Este 27 de fevereiro pode ser o começo da vitória da paz contra a guerra no Rio

Resultado de imagem para general braga netto

Braga Netto fala hoje sobre a intervenção no Rio

Jorge Béja

Os brasileiros são hospitaleiros, festeiros e pacíficos. A Guerra do Paraguai, que Julio José Chiavenato, em “Genocídio Americano: a Guerra do Paraguai”, classifica como uma tremenda covardia do Exército Brasileiro contra o povo paraguaio (o que é discutível), foi uma exceção para nunca mais ser repetida. O interventor que o presidente Temer nomeou para comandar as polícias militar e civil do Estado do Rio de Janeiro, general Braga Netto, anunciou que no dia de hoje, terça-feira, 27 de fevereiro de 2018, vai tornar público o plano de ação da interventoria contra a violência.

É possível que o sentimento pacifista leve o general a oferecer, primeiro, e em curto espaço de tempo, a possibilidade da rendição e entrega das armas por parte dos meliantes. Se tanto acontecer, será medida sensata, ainda que não venha ser atendida, ou que venha ser minimamente correspondida.

SOB SIGILO – No mais, fora a indicação de nomes para estes e aqueles postos de comando, é certo que o general não vai revelar o plano estratégico de ação.

A violência que tem como sede-central a cidade do Rio de Janeiro é tamanha e tão gigantesca e incontrolável que os agentes públicos que estarão à frente do combate e das investigações (Forças Armadas e Polícias, Civil e Militar), salvo a ocorrência de fato inexplicável, injustificável e  de anormalidade gritante, todos entram nesta batalha protegidos, desde logo, com as excludentes de criminalidade da legitima defesa, própria e de terceiros (a); estado de necessidade (b); estrito cumprimento do dever legal (c) e da garantia do exercício regular de um direito (d).

VIDA OU MORTE – Já foi dito em artigo aqui publicado, que em caso de confronto, serão fuzis de um lado e fuzis de outro. Tudo marcado por ferocidade, portanto. E quem atirar primeiro fere de morte o outro. Pois é justamente essa situação de indiscutível perigo que cobre, prévia e antecipadamente, os agentes da lei com aquelas excludentes de criminalidade previstas na legislação penal.

Mas é preciso reiterar e dar a necessária ênfase: falida é a segurança pública. A intervenção é na segurança pública. E segurança pública não é segurança particular ou privada. Ela é pública. É de toda a população, de todo o povo, e todos estão sem a indispensável segurança pública que faliu.

E por segurança pública se entende, primordialmente, policiamento ostensivo, visível, fardado e armado, ininterrupto, permanente, 24 horas por dia, em todos os cantos públicos na Cidade do Rio de Janeiro e adjacências. Cidade policialesca, como reclamam os que acham a medida midiática? Que seja. O que ninguém aguenta mais é conviver com o pavor, ver policiais e o povo sendo massacrados e assassinados todos os dias, num crescendo inimaginável de dor e sofrimento. Com o policiamento nas ruas — e isso é segurança pública — a criminalidade se reduz em  mais de 50%. Os meliantes não ousarão atacar pedestres e transeuntes, porque sabem e enxergam o olhar-vigia protetivo do policiamento garantidor da segurança pública. E se tentarem, serão presos. A almejada paz no Rio pode estar começando no dia de hoje.

48 thoughts on “Este 27 de fevereiro pode ser o começo da vitória da paz contra a guerra no Rio

  1. Dr. Béja, não é apenas com policiais nas ruas mas, primordialmente, com os bandidos na cadeia. O problema é que o “garantismo” os garante soltos, zombando, cotoqueando até para quem não quer ver. Prender para quê, então?

  2. Lições para o Rio de uma década de presença militar nas ruas do México

    “a entrada do Exército deveria ter sido uma cirurgia de emergência, mas se tornou um problema permanente”

    “A guerra não só se tornou mais violenta, como se expandiu pelo país”

    “A repressão ajuda a depurar o próprio narcotráfico. É como se fosse um cassino: a aposta fica mais alta, a remuneração também, e só ficam os jogadores grandes.”

    “Não estudamos para perseguir delinquentes”, afirmou general Salvador Cienfuegos, em coletiva de imprensa. “Nossa função é outra e está sendo desnaturalizada.”

    Para Cienfuegos, o combate ao narcotráfico não “vai ser resolvido com balas”.

    “A tortura e os maus-tratos (…) são generalizados no México e ocorrem em um contexto de impunidade.”

    https://goo.gl/9NT4U5

  3. Ontem a PRF apreendeu um volume enorme de projéteis e armas chegando ao Rio .
    Vou esperar as trocas de comando.
    O que o Dr. Beja propõe já havia sido proposto pelo Luis Eduardo Soares em 2002 , mas ele acabou sendo expulso do PT.

  4. Os socialistas e comunistas não gostaram de saber que a população, apesar de décadas de propaganda de difamação, apoia e gosta de ver policia e militares nas ruas, fazendo segurança.

  5. Todos queremos que traga tempos de paz ao RJ, mas até aqui parece mais uma UPP.2, a enganar incautos para continuar elegendo mais do mesmo. Com a agravante de ter poupado Pezão e os seus do MDB-RJ de uma intervenção no Estado, livrando a barra de um crime organizado, a turma de Sérgio Cabral e Pezão, tão deletério ao mui fiel e leal Rio de Janeiro quanto o crime organizado das outras facções criminosas ditas ilegais.

  6. Ué, mas segundo um morador da Glória /RJ, desarmamentista, mas que não abre mão de 10 PMs fortemente armados exclusivamente para sua segurança (pagos com dinheiro público), não bastava apenas iluminar bastante as praças e ruas do Rio e o problema da segurança não estaria resolvido ?

    • E o que dizer dos roubos a mão armada à luz do dia como muitas imagens mostram ? Para a inteligência deste mesmo morador da Glória protegido por 10 PMs armados, deve ser por falta de lâmpadas acesas durante o dia.

  7. O que inibe o crime é a pena da lei. Para a atualidade, as penas da lei são ultrapassadas, o Brasil de hoje, não e´o Brasil das década de 40 e 50. A sociedade é dinâmica e o direito tem de acompanhar a sociedade em seu dinamismo. Há um dizer popular que diz: a polícia prende , a justiça solta.
    A intervenção foi correta, algo tinha que se fazer. Não vai acabar com a criminalidade, mas vai inibi-la e, se o general Braga Neto, em seu plano acabar com algumas raízes do crime, como: saber como entra cachaça, drogas e armas nos presídios, o que não é difícil e identificar a banda podre da policia, já estará dando um grande passo para diminuir consideravelmente os diversos crimes.
    Um traficante quando é preso, não é desativado, apenas saiu do trabalho de campo e foi para o trabalho administrativo em seu escritório nas penitenciárias, com todo material de escritório do crime, para comandar os criminosos soltos.

  8. Isto tudo só vai acabar no dia que o consumo de drogas no Rio de Janeiro for reduzido a zero.
    Enquanto existir quem compre, existira que venda e se o”negócio” for lucrativo, o “comerciante” pode ter sua guarda pessoal para a segurança, afinal a polícia, em tese, não o protegerá, então vai a luta para manter seus lucrativos negócios.
    Sera que algum dia os cariocas abandonarão o uso de entorpecentes? Só vendo para crer.

    • O problema da criminalidade no Rio não é o consumo de drogas. Elas são um dos itens que homicidas, latrocidas e bandidos armados com fuzis, glocks e armas similares de guerra, utilizam para arrecadarem dinheiro. Na verdade grande parte vem de roubo de cargas e explosão de caixas eletrônicos, além dos assaltos no varejo em arrastões, transeuntes, residências e lojas. A tática das milícias se espalhou e agora toda a periferia paga gás, gatonet, taxa de segurança e outras garantindo o caixa e consequentemente mais armas. Quanto às drogas o grande lucro vem do atacado pois o Rio se tornou ponto de passagem da droga para o exterior e lá a cocaína vale infinitamente mais Portanto estamos tratando com homicidas fortemente armados e não o eufemisticamente romântico fornecedor do baseado, como a mídia tenta impor.

    • Caro Ananias,
      Perfeita a sua colocação. O tráfico só existe em função do usuário, um depende do outro.
      Não há traficante sem consumidor e vise versa. O consumidor de drogas sustenta o tráfico, sendo tão responsável pelos crimes de origem do tráfico como os traficantes.
      Um araço

  9. A Globonews devia pedir aos seus “jornalistas esquerdopatas” que parassem dessa tentativa de desmoralizar a Intervenção e as FFFA, isso pode se tornar apoio aos “criminosos” que o povo do Rio de Janeiro querem ver derrotados ! Ontem começaram acusando o Exército de querer fichar as pessoas e por aí vai, sensatez e seriedade não faz mal a ninguém. Podem amar Lula e sua Canalha e o Regime Bolivariano idêntico ao da Venezuela, mas, querer impor esses canalhas na marra no poder para dominar o Brasil ,isso cheira a “Traição à Pátria” , é bom ter cuidado com que fala, o povo já não suporta essas críticas idiotas e esquerdopatas dos “jornalistas globais” !!!

  10. Prezado Dr. Béja, bom dia. Sobre a polêmica de outro dia, sobre se um advogado poderia se encontrar com um magistrado, veja o que diz a Lei 8906/94, art. 7º, VIII:

    “Art. 7º São direitos do advogado:
    VIII – dirigir-se diretamente aos magistrados nas salas e gabinetes de trabalho, independentemente de horário previamente marcado ou outra condição, observando-se a ordem de chegada;”

    Essa Lei Dispõe sobre o Estatuto da Advocacia e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

    Segue o link.

    http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L8906.htm

    • Prezado Dr. Carlos Frederico Alverga.

      Seu comentário-alerta certamente diz respeito ao meu artigo que a TI publicou no último dia 9 de Fevereiro.

      O artigo decorreu de notícia também publicada na TI e assinada pelo Eminente Advogado de Brasília, Dr. José Carlos Werneck, nosso leitor, comentarista e autor de artigos e timbrada com a marca do jornal Correio Brasiliense.

      No artigo constou que o encontro dos advogados com o ministro Fachin visava “detalhar pontos do Habeas Corpus protocolado para impedir a prisão do petista (Lula) após serem apreciados no TRF-4 de Ponto Alegre (os Embargos de Declaração”.!!!

      Foi esta anunciada finalidade que me causou surpresa, mais ainda o verbo “detalhar”. De resto, após 45 anos ininterruptos no exercício da advocacia, tenho até vergonha, constrangimento e acanhamento ao dizer que conheço o texto da lei que o senhor reproduziu.

      Forte abraço, dr. Alverga.

  11. Doutor Beja o senhor sabe do respeito e admiração que lhe tenho. O que o senhor escreve é digno de reflexão. Me desculpe dizer: não estamos em guerra. Nem nas guerras os militares têm a liberdade e o direito de matar sem justificativa, Se os militares ultrapassarem a lei devem ser punidos. Haja vista que o “estrito cumprimento do dever legal” só se efetiva se houver reação violenta a uma voz de prisão. Prevalece no estado de necessidade o “instinto de conservação”. “O uso regular do direito todo cidadão, conscientemente pode usá-lo, não apenas policiais ou militares. A exclusão de anti juridicidade deve ser bem identificada.Nada do que escrevo é para contestá-lo. É o que penso. (Veja que a preocupação com a violência afeta todos nós). Eu tomei coragem e escrevi uma carta para o ministro Jungmann dando o nome de um cidadão que desde os idos de 1996 funciona ou funcionava como “despachante”. Aquele que faz a ligação entre as autoridades (policiais) e os criminosos, levando o arreglo. Era ele que resolvia todos os problemas do “Alemão”, Audacioso, chegou até a falar com FHC. Depois teve relações diretas com Sérgio Cabral. Jungmann me retornou agradecendo a responsabilidade cidadã. Mas que eu saiba, o indivíduo não foi convocado para esclarecimentos. Depois, pensando bem achei que foi uma burrice minha. Obrigado pelos esclarecimentos.

  12. Prezado doutor,

    Um delegado disse ontem em entrevista que o Grande Rio tem pelo menos mil favelas dominadas pelo tráfico.
    Supondo que em cada uma tenha 100 traficantes, ao todo seriam 100.000 bandidos armados com fuzis.
    Sabendo que um criminoso que está nas ruas só cessará a sua atividade se for preso ou morto, pergunto:

    -O exército pretende prender os cem mil bandidos? Tenho certeza que não.
    -O exército matará os cem mil bandidos? Também tenho certeza que não.
    -Ainda que a intenção seja nobre, existem vagas no sistema penitenciário para os criminosos presos, se forem todos tirados das ruas e presos? Acredito que não.
    -Os traficantes presos usufruirao das benesses das nossas leis como se morassemos na Dinamarca? Certamente que sim!

    Por isso, prezado doutor, o que vemos é apenas mais do mesmo. O que vemos é apenas ENXUGACAO de gelo, pois o que as forças armadas estão fazendo hoje, as polícias já se cansaram de fazer.

    Não é sensato esperar que o mesmo, velho e inútil remédio, desta vez, tenha efeito diferente. Ora, a fórmula é a mesma!!!

    Abraços.

  13. Caríssimo dr. Béja,

    O senhor colocou o dedo na ferida ao registrar que a intervenção militar não é sobre a violência, mas a respeito da falência do sistema de segurança no Rio de Janeiro!

    Diagnosticado com precisão e propriedade o problema crucial desta capital de Estado, como de resto das demais desta Federação, em face da falência ética e moral das autoridades ditas competentes nesta área e em nível nacional, pergunto-lhe:

    Se fazer este barulho todo da intervenção militar no Rio, com gente da esquerda se rasgando de raiva, outros acusando a direita de querer dominar a cidade, para os bandidos saírem de fininho para outros Estados?!

    Aguardarem até as tropas voltar para a caserna e recomeçarem a guerra do tráfico e assaltos à população?!

    Que operação será esta?

    Que resultados práticos contabilizará?

    Nenhum chefe de facção preso, nenhum ataque, nenhum combate com os marginais, apenas a presença do Exército sem maiores consequências?!

    O Exército nem subiu e nem desceu o morro, e se recolherá sem vitória alguma?!

    Tá bem que a população teve alguns meses de paz mas, e depois?

    Recrudescerá a violência como jamais vista antes?

    Haverá a compensação dos bandidos pelo tempo perdido?

    Percebe-se nitidamente que a operação sem ter sido devidamente planejada iria ser frustrada, pois os marginais não são burros como as autoridades do Estado; não são idiotas e imbecis como o governo do Rio e seus secretários inúteis.

    Restará para o Exército o fiasco de uma operação inócua, sem sequer arranhar a estrutura do tráfico, quanto mais ter prendido seus líderes!?

    Justamente pela falta de planejamento, o senhor não concorda que o general Braga Netto está demorando mais do que devia para tomar as medidas necessárias?!

    Que o general deu tempo suficiente para os líderes das facções saírem do Rio, a ponto que determinaram aos seus comandados que esfriassem a luta, até as tropas voltar para a caserna?

    Logo, quando eu escrevi que a intenção de Temer era desacreditar o Exército com essa pífia intervenção, e fazer cair as estatísticas de Bolsonaro na preferência do povo, eu não teria razão?!

    Por último, o senhor concorda que, se Temer teve essa intenção dolosa de prejudicar a imagem dos militares, ele não deveria ser preso e destituído do cargo?!

    Obrigado pela atenção.

    Um forte abraço.
    Saúde e paz.

    • Caro Bendl … “Nenhum chefe de facção preso, nenhum ataque, nenhum combate com os marginais, apenas a presença do Exército sem maiores consequências?!”

      Os chefes estão TODOS presos desde os Governos Garotinhos.

      A questão é que não querem entender o FOQUISMO!!!

      Teve chefe que foi preso na Colômbia, onde estaria protegido por Foquismo … … … a Colômbia já superou o FOQUISMO – com as armas entregues à ONU!!!

      Nossos “birichini” dão trabalho à Segurança … que tal seguir o “Aprendam a ler” da Mensagem de Fátima???

      Quando Secretário, Marcelo Itagiba informou ter concluído por 100.000 soldados do tráfico kkk KKK kkk

      Abraços.

      • Lionço, meu caro,

        Não acredito que os presos, supostamente os líderes, tenham suas mentes e intenções voltadas para guerrilhas e instalação do socialismo, este tal de Foquismo!

        O negócio é o tráfico de drogas e armas, e ganhar dinheiro fácil.

        Esse pessoal não quer nada com política, e menos ainda com socialismo, comunismo, capitalismo ou que ismo for, a meu ver, claro.

        Um abraço.
        Saúde e paz.

  14. Tens plena razão, pois tu és um deles, talvez até aquele que mais idiotices e imbecilidades registras, além da suposta superioridade e soberba que te caracterizam!

    Resultado, o afastamento dos comentaristas do que publicas, pois sempre teus comentários são de desprezo e descaso pelo que nós escrevemos!

    Não és o dono da verdade, longe disso.

    Te faltam respeito e humildade, e sobram arrogância e prepotência!

    E és tão obtuso, que sequer deixas a tua opinião, porém o que dizem os outros, logo, até mesmo personalidade não tens!

    Sai prá lá, jaguara!

      • Espectro,

        Não estamos mais em tempo de patrulhas, de gente que domina os espaços abertos ao público, de quem quer impor a sua vontade e diretriz política ou econômica ou religiosa ou até mesmo pessoal;

        Não existe mais aquela pessoa que orientará ou expulsará do meio porque ela quer, e as demais a obedecem;

        Não têm mais razões para uns e outros se acharem donos da verdade, e intimidarem os demais com suas palavras preconceituosas e agressivas;

        Muito menos não existe mais aquele que tem razão, que seja o líder da matilha, que o resto lhe segue porque sabe mais ou é mais inteligente ou porque é ferino e mordaz, além de irônico.

        Dito isso, eu que já estou dobrando a esquina, mais um pouco e estou fora desta vida, certamente participarei do Conselho Deliberativo Divino, nas minhas conclusões, claro (rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs), acontece o oposto quando querem me calar ou me submeter a crivos que percebo serem apenas ofensivos, degradantes, logo, eivados de ódio e raiva contra justamente um sujeito sem eira e nem beira!

        Tem cabimento?!

        Só mesmo a estupidez para justificar esses arroubos contra a minha pessoa, que sou um nada, um sujeito que pertence à plebe ignara, miserável, semianalfabeto, pobretão, que conta os tostões para chegar até a metade do mês, pois depois depende da caridade alheia!!!

        Pois contra esta pessoa que se insurgem os vencedores desta vida?

        Os que pertencem aos altos escalões do funcionalismo público?!

        Contra mim, um maltrapilho e sujeito doente, velho, que está no fim da vida, o ódio, a repulsa, a expulsão deste blog, que se tornou a minha última distração enquanto vivo?!

        Não, Espectro, resistirei até o fim, e com raça, denodo, vontade, determinação, com muita gana e confiança em mim mesmo!

        Isto posto, um abraço.
        Saúde e paz.

        • Amigo Bendl,

          Tens meu apoio.

          Tem comentaristas aqui que sabe que a gente defende algo ou alguém ( um político, por exemplo), e, quando a gente faz um comentário sobre qualquer artigo, criticando ou enaltecendo,fazem comentários desairosos contra a gente

          É muita canalhice.

          Um grande abraço amigo, e me desculpe se meu texto estiver meu confuso.

        • Meu irmão nordestino, Cesar – Fortaleza,

          Muito obrigado pelo apoio e solidariedade.

          A maioria dos comentaristas deseja o mesmo, um país melhor, e um povo que saiba discernir o útil do inútil, o que presta e o que não serve.

          Lamentavelmente, as pessoas têm sido assim:
          algumas são exemplares, outras são medíocres, além de prejudicarem as demais pelas críticas infundadas e antipatias pessoais, gratuitas.

          Sinto-me mais consciente e com mais responsabilidades ao escrever depois dessas manifestações de amizade, de incentivo, pois a maioria sabe e conhece as minhas intenções, assim como tu tens plenos conhecimentos do que penso, então ages em meu favor, que agradeço sensibilizado pela deferência com que me distingues.

          Conta comigo, enquanto eu puder, sempre.

          Um forte abraço.
          Saúde e paz, meu caro.

    • Caro Francisco Bendl,
      O meu querido e inesquecível pai me ensinou muitas coisas nesta vida, no entanto, a que mais me apeguei foi quando me disse “filho, com imbecil não se discute, pois você não pode vencê-lo, a menos que desça ao nível dele.”
      Você é um homem valoroso, tem o tempero da vida e isso nenhum imbecil irá tirar de você.
      Pense nisso.
      Saúde, paz e amor, pois é isso que precisamos para viver bem.
      Um grande abraço.
      Belem

      • Caríssimo dr. Belem,

        Tenho sido um grande admirador deste blog, a ponto de denominá-lo incomparável, pelo fato de que tenho aprendido muito nesses seis anos que registro as minhas ideias neste espaço democrático.

        O senhor tem sido um dos exemplos que sigo, apesar da enorme distância intelectual e acadêmica que nos separa!

        O senhor, brilhante advogado, eu, um mero escrevinhador, e nada mais do que esforçado para ser compreendido.

        Mesmo assim, tenho sido tratado com muito respeito, razão pela qual o tempo que tenho de casa, e a admiração que sinto pelas pessoas que são meus modelos de vida, de como ser, de como agir, de como enfrentar os problemas que nos cercam diariamente.

        Eu o tenho na mais alta consideração, além de muito orgulhoso e honrado com a sua amizade e atenção.

        Logo, humildemente agradeço o comentário feito acima, que me possibilita continuar nesta função que eu me concedi, de expor meus sentimentos com relação à crise nacional, e que tem ocasionado a morte de milhares de cidadãos brasileiros pela violência exacerbada e falta de saúde adequada, ambas as situações causadas por um governo ladrão e corrupto, então a revolta e indignação.

        E que eu sei que o senhor as compartilha comigo, em face de seus textos sempre esclarecedores, orientadores, e de como devemos suportar as injustiças e explorações que estamos sujeitos, inclusive mostrando que nem sempre a passividade é a melhor ideia quando estamos ameaçados neste nível deixado pelos governantes!

        Portanto, meus agradecimentos pela sua solidariedade, e de entender que não tenho intenções a mais que não sejam colaborar, somar, colocar-me à disposição para enfrentarmos os graves problemas que assolam o Brasil e seu povo, nós, inclusive.

        Um grande e forte abraço.
        Muita saúde e paz.

  15. Verdade Bendlm., meu caro,Poucos aqui e ,ainda bem, usam o sarcasmo para
    desqualificar a opinião contraditória.
    Lindo de ler e/ou assistir um debate respeitoso, principalmente aqui neste incomparável blog. Méritos, também, para o sr. CN. Isso é sinal de inteligência e sabedoria.
    Mesmo não concordando com tudo o que escreves, lhe tenho grande admiração, (afinal, toda a unanimidade é burra). Quando crescer ,quero ser igual a você. Heheheh . Abraço fraterno.

    • Prezado Ricardo Lima,

      Tu já és bem melhor do que eu!

      Primeiro porque estou no fim da vida;
      Depois, eu só tenho o Ensino Médio, obtido o certificado quando fiz 60 anos!!!

      Ora, naturalmente sou um zero à esquerda, um joão-ninguém, e por isso mesmo me chamam de IMORTAL, pois NÃO TENHO ONDE CAIR MORTO!!!!

      Agora, não me humilhem e nem me desprezem, ainda mais de graça, sem motivo, pois respondo à altura e seja lá quem for o agressor.

      Na minha idade e fase da vida, se eu ainda por cima levar desaforo para casa, tenho mais é que me matar!

      Logo, os que se acham donos do blog – e tem dois ou três com este sentimento -, sabem que o buraco é mais embaixo, que não fujo da raia, muito menos me amedrontam com suas agressões e ofensas.

      Pelo contrário, se me elegem como alvo de suas paranoias, frustrações e decepções que a vida lhes trouxe é sinal de que meus textos dizem a verdade, pois incomodam, perturbam, e refletem o que não têm coragem de escrever ou não sabem ou não conseguem, então a raiva, o ódio, as palavras até mesmo de baixo calão contra mim.

      Logicamente respondo, contra-ataco, pois jamais sai de mim qualquer alusão à encrenca, à provocação, e disto eu muito me orgulho!

      Como o caso acima, onde expus as minhas razões e, em seguida, o cara que mais me persegue neste blog – e quem tem tempo de casa sabe o que digo -, imediatamente registra a sua provocação, a sua ira, a sua inconformidade com a minha presença, sabe-se lá por quê!

      Não tô nem aí pro insatisfeito, pois os incomodados que se mudem, simples.

      Enquanto eu quiser e o Mediador permitir, escreverei até o último dos meus dias na TI, com ofensas, agressões, provocações, o que quiserem escolher para me tirar do sério e eu desistir, pois quanto mais a raiva que sentem por mim, eu me fortaleço, cresço, sinto-me bem e forte!

      Um grande abraço, meu amigo.
      Saúde e paz.

  16. Vão fechar o congresso ou substituir, integralmente, os nobres do stf?
    Talvez uma vacina de dignidade e coragem as FFAA ou prender os reais chefes da criminalidade que imperam nas capitais se propagam pelas favelas e ultrapassa as fronteiras desse enorme paiseco…
    Se assim não for, nada muda.

    sanconiaton

    • Todos sabem onde se escondem todos os tipos de criminosos
      De vendedores de substancias ilegais aos traidores da pátria, passando por todas as modalidades criminosas, todos tem endereço fixo e conhecido

      • Sanconiaton,

        Independente de haver a necessidade de uma medida contra a violência que imperava no Rio, a verdade é que esta intervenção do modo como está sendo feita e ainda não efetivada no seu combate aos marginais, me parece simplesmente o seguinte:
        Uma pessoa com câncer no pâncreas, e o hospital teima em tratar o tornozelo do paciente porque está machucado!

        Em outras palavras:
        Enquanto os legítimos causadores da violência, os criminosos e bandidos, genocidas e ladrões, OS PARLAMENTARES E MEMBROS DO EXECUTIVO FEDERAL, ESTADUAIS E MUNICIPAIS estiverem soltos, sem a devida punição pelos crimes cometidos, pois livres, leves e soltos, enaltecendo a impunidade, a intervenção no Rio será um fiasco!!!

        A começar pelas limitações da tropa, a pressão política, o pessoal desgraçado das esquerda com suas críticas e comentários desairosos e mentirosos a respeito, a imprensa, que tudo sabe e nada faz, dificilmente haverá consenso nesta medida medida de Temer porque ele mesmo teve como intenção prejudicar a imagem dos militares, pois sabia de antemão que o tráfico de drogas e armas requer muito mais que a simples presença das FFAA!!!

        Conforme registraste acima, o endereço dos maiores e mais cruéis bandidos está em Brasília, na Praça dos Três Poderes!!!!

        Lá, que as FFAA deveriam começar a sua tarefa.

        Um forte abraço.
        Saúde e paz.

  17. General Braga, peça a Globonews que liberem os Jornalistas do Estudio i da Maria Beltrão que eles tem todas as soluções dos problemas do Rio de Janeiro e do Brasil, nunca ví tanta gente especializada em “violência urbana” e “segurança” que raivosamente(contra e atacando a Intervenção, ou seja, estão contra o Rio de Janeiro e seu sofrido povo) querem impor suas idéias “politicamente corretas” que seu “ídolo/amigo/cumpanheiro esquerdopata amado transitado e julgado Lula e seus lulopetralhas” não fizeram em 14 anos de degradação e desmandos no Brasil. Convida eles que sabem de tudo !!!

  18. Se compreendi bem o alerta do Dr. Béja, concordo plenamente com ele, sem nenhum desmerecimento às opiniões contrárias, entre as quais as do inexcedível Francisco Bendl, o qual, mesmo em polo oposto a qualquer opinião sólida de qualquer dos debatedores sérios deste esplêndido blog, tenho certeza de que sempre apresenta às consciências a necessidade de um momento de pausa para reflexão, no mínimo para que nos convençamos de nossas próprias razões, postas em contraste com as sempre bem lançadas alegações do Sr. Bendl.

    O ponto central é a intervenção no sistema de segurança do Estado do Rio de Janeiro. Pois é ele o falido. Sem essa intervenção profunda – essa a necessidade – tudo será pirotecnia.

    Hélio Luz era um ótimo secretário de segurança e, como acima lembrado, já apontava, há cerca de 30 anos, a conivência da polícia fluminense com o crime.

  19. Meu caro Martinelli,

    Volta e meia tu me deixas constrangido, ainda mais quando mediante um texto sofisticado e refinado, mencionas a minha participação neste blog incomparável, e eu apenas dele faço parte munido com a minha cara – feia e velha – e coragem!

    Certamente pela velhice e aparência horrenda, o que me resta seja mesmo registrar as minhas opiniões sobre um Brasil que não é diferente de mim, que também está cansado e feições desgastadas, rosto disforme de tanto tapa na cara, corpo curvado de tantas injustiças sofridas.

    Eu e o Brasil temos muito em comum, então gritamos para quem queira nos escutar que estamos em perigo, que precisamos de ajuda, que queremos atenção, haja vista que se fôssemos considerados e respeitados teríamos muito a oferecer à sociedade, ao povo, àquelas pessoas que nos quisessem bem!

    O Brasil está sendo maltratado, explorado, roubado, assim como estão fazendo com os velhos aposentados, com os cidadãos que contribuíram decisivamente para o país chegar onde chegou, e se não está melhor não é pela falta de empenho do seu povo, mas por ter sido muito mal administrado!

    Logo, os idosos e o Brasil estão sendo perseguidos, mortos pela falta de saúde, de salários dignos, de remédios mais baratos, pela falta de leitos nos hospitais, pela falta de médicos especializados, e pela violência exacerbada, que faz tombar qualquer brasileiro e de qualquer idade, de qualquer sexo e condição financeira.

    O combate a este aniquilamento deve ser somente concentrado nas facções criminosas existentes ou também deveria sê-lo contra os responsáveis que tais movimentos ilícitos surgissem?!

    Contra aqueles que permitiram esta escalada da violência nunca antes registrada na história deste país ou somente contra os bandidos, consequências de políticas obtusas, omissas e até mesmo tão criminosas porque roubaram e exploraram a população e Brasil de forma incalculável e cruel?!

    Se a intervenção, no Rio, mais está sendo feita contra a segurança pública porque falida, a investida das tropas deveria ser contra as facções, que se aproveitaram dessa desorganização ou deveria inicialmente PRENDER os causadores dessas tragédias e depois ir atrás dos líderes e membros dessas quadrilhas, que tiveram a cidade em suas mãos porque assim quiseram as tais autoridades?!

    Tenho mais perguntas que respostas, meu caro Martinelli, pois as certezas que me assaltam a mente são preocupantes, na razão direta que sei do meu e futuro e, em decorrência, do futuro de quem está velho neste país e depende da sua aposentadoria, que esta ameaçada pelas castas, pelos altos proventos pagos ao Legislativo e Judiciário, e as benesses e penduricalhos aos altos escalões do executivo, em detrimento de uma população carente, exaurida pela carga de impostos insuportável, e de estar subjugada, nessas alturas, em face da sua falta de reação contra o que vem sofrendo tantos anos de humilhação e desconsideração, desprezo e desconsideração!

    O sistema venceu; as castas venceram; a elite sempre esteve no domínio do Brasil.

    O povo sempre foi manipulado, enganado, iludido, mesmo quando se apresentou um partido que alegava ser dos trabalhadores, mas era apenas pantomima, mais uma quadrilha que se aproveitou de nossa fragilidade para roubar o erário e explorar o cidadão, que dizia se preocupar com o pobre, no entanto, condenando-o à miséria!

    Enfim, Martinelli, só me resta escrever a verdade, obtida após quase setenta anos de experiência e de ter sido testemunha ocular da história, nos fatos mais importantes da vida nacional.

    Portanto, lógico que muitos comentaristas poderão discordar de mim, tanto porque jovens como porque inexperientes, apesar de serem muito mais inteligentes do que eu, com bem mais recursos, com bem mais condições de vida, reconheço.

    E digo mais:
    Bem eu sabia que, se eu me misturasse à juventude, a homens e mulheres bem mais jovens, eu mais teria de aprender do que apresentar as minhas razões, as minhas alegações mas, e a teimosia do velho, a sua resistência às inovações, às mudanças, que não admite, ficariam de lado?

    Pois nesses seis anos que escrevo para a TI, mais encontrei quem concordasse comigo do que discordasse, então ainda o ânimo, a disposição, e boa vontade em contribuir, em somar, em dizer o que sinto, apesar do coração estar dizendo que não me aguenta mais, que devo parar, que devo me retirar e esperar a morte chegar!

    Entretanto, como sou rebelde – pedi aos meus filhos que escrevessem um epitáfio na minha sepultura, dizendo que, Aqui Jaz um Rebelde -, vou até o fim!

    E agradecendo penhoradamente comentários como este teu em meu favor, que me animam, me dão suporte para eu deixar as minhas impressões, os meus pensamentos, as minhas ideias.

    Um grande e forte abraço, Martinelli.
    Muita saúde e paz, extensivo aos teus amados.

  20. Caro Dr. Beja,
    Considerando as diversas comissões que estão sendo criadas para acompanhar e fiscalizar as operações das forças armadas, tendo em vista a intervenção federal na segurança pública do falido Estado do Rio de Janeiro, aguçou-me o espírito e estou chegando a seguinte conclusão: o maior grupo criminoso de nossa amada pátria mãe gentil é o exército brasileiro.
    São comissões criadas pela Câmara dos Deputados Federais, pela OAB, pelo Ministério Público, pela Associação dos Magistrados, pelas Associações de Moradores das chamadas comunidades carentes e, de fato todas elas são carentes dos serviços públicos, parece-me que até o TCU quer meter o bedelho.
    Em tais condições, estou concluindo que as forças armadas brasileiras devem ser muito piores do que todos os criminosos do Rio de Janeiro juntos, porque todos estão preocupados em acompanhar as suas ações nesta intervenção federal.
    Agora a pergunta que não me cala: aonde é que estavam todas essas instituições nos últimos 32 anos em que estamos sendo roubados diariamente e, sobretudo sendo massacrados, brutalmente mortos, já dizem os entendidos que são 60.000 brasileiros brutal e cruelmente mortos? Aonde estavam que permitiram que o Rio de Janeiro virasse terra de ninguém? Qual é o motivo pelo qual não acompanharam as ações das quadrilhas aqui instaladas?
    Churchill estava coberto de razão, quando afirmou que esse país não é sério!

    • Faço a devida correção.
      O Dr. Beja me alertou e ele tem toda a razão.
      A frase de que o Brasil não é um país sério foi dita pelo francês Charles de Gaulle e não do inglês Winston Churchill.

    • Desculpe entrar no seu aparte, sr. Amaury, mas o proprio Vilas Boas disse que o numero de mortes no Brasil não se compara com nenhum conflito no planeta. Minha indagação faz coro com a sua: onde estiveram nos últimos 32 anos? Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *