Esposa de Flvio pagou despesas em dinheiro vivo sem fazer saques da conta por quatro anos

Casal pagava em espcie funcionrias, tributos e escola das filhas

Chico Otavio e Juliana Dal Piva
O Globo

Ao oferecer a denncia contra o senador Flvio Bolsonaro (Republicanos-RJ), o Ministrio Pblico tambm listou uma srie de acusaes contra a mulher do “01” e apontou que apesar de o casal fazer diversos pagamentos em espcie as contas deles no registravam lastro para as operaes.

A promotoria indicou, por exemplo, que a dentista Fernanda Bolsonaro “no realizou nenhum saque em sua conta bancria entre os meses de agosto de 2010 e dezembro de 2014, no contribuindo com qualquer quantia em espcie para pagar as contas do casal nesse perodo”. Ela tambm foi denunciada por lavagem de dinheiro junto com Flvio e Queiroz.

RACHADINHA – Durante as investigaes, os promotores estimaram que “o desvio de recursos da Alerj tenha propiciado aos integrantes da organizao criminosa acesso a R$ 4,23 milhes”. O valor integral que teria chegado diretamente para Flvio e Fernanda foi considerado “incalculvel”. S nas despesas pessoais de Flvio e tributos, foi identificado um valor de pelo menos R$ 419,2 mil quitado em dinheiro vivo.

Os promotores descobriram que o casal usou dinheiro vivo para pagar empregadas domsticas, tributos como ITBI e IPTU, alm do plano de sade e escola da filhas. Para o MP, o volume de pagamentos em espcie realizados pelo casal Bolsonaro no perodo de 2010 a 2014 “incompatvel com os recursos auferidos de forma lcita e declarados Receita Federal”. Por isso, resta evidente a utilizao de dinheiro em espcie desviado da Alerj pelo esquema das rachadinhas no pagamento de despesas pessoais do lder da organizao criminosa e de sua famlia.

Por meio das declaraes de imposto de renda, o MP verificou no documento entregue Receita Federal em 2014 que Flvio e a mulher registravam duas empregadas domsticas e declararam uma contribuio patronal no valor de R$ 4,8 mil referente s duas funcionrias.

EM ESPCIE – Na denncia, o MP aponta que “como as contas do casal no registraram nenhuma transferncia bancria ou cheque emitido em nome dessas empregadas domsticas, foi possvel concluir que as trabalhadoras recebiam seus salrios mensais mediante entrega de dinheiro em espcie”. Pelos valores recolhidos junto ao Fisco, o MP projetou que as empregadas receberam um total de R$ 40 mil (quarenta mil reais) ao longo de 2014.

Com as quebras de sigilo bancrio, foi verificado que a conta de Fernanda no teve saques ao longo desse ano e nos trs anteriores. J a de Flvio teve saques que totalizaram apenas R$ 17,3 mil ao longo do ano, ou seja, um valor insuficiente para arcar com a despesa.

TRIBUTOS – A Prefeitura do Rio tambm forneceu informaes investigao o que permitiu ao MP verificar que o casal pagou R$ 80.695, 53 em espcie em tributos para a transmisso de bens. Em 2010, Flvio pagou em espcie R$ 33.969,20 referentes ao ITBI das 12 (doze) salas comerciais do condomnio Barra Prime Office. J em 2012, o pagamento do mesmo imposto para uma cobertura no bairro de Laranjeiras custou R$ 39.020,00, tambm quitado com dinheiro vivo. Ainda, em 2012, foi pago igualmente em espcie o valor de R$ 7.706,33 pelo ITBI de dois apartamentos em Copacabana.

Alm disso, no ano de 2017, Flvio pagou outros R$ 36 mil pela transmisso de um outro apartamento e uma sala comercial no shopping Via Parque. No entanto, ele recebeu R$ 30 mil em depsitos fracionados em espcie e no identificados para poder arcar com a despesa em sua conta.

Os promotores analisaram, por amostragem, os pagamentos de IPTU referentes a dois apartamentos do senador entre os anos de 2016 e 2017. A pesquisa verificou que “mesmo considerando apenas esses dois imveis e o limitado perodo de 2016 e 2017” o casal pagou pelo menos R$ 18.845,14 com dinheiro em espcie, “sem deixar rastros no sistema financeiro nacional sobre a origem dos recursos utilizados”.

MENSALIDADES – O MP identificou ainda imagens de Queiroz pagando, com dinheiro em espcie, as mensalidades escolares das duas filhas de Flvio e Fernanda no dia 1 de outubro de 2018, no valor total de R$ 6,9 mil. Alm disso, outros 193 boletos tambm foram pagos com dinheiro vivo totalizando R$ 247,5 mil entre 2015 e 2018.

Foi identificado ainda que as passagens para uma viagem cidade de Natal/RN, entre os dias 18 de janeiro de 2011 e 24 de janeiro de 2011, no valor de R$ 2.164,08 tambm foram pagas em espcie.

DEFESA – Os advogados Rodrigo Roca, Luciana Pires e Juliana Bierrenbach informaram por nota que “em funo do segredo de Justia, a defesa est impedida de comentar detalhes, mas garante que a denncia contra Flvio Bolsonaro insustentvel”.

No entanto, apontam “vcios processuais e erros de narrativa e matemticos, a tese acusatria forjada contra o senador se mostra invivel e no passa de uma crnica macabra e mal engendrada, influenciada por grupos que tm claros interesses polticos e que, agora, tentam voltar ao poder”.

Para eles, a denncia possui “erros e vcios, no deve ser sequer recebida pelo rgo Especial. Todos os defeitos de forma e de fundo da denncia sero pontuados e rebatidos em documento prprios e no momento adequado”.

5 thoughts on “Esposa de Flvio pagou despesas em dinheiro vivo sem fazer saques da conta por quatro anos

  1. Me pergunto aonde guardavam esta montanha de dinheiro, por que na cueca no teria a menor condio.

    Millor perguntaria: “quanto pesa um saco enorme cheio de moedas de ouro? Nada. Dinheiro no pesa.”

    No pesa, mas dado o montante fora do banco, o volume muito difcil de esconder em casa. Cofre de parede? Tem que ser enorme, por que a grana no parava de chegar, moto contnuo.

    Debaixo do colcho, esquea. Dentro de armrios, paredes falsas, forros embutidos, shaft nos banheiros, colunas de ventilao, tudo vale.

    S no vale meter a mo grande no dinheiro pblico, mas me parece uma especialidade familiar.

  2. “Uma nova prova apresentada na denncia contra Flvio Bolsonaro pelo Ministrio Pblico do Rio refora a acusao de que o filho 01 de Bolsonaro fez uso de dinheiro das rachadinhas para quitar a compra de apartamentos no Rio. Por meio da quebra de sigilo da nuvem do email do americano Glenn Dillard, os promotores identificaram que ele registrou na agenda de seu celular um encontro para o fechamento do negcio com o casal Bolsonaro.

    Entre as anotaes de Dillard, que foi o responsvel pela venda dos imveis, os promotores destacam na denncia a frase Closing at HSBC, o que indica, para os investigadores, que eles fecharam o negcio em um agncia bancria no centro do Rio.

    As investigaes j tinham identificado que, no mesmo dia em que a compra dos apartamentos foi registrada em cartrio, por R$ 310 mil, Dillard efetuou ainda um depsito de R$ 638 mil em dinheiro vivo em uma agncia do HSBC que fica a uma rua do cartrio onde foi lavrada a escritura. Para o Ministrio Pblico, o pagamento em espcie feito no momento da escritura foi realizado com dinheiro oriundo do esquema das rachadinhas na Alerj.

    Dillard um dos 17 denunciados no caso, com Flvio e Fernanda Bolsonaro. Em seu depoimento, h trs meses, o senador foi questionado se teve algum encontro na agncia bancria para fazer o pagamento relativo aos imveis, mas disse que no se lembrava. Ele tambm afirmou que no se recordava se a aquisio envolveu dinheiro em espcie.

    Ao citar as anotaes coletadas no celular do corretor, a denncia do MP destaca que todas essas circunstncias deixam claro que os valores ilcitos foram entregues ao procurador (Dillard) pelo casal Bolsonaro, ou a seu mando, no interior da agncia bancria no dia da assinatura das escrituras de compra e venda dos imveis, e que o dinheiro em espcie foi depositado juntamente com os cheques.”

    https://blogs.oglobo.globo.com/bela-megale/post/anotacao-de-corretor-de-imoveis-e-nova-prova-contra-flavio-bolsonaro-no-caso-das-rachadinhas.html

    Essa famlia (?) profissional na arte de fazer falcatruas!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.