Está tudo dominado no TSE para inocentar Temer, mas o relator promete reagir

Resultado de imagem para herman benjamin

Benjamin avisou que não aceitará ilegalidades

Carlos Newton

No primeiro dia do julgamento da chapa de Dilma Rousseff e Michel Temer pelo Tribunal Superior Eleitoral, nesta terça-feira, dia 6, não haverá surpresa. O relator, ministro Herman Benjamin, já deixou claro que apresentará um parecer técnico de efeito devastador, em que defende a cassação dupla, sem aceitar a tentativa de separação de chapas. Esta tese foi apresentada pela defesa de Temer e não conta com a concordância dos advogados de Dilma, que pedem a absolvição dela, mas torcem para que Temer seja cassado, realmente é muito difícil entender a política brasileira, que humilha os roteiristas da série “House of Cards”.

CAIXA 2 É CRIME – O parecer do relator segue a linha do relatório do vice-procurador eleitoral Nicolao Dino, que foi tecnicamente preciso e desmontou a tese de que caixa 2 eleitoral pode não constituir crime, defendida abertamente pelo presidente do TSE, Gilmar Mendes, vejam a que ponto chega a esculhambação institucional neste país.

O mais importante é que jurisprudência do TSE é totalmente contrária à tese da separação das chapas de campanha, único argumento que poderia condenar Dilma mas inocentar Temer, conforme chegou a estar combinado nos bastidores da política e do tribunal, antes do escândalo da gravação do presidente em tenebrosas transações com o empresário Joesley Batista, no subsolo do Palácio Jaburu.

GILMAR MENTIU – O posicionamento insistente do ministro Gilmar Mendes em defesa do presidente Temer afronta claramente o Código de Processo Civil e a Leio Orgânica da Magistratura, em atitude que desmoraliza a Justiça brasileira. O presidente do TSE se orgulha de ser amigo pessoal do réu Temer há 30 anos, frequenta o Palácio Jaburu e já pegou carona no avião presidencial, mesmo assim não se considera suspeito para julgá-lo.

O pior é que o ministro mentiu publicamente, ao dar várias entrevistas em que citou uma jurisprudência inexistente que favoreceria Temer. Mas era conversa fiada. Desde a Constituição de 1988 e a reforma do Código Eleitoral, em todos os julgamentos de crimes eleitorais cometidos por candidatos a governador ou prefeito, jamais houve separação de chapas, seus vices não foram poupados. Foi assim com Mão Santa (Piauí) em 1999, e também com Jackson Lago (Maranhão), Cássio Cunha Lima (Paraíba) e Marcelo Miranda (Tocantins), todos em 2006.

O precedente “inventado” por Gilmar Mendes não aconteceu. No caso do processo que ele citou, movido contra o governador Ottomar Pinto e o vice José de Anchieta Jr, de Roraima, não houve separação de contas. O TSE chegou à conclusão de que não existiam provas, e o registro da chapa foi mantido. Com a morte de Ottomar, em 2007, o vice Anchieta Jr. assumiu normalmente.

TORQUATO MENTIU – O ministro Gilmar Mendes não está sozinho nestas teses “inventadas” para inocentar Temer. Também o novo ministro da Justiça, Torquato Jardim, enveredou por esses caminhos tristonhos, como diria Ary Barroso. Em entrevista a O Globo, Torquato disse que “há precedentes” de separação de contas de campanha. Veio então a pergunta direta: “O senhor se lembra de algum caso?”. E a resposta foi deprimente: “Não tenho de memória” – teve de admitir, porque no TSE jamais houve nenhum precedente de separação de contas.

Atuando como dublê de advogado de defesa, Torquato então passou a embromar, tentando fugir do assunto, e acabou cometendo outro erro fatal, ao espontaneamente citar uma jurisprudência altamente negativa para Temer – o caso de outro governador de Roraima, Flamarion Portela, em 2004, no qual o TSE mandou executar imediatamente a cassação, sem aguardar julgamento de embargos de declaração e recurso ao STF. Ou seja, não houve o “efeito suspensivo” que Temer sonha obter, caso seja cassado. Na hora errada, o atrapalhado neoministro da Justiça foi lembrar justamente a jurisprudência errada…

TUDO DOMINADO – As estatísticas do TSE, pesquisadas pela Fundação Getúlio Vargas e divulgadas nesta segunda-feira pela Folha de São Paulo, mostram que apenas um em cada cem julgamentos recebe pedido de vista. Nesta terça-feira deve ser confirmada a exceção, com o esperado pedido de vista pelo ministro Admar Gonzaga, o primeiro a votar após o relator.

Está tudo dominado, já se sabe até o placar final do julgamento. O jovem e inexperiente advogado Gustavo Guedes, que defende Temer no TSE, caiu na besteira de anunciar que o resultado será de 4 a 3 em favor do presidente. Ele não declinou os nomes, mas em Brasília todos sabem que pretendem votar a favor de Temer os seguintes ministros – Admar Gonzaga e Tarcísio Vieira, recentemente nomeados por Temer e que ainda nem esquentaram as cadeiras, como se dizia antigamente, Napoleão Maia e Gilmar Mendes. E ficariam a favor da cassação os ministros Herman Benjamin, Luís Fux e Rosa Weber.

###
PS –
Temer pode até ser inocentado, desmoralizando a jurisprudência do TSE e a própria Justiça brasileira, mas a reação do relator Herman Benjamin será arrasadora. Ele já avisou que não aceitará armações e ilegalidades. Vai ser uma festa, vamos aguardar. (C.N.)

7 thoughts on “Está tudo dominado no TSE para inocentar Temer, mas o relator promete reagir

  1. Caro Newton, qual palavra pode designar realmente o Gilmar Mendes, canalha, torpe, estuprador e vilipendiador da Srª Justiça, é elogio, o cara é um Amoral, o Ranger de dentes dele está garantido no além túmulo, nosso destino, para a devida prestação de contas da Consciência, e os demis que o acompanham, Tribuinais superiores, envergonham a Justiça!!

  2. Preparam um palco para quê, este teatro todo para absolver Michel Temer, é por isto que esta justiça não merece credibilidade, enquanto tiver algumas peças que precisam ser descartadas, não ajudam este país, prejudicam o progresso do país, tudo será televisado com o intuito de passar uma justiça imparcial, mas é uma tremendo teatro para o país e o mundo, assim como aconteceu com o impeachment de Dilma Rousseff, o que adiantou, ela continua elegível e pode concorrer a qualquer cargo público, esta é a justiça deste país.

  3. O povo paga o salário polpudo desses togados para ser traído por eles. Nosso mal principal é não homens honestos. Mulheres também!

  4. Gilmar Mendes concederá HC para Temer, Aécio, irmã de Aécio … como concedeu a Roger Abdelmassih, que vive hoje no Líbano, para felicidade e gáudio daqueles que votaram em Aécio e não acreditam em suas patifarias.

    Lewandowski fará o mesmo para toda a turma do PT, para … etc etc … que votaram em Lula e não acreditam em suas patifarias.

    Chico Anysio morreu mas as Velhinhas de Taubaté continuam ativas.

    • Abdelmassih NÃO fugiu para o Líbano. Isso é um boato que anda circulando na internet.

      Ele cumpre pena na Penitenciária 2, em Tremembé-SP, e passou recentemente por uma série de exames de saúde, porque tenta obter um indulto humanitário, alegando gravíssimos problemas de saúde.

      Mas tal indulto não tem prazo para ser julgado.

    • A velhinha de Taubaté era um personagem de Luís Fernando Veríssimo. Já a personagem do Chico Anysio era a Neide Taubaté, que salvo engano era entrevistadora de TV e toda semana entrevistava a Regina Casé, que a cada programa fazia uma personagem diferente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *