Está explicado: a Grécia seguiu conselhos de Lula e Dilma

Tsipras com Lula em 2012: Brasil como exemplo…

Jamil Chade
Estadão

Alexis Tsipras, o novo primeiro-ministro da Grécia e que está causando um terremoto político pela Europa, escolheu o Brasil como seu primeiro destino de viagem internacional quando começou de forma discreta sua a campanha para as eleições em seu país. Em dezembro de 2012, ele foi recebido pela presidente Dilma Rousseff e pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ouvir sugestões sobre como resgatar a economia grega.

Tsipras era apenas o líder de seu partido, o Syriza. Mas ganhou 75 minutos com Dilma, em Brasília. O grego vinha buscar apoio e conselhos à sua luta para derrubar o modelo de austeridade. Ao deixar o encontro, deu uma entrevista a um jornal grego e comentou que a Grécia deveria ver o Brasil “como um exemplo” de como sair da crise.

“A mensagem do Brasil para o povo grego é de que a saída da crise não pode ocorrer por memorando de austeridade, mas apenas por políticas de coesão social, crescimento e redistribuição”, declarou Tsipras, que negou que estivesse visitando o Brasil para copiar o modelo do País na Grécia.

COBAIA DA CRISE

Dias depois, em São Paulo, esteve com Lula, num encontro de uma hora e meia. “Viemos de um país eleito como cobaia da crise europeia”, disse ao ex-presidente, segundo relato publicado no site do Instituto Lula.

Ainda segundo o relato, o grego contou a Lula que começou sua viagem internacional pelo Brasil porque o País “provou para o mundo que é possível ter sucesso enfrentando a crise com caminhos alternativos”.

“Nos últimos três anos, recebemos 140 bilhões em empréstimos. Desse valor, só 19 bilhões foram para a economia real. Esses empréstimos estão nos condenando a uma recessão perpétua, porque não temos a menor possibilidade de pagar essa dívida”, disse a Lula.

Durante o encontro, Lula afirmou que a política de austeridade castigava os trabalhadores europeus. Para ele, era “necessário retomar o caminho do crescimento para sair da crise e evitar que ela se espalhe por outras regiões do globo”.

“O problema da Grécia teria sido resolvido com US$ 40 bilhões no ano de 2009. E agora necessitamos muitas vezes esse valor”, disse.

Lula usou o exemplo da “marolinha” para explicar sua estratégia. “No dia 22 de dezembro de 2008 entrei em rede nacional para fazer um pronunciamento à nação. Havia um clima de terror, dizendo que o povo não ia comprar porque estava com medo de perder o emprego. Fiz um pronunciamento dizendo que essa crise no Brasil seria uma marolinha. Mas que, se o povo não fosse às compras, aí sim a crise ia chegar. O que aconteceu? Pela primeira vez na história do Brasil, as classes C, D e E consumiram mais que as classes A e B”, contou Lula.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Como diz o comentarista Guilherme Almeida, está explicado o aprofundamento da crise grega. Vejam no que deu. Com conselheiros econômicos como Dilma e Lula, agora só falta a Grécia importar luminares tipo Guido Mantega e Miriam Belchior, que comandavam a Fazenda e o Planejamento na Tropicália. (C.N.)

5 thoughts on “Está explicado: a Grécia seguiu conselhos de Lula e Dilma

  1. O Primeiro-Ministro A. TSIPRAS, do SYRIZA (Coalizão de Esquerda Radical), está só há 6 meses no Poder, e portanto não foi responsável pela quebra do Governo Grego. Os responsáveis foram os que Governaram a Grécia desde 2002, quando a Grécia abandonou a DRACMA e passou a utilizar o EURO.
    PASOK ( Partido Socialista)
    Nova Democracia ( Liberal-Democrata )
    PASOK, novamente, e só há 6 meses,
    SYRIZA.
    E se é verdade que o PM A. TSIPRAS está seguindo os conselhos dos Presidentes LULA & DILMA, não está indo mal, porque a meu ver, ele está conseguindo mais Concessões da TROIKA, do que vice-versa. É possível que ele faça um bom Governo e ainda ganhe a próxima Eleição, com crise e tudo.

    Gostemos ou não do Presidente LULA, ele tem boa INTUIÇÃO ECONÔMICA, isto dito por DELFIM NETTO, HENRIQUE MEIRELLES, e outros grandes Economistas, e seu Governo junto com o saudoso Sr. JOSÉ ALENCAR, ( os Juros estão muito altos), provou isso.

    Eu não sou PETISTA, nem Funcionário, mas não sou cego. Abrs.

    • O sr. como conhecedor de economia sabe que o crescimento do Brasil durante o governo lula foi diretamente influenciado pelo crescimento do PIB chinês e o consequente apetite e valorização das commodities que o país possui.
      No ano 2000 o PIB chinês significava 3,63% do PIB mundial e em 2008 já era de 7,32%. Dobrou em apenas 8 anos, exatamente no período quando a economia brasileira “aparentemente”cresceu.
      Portanto lula tem sorte e soube aproveitá-la para seu marketing político gerando, desgraçadamente, a crise onde estamos mergulhados pois o correto economicamente era investir em infraestrutura e tecnologia deixando o consumo de supérfluos para quando estivéssemos crescendo e exportando manufaturados.
      Lula tem ótima intuição umbigóide.

  2. O bom de ler a Tribuna na Internet, é que a gente pode se deliciar com as bobagens escritas pelos articulistas e depois com as bobagens escritas pelos comentaristas. Essa de a Grécia estar falida porque ouviu os conselhos de Lula é de uma mediocridade e de uma idiotice inacreditáveis! E os comentaristas que engolem uma asnice dessas são equivalentes aos personagens de programas humorísticos da Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *