Esportivas, compreensíveis e não surpreendentes

1 – Muricy Ramalho está se vangloriando com a posição do time na tabela. Esqueceu que já recebeu essa classificação do interino (e invicto) Jorginho? Agora o Palmeiras venceu o degringolado Sport por 1 a 0, gol contra. Foi por isso, que nesse jogo, Muricy deixou de mascar furiosamente aquele chiclete?

2 – A Formula Indy de anteontem, em Kentucky foi realmente emocionante, apesar do desgaste da palavra. Quatro corredores (entre eles dois brasileiros, Castro Neves e Tony Kanaan) chegaram separados por 0,5 segundos, do primeiro ao quarto. Sem contar que durante toda a prova, a 350 quilômetros, “roçavam” roda com roda. Na Formula 1, nada disso.

3 – Cielo (Ave, Cesar) é a grande figura da natação do mundo, depois dos dois ouros. Impressão geral: Phelps deve estar brincando (ou blefando) quando disse, “preciso de meses para recuperar a forma”. No dia seguinte, ganhava o 100 borboleta e se tornava o primeiro atleta a nadar a distancia abaixo dos 50 segundos.

4 – Amor com amor se paga, diz a “a voz das ruas a patuléia vil e ignara”, royalties para o grande J.F. de Macedo Soares. Serve para o Botafogo. Depois de perder (ou ceder o empate) já no final de 4 jogos, reverteu. Ontem ganhou do Barueri nos descontos. Chegou aos 19 pontos, distanciamento do engarrafamento do rebaixamento.

5 – O brasileiro Thomaz Belluci, ganhou seu primeiro título. Tem mesmo que comemorar, é o nº 119, precisa fazer festa a semana inteira. Mas apesar da “patriotada” de muitos jornalões, não pode esquecer o seguinte. Esse torneio de Gstaad é disputado por jogadores de terceira categoria. A ATP (Associação de Tenistas Profissionais) tem 4 categorias. Grand Slam, que dá 2 mil pontos ao vencedor. Master mil, dá mil pontos. O de 500, soma 500. E esse, de última categoria, acrescenta 250 pontos. O prêmio, 200 mil reais, o mais baixo da ATP.

6 – Renato Gaúcho continua “invicto”, depois de 4 jogos. Perdeu 3 e empatou 1. Disputou 12 pontos e ganhou 1, quer dizer, media de 11,1%. Pode ficar tranquilo: a partir de agora a queda, menos explosiva.

7 – Registro obrigatório: o Avaí faz o 6º jogo, com 5 vitórias e 1 empate ontem com o Corinthians, em SP. É bem verdade que o time de Mano Menezes vem amarelando. Contradição: se não perder, o Avaí acaba perdendo seu treinador, Silas, que foi jogador da seleção.

8 – O Flamengo completa o terceiro jogo com Andrade e sem perder. Tem saído atrás e reagido. Ontem jogou muito melhor, confirmando que os deuses do futebol são mesmo insensíveis.

9 – Para não dizer que não falamos de Formula 1, já que de Felipe Massa temos falado muito. E agora o bom é que ele está mais perto de casa, em SP, embora sua residência seja Monaco. Está bem e Schumacher? Voltar a correr depois de ter parado não é novidade. Mas a curiosidade geral é saber a razão de ter voltado. Não foi pelos 8 milhões que receberá nem a primeira corrida em 23 deste agosto, até a última, antes de dezembro. Apenas holofotes?

De qualquer maneira, veremos como o alemão se comporta “nesse ano de 3 meses”.

10 – Gosto muito do Ricardo Gomes e de Paulo Autuori, técnicos sérios, elegantes, competentes, discretos. O São Paulo já está pertíssimo do G-4. O Grêmio foi favorecido pelo arbitro, que ”interpretou” demais. Com dois jogadores a mais, o Grêmio podia ganhar por diferença maior. Bastava olhar para ver que havia pouco jogador de branco, (Cruzeiro) e muito de azul, (Grêmio) que além do mais jogava em casa.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *