Está esquisita essa história de Chávez vir fazer tratamento contra câncer em São Paulo.

Carlos Newton

Os jornais noticiam que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, depois de ter  assumido que “provavelmente” terá de fazer radioterapia ou quimioterapia para combater um câncer, comunicou ao governo brasileiro que aceita a oferta de Dilma Rousseff para vir se tratar no Brasil. Chávez, que completa 57 anos no próximo dia 28, nega sofrer de câncer de cólon, como tem sido especulado pela imprensa internacional, mas não revela exatamente o que está acontecendo.

Como se sabe, o presidente venezuelano realizou uma cirurgia em Havana, no mês passado, para retirada de um tumor na região pélvica. E na quarta-feira, pela primeira vez Chávez falou abertamente sobre a doença, em pronunciamento feito por telefone à emissora oficial VTV.

Ele admitiu ter que passar por sessões de rádio ou quimioterapia, mas negou mais uma vez que esteja sofrendo de câncer de cólon.  Disse que poderá necessitar no médio prazo por este tipo de tratamento para “blindar” seu corpo contra o câncer, mas negou que a doença tenha afetado o cólon ou o estômago, reiterando que sua recuperação está sendo satisfatória.

“Depois da extração do tumor, houve um nível ótimo de recuperação (…). Vamos entrar na segunda etapa e na terceira, que muito provavelmente necessitará da aplicação de métodos de radioterapia ou quimioterapia (…) para blindar o corpo de novas células malignas”, disse.

Chávez reconheceu que esta fase do tratamento será “um pouco dura”, apesar de ter reafirmado sua fé em vencer as dificuldades. “As avaliações médicas continuam, porque a ameaça de expansão está latente (…). As avaliações são feitas órgão por órgão e não devo dar mais detalhes”, disse.

Na semana passada, a Folha de S. Paulo revelou que integrantes do governo brasileiro haviam contatado a equipe médica que tratou a presidente Dilma Rousseff em 2009, quando ela teve um câncer linfático, propondo que fossem a Caracas colaborar no tratamento de Chávez. E na quinta-feira representantes do governo venezuelano estiveram com integrantes do governo brasileiro negociando quando e em quais condições ele virá. E a tendência é de que o presidente seja encaminhado ao hospital Sírio Libanês, em São Paulo.

A notícia da vinda do presidente venezuelano é surpreendente, porque é fato notório que Cuba é um dos países mais avançados em matéria de Medicina, como ficou comprovado no documentário SOS Saúde, do cineasta americano Michael Moore.

A vinda de Chávez, portando, demonstra não somente a excelência da Oncologia no Brasil, mas também que sua recuperação, ao contrário do que diz, não está sendo satisfatória e o risco de metástase é real, no seu quadro clínico dele. E ele mesmo o admite, ao dizer que “a ameaça de expansão está latente”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *