Está indo mal o prefeito evangélico Crivella, que mistura política e religião no Rio

Resultado de imagem para crivella evangelico charges

Charge do Nani (nanihumor.com)

Carlos Newton

No ano passado, quando o então senador Marcelo Crivella (PRB) disputou a Prefeitura do Rio de Janeiro, recebeu o apoio de expressivas correntes de opinião liberais e de esquerda, para alcançar a vitória no primeiro turno e no segundo, ao derrotar Marcelo Freixo, do PSOL. Havia candidatos de todas as tendências, com a esquerda representada também por Jandira Feghali (PCdoB), Alexandre Molon (Rede), Ciro Aguiar (PSTU) e Thelma Bastos (PCO), e com a direita e o centro apresentando nomes como Pedro Paulo (PMDB), Flávio Bolsonaro (PSC), Indio Da Costa (PSD), Roberto Osorio (PSDB) e Carmen Migueles (Novo).

Com toda certeza, Crivella foi eleito porque prometeu que agiria como um governante laico e não iria misturar política e religião. Em menos de um ano, porém, o prefeito carioca já demonstrou exatamente o contrário, sua administração é marcada pelo sectarismo religioso, não há o menor acena ao ecumenismo, que seria recomendável.

UM RETROCESSO – Não há mais a menor dúvida de que houve um retrocesso odioso. O prefeito age como líder religioso exclusivista, tem a audácia de boicotar a maior e mais famosa festa do mundo. Se dependesse dele, o carnaval já teria sido abolido do calendário.

Em desrespeito à Constituição, a prefeitura incluiu o quesito religião nas estatísticas sobre quadros de pessoal em órgãos municipais e nas propostas para preenchimento de cargos públicos ou estatais. Ainda não satisfeito, Crivella “batiza” com nomes evangélicos as ruas em bairros populares e comunidades. E agora ninguém sabe até onde vai chegar essa interferência religiosa na atividade administrativa de uma das mais importantes cidades de um país que se diz laico e cuja Constituição protege a diversidade religiosa.

FÉ E POLÍTICA – Há exatamente 500 anos, Nicolau Maquiavel já exaltava a importância das religiões, devido à influência que exercem em relação à vida coletiva. O genial pensador florentino identificava que a religião é uma criação humana, mas reconhecia que suas dourinas ensinam os fiéis a respeitar as regras políticas a partir do mandamento religioso, é isso que interessa.

Maquiavel percebeu que o mandamento divino tinha força superior à lei dos homens, porque o povo “teme muito mais romper os juramentos dos que as leis, por prezar mais o poder de Deus do que o dos homens”, disse ele em um de seus discursos.

Cinco séculos depois, nada mudou e as religiões continuam a ser usadas politicamente, em todos os sentidos, inclusive com objetivos perversos, bárbaros e sinistros, através de sangrentos atos de terrorismo indevidamente praticados em nome de Deus.

OPÇÃO PESSOAL – A fé religiosa é transmitida pela família, mas pode se tornar uma opção pessoal. Com o passar dos anos, muitas pessoas mudam de religião ou simplesmente se tornam ateus ou agnósticos.

Pessoalmente, eu gosto de todas as religiões. Sou descendente bilateral de judeus que se tornaram cristãos-novos, para escapar da Santa Inquisição. Nos últimos anos, estudei com atenção o Espiritismo e o Budismo, mas continuo devotando  admiração aos chamados avatares: Krishna na Índia (3 mil anos antes de Cristo); Lao Tse na China (1.300 a.C.); ao mesmo tempo, surgiu Moisés no Egito e Oriente Médio (1.291 a.C); depois, Zoroastro na Pérsia (700 anos a.C.), Buda na região do Nepal/Himalaia (600 anos a.C.);  Confúcio no Nordeste da China (550 anos a.C.);  Sócrates na Grécia (469 a.C.); o próprio Jesus Cristo na Palestina, que marcou a abertura da atual nova Era; e Maomé em Meca, na Arábia (570 depois de Cristo).

Acredito até que a religião seja o assunto mais importante da humanidade, porque se todos cultivassem uma fé verdadeira e sem manipulações, dedicando-se ao bem comum, o mundo já teria atingido um alto grau de civilização, sem a menor dúvida, a criminalidade seria mínima.

###
P.S. –
Outro dia um comentarista propôs que a “Tribuna da Internet” não discutisse religião. Pessoalmente, discordo. Não sou dono da verdade, mas acho importantíssimo abordar assuntos religiosos, até mesmo para mostrar a necessidade de se respeitar a religião alheia, para que não se repitam posturas  altamente negativos como as adotadas pelo prefeito Marcelo Crivella, que Deus o perdoe por se comportar de maneira tão idiota. (C.N.)

31 thoughts on “Está indo mal o prefeito evangélico Crivella, que mistura política e religião no Rio

  1. Sempre ouvi dizer q rasgar $$ era coisa de doido …

    Entao , essa é a maior prova da insanidade do Sergio Cabral …

    http://m.folha.uol.com.br/colunas/plinio-fraga/2017/10/1924744-leilao-de-bens-de-cabral-deve-pagar-blindados-da-policia.shtml

    PLINIO FRAGA

    RIO DE JANEIRO – Faz dois meses que o juiz Marcelo Bretas, responsável pela Lava Jato no Rio, colocou à disposição da Secretaria de Segurança 46 veículos blindados. Por falta de dinheiro para adaptá-los às necessidades policiais, continuam fora das ruas.

    Os blindados eram carros-fortes que estavam a serviço de transportadora de valores usada como “banco clandestino” por operadores do esquema de Sérgio Cabral, de acordo com delatores.
    Os veículos estavam enferrujando e sendo saqueados na sede da Trans-Expert, na zona portuária. O galpão está abandonado desde que a empresa foi impedida de funcionar.

    PUBLICIDADE

    A Secretaria de Segurança pediu à Justiça que o dinheiro arrecadado com o leilão de bens do grupo de Cabral pague a adaptação e manutenção dos carros. Para 17 blindados, precisaria de R$ 2 milhões. Os demais em condições de uso seriam usados pela Secretaria de Administração Penitenciária ou cedidos à Polícia de Minas Gerais.

    O banco clandestino é um dos aspectos mais espetaculares da corrupção fluminense. Por meio dele, corruptos e corruptores movimentavam grandes quantidades de dinheiro.

    Padrões de segurança não eram o forte da transportadora. Em junho de 2015, na manutenção da porta de aço do cofre principal, um funcionário teria deixado o maçarico ligado, provocando incêndio que queimou mais de R$ 100 milhões, segundo advogado ouviu de um dos donos da empresa.

    Emails apreendidos mostram integrantes do esquema de Cabral discutindo ressarcimento de dinheiro queimado no incêndio. Dois bancos e até a Federação de Futebol do Rio perderam dinheiro armazenado ali. Os investigadores se surpreenderam com a transformação da transportadora em depósito de milhões de reais, em razão dos riscos inerentes.
    Queimar dinheiro não é metáfora na bandalheira dos anos cabralinos

  2. Acho que se deve publicar artigos e comentários sobre religião. Abandonei a confissão de fé (pessoal) evangélica, mas partilho, indelevelmente, da tradição cristã. Afinal, como disse certa ocasião André Comte-Sponville, o que seria o Ocidente sem o Cristianismo, não é mesmo?

  3. 1) Importante artigo. Parabéns CN.

    2) Ler, estudar, praticar e pesquisar o tema Religião, a meu ver, é tão fundamental quanto ler e vivenciar os temas políticos, econômicos etc.

    3) Grandes universidades do Ocidente e Oriente estudam as Ciências das Religiões sob o prisma interdisciplinar.

    4) São Campos de Saberes e a Tribuna da Internet, pela sua originalidade, deve abrigar artigos e comentários sérios sobre o assunto.

    5) Eu aprendo muito !

    • Muito importante! Exatamente num momento de transição histórica em que o globalismo da Nova Ordem implanta a religião planetária estruturada, qual colcha de retalhos, com fragmentos e personagens das religiões conhecidas…

  4. A religião não é uma criação humana; é antes uma necessidade humana. Tão necessária quanto o ar que se respira, a aguda que se bebe e a comida que se come. O homem é a imagem e semelhança de Deus. Dentro de cada um grita a voz do divino, esperando a oportunidade para que o homem trilhe seu verdadeiro e único Caminho, que é o do Senhor. Assim, enquanto não encontra a si mesmo, isto é, enquanto não se reconhece ínfimo e neceasitado do criado do Criador a criatura humana vaga na infelicidade, vivendo comi um pássaro fora do ninho. E só existe um Deus. Isso é absoluto. As outras crenças apenas estão atrasadas. Não é que sejam ruins as outras crenças, têm elas até certa luz, certo farol, mas o Farlok verdadeiro, a Luz junto a qual qualquer outra é artificial é a Luz de Cristo.

  5. Não vi neste texto nenhuma acusação grave, como corrupção, má fé, só tolices, daqueles que renegam qualquer coisa que faça referência a Deus ou a Cristo, por serem ateus, satanistas ou não conhecerem nada do evangelho cristão a não ser o que lêem nos parachoque de carros. Se realmente cressem e conhecessem em Jesus Cristo não falavam ou escreviam como tolos.

  6. ” Não há mais a menor dúvida de que houve um retrocesso odioso. O prefeito age como líder religioso exclusivista, tem a audácia de boicotar a maior e mais famosa festa do mundo. Se dependesse dele, o carnaval já teria sido abolido do calendário.” Acreditamos que liberdade religiosa é fundamental em um país laico como o Brasil. Por isso aprender a respeitar as diferenças e ideologias é um exercício que o religioso precisa colocar em prática, mesmo não aceitando como corretas. Pois o que está em jogo é o direito que cada ser humano tem de escolher como disse o Senhor:Vejam que hoje ponho diante de vocês vida e prosperidade, ou morte e destruição. Vejam que o Senhor não escolhe por nós, mas sugere em outra ocasião que escolhamos a vida para que possamos gozar do direito supremo de viver eternamente com Ele.

  7. Prezado Francisco: Deus é a origem de todas as coisas: não só do homem e do universo, mas de quantos universos existam. Disso é somente o que sabemos. Não é muita soberba do homem achar que ele (homem) foi feito à imagem de Deus? Ele (Deus) tem órgão sexual? Pra que? Caso ele quisesse se reproduzir, precisaria disso? Não tente explicar o infinito poder.

  8. Parabenizo Carlos Newton por este excelente artigo sobre religião, porque aqui predomina a política e a economia, assuntos que já estão por demais entediantes. Gostaria muito de ler matérias sobre outros assuntos como a questão da violência urbana, a questão agrária e também sobre a questão LGBT. A Tribuna da Internet precisa diversificar os artigos aqui postados, pois é um blog isento e independente de grupos políticos e econômicos. É preciso explorar temas que não são discutidos com profundidade em outras mídias. Parabéns a todos que produzem conteúdo neste blog.

  9. O Todo Poderoso pode e fez tudo certo.
    Seria um pé no saco querer um filho e ter de pegar pó transformar em barro assoprar e…., querer uma mulher e ter de tirar uma costela e…..

  10. Discutir religião é problema, encrenca, complicação.

    Afinal das contas, a História está repleta de acontecimentos a respeito de religiões que foram as causadoras de mortes e guerras entre os homens “em nome de Deus”.

    Em princípio, penso que Deus é sinônimo de simplicidade, de ser entendido facilmente, cabendo ao ser humano ter dificultado a crença e a fé em Deus, em consequência a variedade de se professar as inúmeras correntes tanto cristãs quanto judaicas, muçulmanas, budistas, espiritualistas, e até mesmo politeístas, afora o ateísmo.

    Contraditoriamente à Constituição, que reza ser o Brasil um país laico, eis um engano gigantesco, pois até bancada da fé existe no congresso, e governantes que entendem administrar seus municípios e estados conforme suas crenças religiosas.

    A eleição de Crivella, ex-bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, seria um obstáculo à vida secular dos habitantes da Cidade Maravilhosa quanto às festas consideradas pagãs, porém de grande alcance popular.

    Da mesma forma, as datas concernentes aos santos católicos romanos ou ao Natal, datas que os evangélicos não comemoram.

    Em contrapartida, o cristianismo mais radical, as neopentecostais – Testemunhas de Jeová é um caso à parte -, podem ser responsabilizadas por tolher a criatividade do ser humano, a sua liberdade de pensamento, em face da exigência à obediência a Deus e uma vida absorvida pelas igrejas, doações e dízimos, transformando-o em autônomo, uma pessoa sem iniciativa, um crente absoluto, e que deve se esforçar ao máximo para ter uma vida espiritual e material impossível de ser mantida, menos, claro, para os pastores, bispos, missionários e apóstolos, que as chefiam, pois estes estão riquíssimos e acreditando mesmo que falam em nome do Senhor!

    Se não fossem tão exigentes com dinheiro e poderosamente ricos, se vivessem com as mesmas dificuldades que a maioria absoluta de seus seguidores, então haveria uma coerência com o que pregam e exigem, entretanto com milhões de reais em caixa e inúmeras propriedades, fazendas, mansões, em nome de seus “líderes espirituais”, suas determinações apenas alcançam as pessoas que mais temem a Deus do que poderiam amá-lo e respeitá-lo, pois desenham um Criador egoísta, intolerante, discricionário, tendencioso.

    E, vamos e venhamos, mas se quisermos assistir espetáculos de péssima qualidade, basta observarmos alguns deles “pregando” e falando “línguas” (Pentecostes/pentecostais), como se revivessem o fenômeno relatado na Bíblia!

    Claro, junto com essas demonstrações de poder, de intimidade com Deus, o “líder” desafia a plateia a contribuir com enormes quantias à causa, à divulgação do “evangelho”, afora o dízimo, com a característica e peculiaridade onde todas as existentes mais divulgam o Velho Testamento que o Novo, logo a denominação de cristãs as tornam incoerentes e contraditórias!

    Evidente que existem razões poderosas para esta escolha, inclusive usam o Kipá e um manto com as cores da bandeira de Israel, em decorrência mais se enquadrariam na religião judaica que a cristã, onde o Novo Testamento é que deveria perdurar nas pregações dos proprietários dessas religiões, pois o Judaísmo difere fundamentalmente do Cristianismo, apesar de Cristo ter tido pais israelitas, mas trouxe para o mundo a Boa Nova, uma forma diferente de se cultuar a Deus, e não mais como antes do advento da cristandade.

    Enfim, torna-se evidente que a causa é monetária e Deus apenas coadjuvante, lamentavelmente, mesmo com a tentativa até mesmo ridícula de desejarem – caso da Universal – ter o mesmo patrimônio do Catolicismo Romano, que existe há 1.300 anos, e conseguiu resistir ao tempo, reis, imperadores, presidentes,déspotas, ditadores, guerras, e perseguições sanguinárias, a ponto que recorreu ao mesmo estratagema mais tarde com as Cruzadas e, principalmente, a Inquisição.

    Se a Igreja ostenta ser até mesmo um Estado (Vaticano) não menos importante é o celibato dos seus representantes, que morrem com a roupa do corpo, sem riquezas e patrimônio, muito diferente dos RR Soares, Edir, Waldemiro, Agenor e Malafaia.

    • Hoje em dia discutir qualquer assunto está se tornando encrenca. Tudo que se diz pode em algum momento virar acusação de incorreção política.

  11. O que faz uma pessoa abraçar determinadas religiões de corpo e alma? São impulsionadas pela propaganda e, em regra são pessoas pobres, ou carentes, ou ignorante, ou as três coisas juntas,
    Religião, não salva ninguém, só o conhecimento da razão da vida, nos mostrará a verdade e a verdade nos salvará.
    Há uma vida, um poder muito superior a vida na terra, que as religiões resume com a palavra Deus, mas quem tem ideia do que é, ou como é Deus? dizer que é o criador do céu e da terra e de todas as coisas é frase feita que não explica nada.
    Qual a religião, que ensina a praticar os ensinamentos de Cristo? Cristo, Buda, Confúcio etc. Eles, não deixaram religião alguma. A religião deles era o amor.
    Algumas religiões que se dizem cristãs, na verdade se empenham através da propaganda para ter mais fiéis e mais dizimo e com isso ter mais poder e riqueza. Se houver dúvidas,basta ver o números de horas de televisão (custa caro), que são ocupadas por diversas religiões.
    A propaganda é a alma do negócio.

  12. Será que alguém acreditava seriamente que iria ser diferente? Que o Crivella não teria compromissos em primeiro lugar com seu grupo religioso e sua mídia?

  13. Quanto ao aspecto “religião”: sem pretender questionar a competência do autor deste texto, claro!, descer Jesus Cristo ao nível dos pecadores e mortais (embora possam ter sido grandes homens) é o supra-sumo do equívoco. O erro só pode ser explicado por tratar-se de um jornalista (excelente), mas não de um coerente teólogo! (No mínimo, histórica e arqueologicamente, qual a enciclopédia que se compara à Bíblia, cujos escritos todos revelam, em última análise, a Pessoa de Jesus Cristo e/ou à razão de Sua revelação ao mundo?!)

  14. Se há religião misturada na atual política Brasileira, então definitivamente, sem sombra de duvida, essa religião NÃO PRESTA, assim como a política, ponto.

    ps: debaixo de cada careca ou cabeleira evangélica, cristã, etc, há um mar de sujeira, maior que o esgoto que escorre no subsolo da cidade de São Paulo todos os dias….
    Hoje já não dá mais para esconder o mau cheiro (a avacalhação) dessa ‘religião’ de político…

  15. Se querem fazer carnaval, que não seja com dinheiro público. Que façam uma festa para o povo e não para a TV Globo mostrar e ganhar dinheiro. Querem um carnaval pomposo, que arrumem patrocinadores.

    • Paulo2,

      Gosto de trocar ideias contigo porque és um cara aberto, avançado, sem meias palavras.

      Dito isso, acho que o poder PÚBLICO deve atender ao apelo do povo mesmo na área da diversão.

      Explico:
      Se existe dinheiro para o parlamentar, que custa os tubos para o contribuinte, além de nos escravizar por meio ano para pagarmos impostos e sustentar esta corja, deve ter dinheiro para o carnaval, a festa maior do povo brasileiro!

      Afinal das contas, o poder está para servir ao povo, e não servir-se do povo, exatamente o que acontece atualmente neste país.

      Logo, que Crivella abra os cofres do Rio e atenda ao clamor popular, e que atrase os salários dos vagabundos, mas alegre esta população que sofre por culpa do parlamentar ladrão, corrupto, incompetente, perdulário e canalha!

      Um abraço, Paulo2.
      Saúde e paz.

      • Perfeito, amigo Francisco Bendl.
        Carnaval é a principal manifestação festeira carioca e brasileira.
        O turismo agradece.
        É divulgação do Brasil lá fora.
        O que precisa é que seja feita com toda transparência possível, honestidade e lisura.
        Com toda a certeza as festas carnavalescas dão um bom resultado financeiro para a Cidade Maravilhosa.
        Carnaval não é despesa; é investimento.

        • O desfile das escolas de samba é feito por contraventores, máfias, facções e criminosos. Isto não é suposição, é fato. Sou totalmente contra o dinheiro público ir para a bandidagem. Se o estado não der eles farão o desfile de qualquer maneira pois o objetivo é lavar dinheiro.
          Carnaval de rua, de blocos é outra coisa muito diferente. Este deve ser organizado e apoiado com segurança, coleta de lixo, informação, trânsito, etc..

          • Aranha, meu prezado,

            Se o dinheiro público para o carnaval vai para “a bandidagem” conforme a tua manifestação, lamento, mas muito mais é canalizado para criminosos travestidos em parlamentares e quadrilhas em partidos políticos, e com a grande diferença que, no circo conhecido como congresso, o povo não se diverte, pelo contrário, divertem-se com ele, enquanto no carnaval o povo brinca, pula, e assiste as Escolas de Samba e seus desfiles monumentais.

            Dinheiro jogado fora, que seja para a alegria do povo!

            Um abraço.
            Saúde e paz.

        • Jared,

          Não há comparação entre o dinheiro gasto para o povo que o dinheiro pago a parlamentares ladrões, corruptos e desonestos!

          Mil vezes Sambódromos do que o congresso e assembleias, pois os primeiros nos divertem, enquanto que os últimos nos atormentam!

          Um abraço.
          Saúde e paz.

  16. O meu amigo e professor Rocha comprovou com a matéria postada no seu comentário conforme link em anexo, que as neopentecostais são mesmo intolerantes com outras religiões, mesmo cristãs!

    A Universal com relação ao Papa já deveria ter colocado na cadeia o seu dono, Edir Macedo, pois sou testemunha do quanto o jornal desta seita era ofensivo e agressivo com João Paulo II.

    E não preciso comentar como são desrespeitosas com os espiritualistas e umbandistas, o foco principal de suas pregações “ecumênicas”.

    Nada contra quem professa Deus de qualquer forma possível, igualmente quem é ateu convicto, quem é politeísta, não tenho nada em contrário.

    Agora, sou radicalmente um combatente da intolerância religiosa, do preconceito religioso, daqueles falsos profetas que alimentam as diferenças religiosas, onde uma é a verdadeira e as demais são demoníacas.

    Decididamente isso não é religião, mas uma seita, um movimento antissocial, um grupelho de fanáticos que age escudado por ativistas, que pregam estar atuando em “nome de Deus”, quando não passam de meros estelionatários e exploradores da crendice alheia, então ricos, contabilizando patrimônio milionário, várias propriedades, veículos, até mesmo aviões particulares, claro, pois Cristo foi um dos personagens mais “ricos” da História!

  17. Infelizmente pouco se discutiu, aqui, o nome do Crivella.
    Apenas três outros comentaristas o citou.
    Na verdade, muita gente votou no Crivella para não deixar o candidato da esquerda, Marcelo Freixo. vencer a eleição.
    Repetiu-se aquela máxima: “dos males, o menor”.

    Que Crivella pode cometer exageros acredito que sim, mas concordei com o cancelamento daquela aberração de museu exótico, erótico, anedótico que chama aquela mostra de “arte” – inclusive sem censura.
    Será que se eu pegar um sujeito, degolá-lo e expô-lo com as partes separadas a meio metro de distância, ainda escorrendo sangue, é “arte”?
    Afinal de contas, a “arte” não é livre?
    Para mim, aquilo é o “circo dos horrores” e mal-intencionado.

  18. O digníssimo autor está sendo tendencioso como outros autores que não engolem o bispo. Embora não vote no Rio de Janeiro, achei sim correto o prefeito suspender a verba da prefeitura para o carnaval, pois o mesmo é e sempre foi financiado com dinheiro da contravenção. Em plena crise na cidade do Rio o povo em maioria aplaudiu o corte. Mas para os gatunos de camarotes da Sapucaí estão bravos com evento do globo. Sempre vou ao Rio e não percebi em comunidades onde ando esse tal despontamento com o bispo. Mas toda via porem, contudo vamos aos fatos e não religiosidade de arautos da mentira, pois religião é uma farsa de boas falas. O pan-americanos e olimpíadas foi um erro que hoje o Estado do Rio está falido, mas Cesar Maia, Eduardo Paes o queridinho do TI, e tantos outros se encontram milionários com adventos desses eventos.

  19. Quando Antonho Garrotinho foi prefeito do Rio de Janeiro, ele inventou um tal de cheque-cidadão, inclusive, aquelas benesses com dinheiro público, até hoje, vem-lhe causando efeitos colaterais, na Justiça. À época, Gorritnho fora acusado de privilegiar o “povo escolhido de Deus”. Como distintivo, o cheque nomeado para os “consagrados” recebia o código: 666.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *