Este Brasil muito doido deixa atônitos os embaixadores, que temem passar vergonha

Levante (em 🏠) 🇧🇷 on Twitter: "Temer é Bolsonaro Bolsonaro é Temer! ELES SÃO E REPRESENTAM O GOLPE… "

Diplomatas estrangeiros não entendem a política do Brasil

Lauro Jardim e Amanda Almeida
O Globo

De um embaixador de um país europeu em Brasília, atônito com o Brasil do pós 7 de setembro: “A situação aqui é tão absurda que eu não tenho nem descrito o que está ocorrendo nos relatórios à minha chancelaria, porque eles vão achar que estou bebendo demais…”

O embaixador referia-se aos atos do dia 7, à carta-recuo de Jair Bolsonaro e ao vídeo do jantar na casa do investidor Naji Nahas, onde Michel Temer ria das imitações do presidente Bolsonaro.

SEM CONFUSÃO – Jair Bolsonaro não quis confusão com Michel Temer por causa das risadas do ex-presidente ao assistir o humorista André Marinho imitando seu sucessor.

Na ligação que fez para resolver o assunto, que viralizou nas redes sociais junto com o vídeo da cena, Temer ouviu um Bolsonaro tranquilo. O presidente disse que André Marinho faz diariamente essas imitações na rádio, e que Temer deixasse isso para lá.

Antes da resposta, Temer explicou que Marinho fez naquela noite outras imitações e não só a de Bolsonaro.

ASSUNTO INCÔMODO – Duas semanas depois, a reunião entre Jair Bolsonaro e Michel Temer continua um assunto incômodo para o presidente e seus apoiadores. Na última quinta-feira, um apoiador se arriscou a perguntar a ele, na porta do Alvorada, sobre a reunião. Foi cortado imediatamente por outra fã de Bolsonaro, que estava ao lado:

— Não é para perguntar sobre isso, não.

Bolsonaro fechou a cara, mas respondeu:

— Não vou discutir. Como foi uma reunião reservada, eu não falo. Foi só eu e o Temer, e mais ninguém. Tudo que chegou ao conhecimento ou é mentira, ou foi distorcido, ou foi o outro lado que falou. Eu não converso com ninguém.

Como O Globo mostrou, no entanto, no dia 9 Bolsonaro e Temer combinaram como divulgar a conversa que resultou na carta de recuo aos ataques a ministros do Supremo.

2 thoughts on “Este Brasil muito doido deixa atônitos os embaixadores, que temem passar vergonha

  1. O artigo começa com as palavras de um embaixador de país europeu em Brasília, atônito com o Brasil do pós 7 de setembro: “A situação aqui é tão absurda que eu não tenho nem descrito o que está ocorrendo nos relatórios à minha chancelaria, porque eles vão achar que estou bebendo demais…”

    Absurdo foi a construção de Brasília em vez de termos colocados os recursos em EDUCAÇÃO, a infraestrutura humana, como fizeram outros países, por exemplo, a China e a Coreia do Sul, que hoje nos vendem tecnologia.

    O Brasil preferiu investir na construção o maior centro mundial da corrupção impune.

  2. Celso, sou solidário com você, deve ser muito decepcionante para um sujeito inteligente e esclarecido como você, não conseguir expressar um pensamento, ideia ou comentário sem a infeliz interveniência de seu trauma “Brasília”
    Já consultou um bom analista, que lhe provocasse a catarse dessa velha mágoa?
    Não seria o caso de de você declinar aqui, neste ambiente ameno, o motivo de seu trauma? Talvez isso o liberta-se.
    Como desconfio que essa sua fixação tem algo de desafio, vou me permitir republicar uma resposta a uma provocação sua antiga.

    F.Moreno11 de agosto de 2020, 10:42 at 10:42
    Celso, concordo as suas posições e a maioria dos seus comentários, mas por favor, poupe Brasília desse grau de responsabilidade que você lhe atribui.
    Mesmo não tendo procuração, sinto-me obrigado a fazer alguns esclarecimentos.
    A construção de Brasília foi um dos marcos de governo mais positivos de nossa vida republicana, depois de Volta Redonda e Petrobras. Ela trouxe um lustro de realizações desenvolvimentistas, como a industrialização automobilística, expansão das telecomunicações e melhoramentos na malha rodoviária.
    Brasília não era berço de corrupção, aqui era terra de muito, muito trabalho, os Candangos escreveram uma das páginas mais impressionantes de nossa história, era a terra da brasilidade e da amizade, brasileiros de todos os estados e emigrantes de todos os países aqui trabalhavam e confraternizavam, num espetáculo único de harmonia humana, era o trabalho e um ideal unindo as pessoas.
    Aqui não existia crime, a Nova Capital, loja de ferragens goiana estabelecida na 1ª Avenida de Cidade Livre, teve que devolver o estoque de ferrolhos e cadeados para a matriz, já que nos barracos construídos pelos pioneiros não se trancavam as portas, não era necessário. Os policiais da GEB só trabalhavam depois das 18:00hs, patrulhando a Placa da Mercedes, zona do baixo meretrício, onde as tensões do dia de trabalho duro e o excesso de cerveja gerava conflitos.
    Enfim, era uma comunidade utópica, era a Capital da Esperança, o sonho de Don Bosco e o maior acerto estratégico que um governante já teve.
    Mas…nem tudo é perfeito, veio a inauguração…e, aí vieram, funcionários, políticos, jornalistas, etc. de outros estados, principalmente do Rio de Janeiro. VIU, Celso? DE OUTROS ESTADOS, e trouxeram seus usos e costumes, inclusive, A CORRUPÇÃO, e aqui continuam até hoje, corrompendo tudo o que tocam.
    No momento, não consigo lembrar de quantos parlamentares, inclusive os distritais, são brasilienses, mas apostaria qualquer coisa de que não passam de uma dezena.
    Assim que, a única culpa da Brasília que ajudei a construir, é ter sido prostituída por corruptos vindos de outros estados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *