Estratégia do PT para desconstruir Bolsonaro é chamá-lo de “mentiroso”

Resultado de imagem para cupula do pt

Cúpula do PT não vai mais chamar Bolsonaro de “fascista”

Daniela Lima
Folha/Painel

Pesquisas qualitativas feitas pelo PT deram novo norte aos aliados de Fernando Haddad que buscam uma rota para desconstruir Jair Bolsonaro (PSL). Integrantes da equipe do petista dizem que “não é chamando o eleitor dele de fascista” que vão minar o apoio ao candidato do PSL. A ordem é explorar contradições de Bolsonaro e tentar apresentá-lo como mentiroso. Essa foi a linha definida na última propaganda, que expôs posições divergentes do presidenciável sobre o Bolsa Família.

O PT começou a exibir votos do capitão reformado na Câmara em projetos de interesse social para pôr em dúvida propostas que ele faz hoje.

RELEMBRAR… – Parte da retórica de Bolsonaro contra o PT nessas eleições não é nova. Palavras-chave de seu discurso já foram usadas para celebrar uma derrota do petismo no governo Lula. “Foi a vitória de Davi contra Golias, do bem contra o mal, da democracia contra a ditadura e da verdade sobre a mentira deslavada do PT”, disse ele, em 2005.

Na ocasião, o deputado parabenizava Severino Cavalcanti, de seu partido à época, o PP, por ter vencido a disputa pela presidência da Câmara. Severino ficou no cargo por menos de 250 dias. Caiu com o escândalo do “mensalinho”, acusado de cobrar propina de donos de restaurantes que funcionavam na Casa.

E um sinal dos tempos foi uma funcionária transgênero de uma hamburgueria frequentada por Haddad e integrantes de sua equipe de comunicação perguntar a auxiliares do petista se deveria voltar a se vestir de homem até “isso tudo terminar”.

NORDESTE – No sábado (dia 13), Bolsonaro gravou vídeos direcionados ao Nordeste. Ele falou sobre o pagamento do 13º salário para o Bolsa Família e propostas para o semiárido. As peças serão incluídas nas propagandas do candidato na TV.

A equipe do presidenciável incluiu entre as propostas do plano de governo o incentivo à atuação do Exército na construção de poços artesianos no sertão nordestino.

Outra ação que entrou no catálogo do PSL é a conclusão da Ferrovia Oeste-Leste, estratégica para escoar minério e grãos na Bahia.

POTE DE OURO – O superministério idealizado por Bolsonaro para agregar Agricultura, Meio Ambiente e Desenvolvimento Agrário já tem provocado uma corrida ao presidenciável pela indicação do eventual futuro ministro. Amigo de Bolsonaro e antes certo para a pasta, o presidente da UDR, Luiz Antônio Nabhan, não está mais sozinho no páreo.

Nabhan tem o apoio de grandes produtores independentes, mas outros dois pesos pesados do setor reivindicam indicar o ministro: a Frente Parlamentar da Agropecuária e a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), que agrega federações e sindicatos rurais.

O nome de Nabhan divide a bancada ruralista. Bolsonaro foi avisado.

PELOS DIREITOS – A Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho vai cobrar que o próximo governo respeite os direitos trabalhistas previstos na Constituição e garanta a aplicação da atual legislação ambiental. Os juízes tentam marcar posição após falas polêmicas de aliados de Bolsonaro.

Os magistrados vão emitir nota. Haverá ainda recado ao PT. O documento vai repudiar a hipótese de aparelhamento do estado e condenar a corrupção.

FÍSICA E POLÍTICA – Do cientista político Carlos Melo, do Insper, sobre FHC ter dito ao jornal O Estado de S.Paulo que não dará apoio automático a Haddad:

O PT esperava que apoios de segundo turno se dessem pela lei da gravidade. Não entende de física, nem de política…

7 thoughts on “Estratégia do PT para desconstruir Bolsonaro é chamá-lo de “mentiroso”

  1. Bolsonaro foi construído com pedras pesadas jogadas por anos sobre si e mais fácil Desconstruir uma pirâmide.

    PT arrependido da estratégia de rotular Bolsonaro de ‘fascista’.

  2. Cid Gomes, em comício pró Haddad, “descascou” (como se diz no nordeste) o PT. O vídeo já esta circulando nas redes.

    O cara disse umas boas verdades pra turma dos fanáticos da seita: aparelharam o funcionarismo público, foram arrogantes e antidemocráticos, precisam fazer mea culpa, Lula está acabado porque está preso, vão perder feio, etc.

    É bonito de ver!

  3. Haddad encontrou sua voz,
    mas Bolsonaro esconde a sua

    Bolsonaro não é o antipetista genérico, é a caricatura que os petistas fazem do antipetismo.

    https://goo.gl/wGPMHx

    Não, o DEM não é fascista. Bolsonaro é —pesquise o entusiasmo que os grupos de extrema direita têm por sua candidatura. O PSDB não quer que os pobres se explodam. Bolsonaro quer, como mostrei na última coluna do primeiro turno. Os evangélicos não são homofóbicos e preconceituosos. Bolsonaro é —há um vídeo dele dizendo que se orgulha de ser homofóbico. Ser de direita não faz de você um defensor da ditadura —mas Bolsonaro não defende só os governos da ditadura, defende os torturadores da ditadura individualmente. Seu livro de cabeceira são as memórias de Brilhante Ustra.

    E esse é o ponto que a direita civilizada e os antipetistas de bom senso (que devem ser a maioria dos antipetistas) precisam levar em conta: Bolsonaro, se eleito, desmoralizaria a direita por uma geração inteira.

    O petismo de Haddad não é exatamente aquele a que você se opõe. E o antipetismo de Bolsonaro, definitivamente, não é o seu.

    Celso Rocha de Barros

    • Não há Direita no Brasil. Portanto não há desmoralização nenhuma a temer.
      Há Esquerda e essa encrustada no Petismo. A primeira é real no sentido existencial. Existe mesmo, está aí. O Petismo precisa dela para existir, ou melhor continuar a roubar. Dessa vez a mente dos incautos.

  4. Sabem porque a esquerda esta levando este “ferro” todo? Simples de entender, ainda não saíram da “ditadura”.
    Gostaram tanto do “período”, que até hoje vivem nele.
    Os eleitores atuais, em sua maioria, nem sabem bem que tempo foi esse, hoje vivem outra realidade.
    O saudosismo esta matando o PT, que pensou poder empregar contra o capitão, as mesmas táticas que usava contra os tucanos.
    O PT foi apenas um sonho de verão, que deu com os “burros” numa cela de cadeia em Curitiba.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *