carlos Cazé.

    PS: Não basta ser LIBERAL, nem ser de DIREITA: É PRECISO TER CARÁTER, DIGNIDADE, FICHA LIMPA, INTELIGÊNCIA E BRASILIDADE. Ou será que isso já nasce com os conservadores?

    • Uma correção: eu ainda não havia lido_ acabei de ler_ uma resposta anterior,do senhor Puggina, na qual ele deixa claro sua opinião sobre o psdb. Como eu havia, nos seus escritos anteriores, depreendido o oposto_ o que, a meu ver, minaria algumas de suas pregações_ deixo aqui minhas desculpas, sinceramente. Continuo considerando legítimas as paixões políticas, embora concorde_ em gênero, numero e grau_ com Roberto Jefferson: ” Não passa um filete de água limpa num cano de esgoto”. Ou seja, ainda que se instaure um regime de direita,liberal, ou seja lá o que for, será devorado pelo Sistema. Se não for para Revolucionar, não adiantarão as ” Marchas para Brasília”, ” Jornadas de Junho”, e similares. O desavergonhado ” Shopping Monumental” não me deixa mentir.

      Saudações,

      Carlos Cazé.

  4. Ótimo artigo, sensacional, brilhante, falou pouco, mas falou tudo. Parabéns Puggina, sempre presente como bons artigos, você engrandece este blog.

  5. “São as pesquisas de opinião que comprovam: se você reunir os adeptos de posições liberais e conservadoras, você congregará bem mais da metade da população brasileira. ”
    Um pais que possue 15% da população analfabeta, 60% de alfabetizados funcionais (inocentes úteis), faz com que a afirmação acima não passe de devaneio, factoide. É muito para mim. Como disse Cazé : é cegueira ideológica e, não tem cura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *