Estudante agredida em São Paulo deu queixa na Polícia

Isabella diz ter sido agredida na Praça da República

Ricardo Sales

Isabella Trevisani, de 18 anos, mora atualmente na capital de São Paulo. Estudante, pretende se formar em Comunicação Social. Interessada em política, é presidente do grêmio Estudantil Jovens.Com e participou de vários protestos contra o governo petista e contra o chamado Foro de São Paulo. Recentemente foi espancada ao ser reconhecida por militantes petistas. Vejam o seu relato:

###
A DITADURA PETISTA NO BRASIL

Isabella Trevisani

No dia 27 de março de 2015, próximo ao horário do almoço, fui agredida por militantes petistas na Praça da República, que participavam do “protesto” e ”greve” dos “professores”. Enquanto uma petista me espancava, os ”professores” davam risadas e incentivavam. E me agredia dizendo: “Vai coxinha, chama a PM agora,chama o Exército, esses bostas! Sua direitista de merda, patriotinha pu..! PM é o caral.., vaza daqui que é tudo nosso!”.

Em seguida, a militante fugiu, eu me levantei e sai do local. Falei com a PM, abri B.O. (Boletim de Ocorrência), no dia seguinte fui ao hospital, na Santa Casa de Suzano e passei com o clínico geral. O médico examinou, viu que foi mais ”superficial”, nenhuma lesão profunda, escreveu para anexar com o B.O.

Não tive nenhuma lesão profunda, mas fiquei com hematomas, marcas roxas e alguns cortes pequenos espalhados pelo corpo e além de muita dor, pois entre puxões de cabelo, socos, quedas e chutes, não era para ser diferente. Já estou fazendo todos os procedimentos dentro da lei.

A militante mora na região da Avenida Paulista, mas está sempre na Praça da República usando drogas com seus comparsas. E é a mesma pessoa que havia me ameaçado no ano passado. Eu apenas estava registrando o ato pretensioso, pois passava pelo local. Não provoquei ninguém, afinal estava sozinha. Me reconheceram das lutas pelo Brasil e da Marcha da Família do ano passado também. Eu fiquei sem direito a defesa alguma, não havia motivos para tal ato. Essa militante é apoiadora do desgoverno PeTista, aliás incondicional.

Essa é a democracia que eles tanto defendem, democracia apenas para quem defende esse regime Eu não fui a primeira passar por isso e com certeza não serei a última. Estamos vivendo uma ditadura, estamos em meio uma quase guerra civil. Até quando o povo permitirá e ficará omisso? Até o comunismo ao modelo cubano se instaurar de vez no Brasil?

Não podemos mais esperar, vamos as ruas, dia 12 de abril está chegando…Vamos dar um basta nesse absurdo. Vamos lutar pela queda desse desgoverno e resgatar Deus, Pátria e Família. Se ficarmos omissos hoje, teremos de baixar a cabeça e aceitarmos a falta de tudo, inclusive de humanidade e sem reclamações.

Pensem bem.

17 thoughts on “Estudante agredida em São Paulo deu queixa na Polícia

  1. Na Itália fascista de Mussoline eram os camisas negras à agredir os contrários.
    Na Alemanha nazista de Hitler, eram os camisas pardas à agredir os contrários.
    No Brasil petista de Lulla, são os camisas vermelhas à agredir os contrários.

    Partido totalitário é tudo igual, seja na Itália, Alemanha ou Brasil. Enquanto eles já passaram por este horror – agressão gratuita aos contrários em plena luz do dia e à qualquer hora – aqui estamos começando. E vai piorar com a queda do lullo-petismo.
    Quando esses marginais contratados começarem apanhar da polícia, aí vai aparecer uma Maria do Rosário à reclamar dos direitos humanos.

    • Mas ou você é muito idiota ou deliberadamente faz de conta que não vê a realidade. Você ja criticou o Durval, o Kim, quando saiam por aí provocar a esquerda. Baita falador de merda que vc é.

  2. Ainda não entendi o posicionamento dos comentaristas. Estão a favor? Contra? Há um meio-termo? Entrevejo nas linhas tortas acima escritas um ranço, um fel de direito-esquerdismo (que expressão horrível, mas só isso pode definir o que foi explanado – explanado? – alhures).

    Se são contra, de centro ou a favor, peço-lhes que esclareçam suas posições, pois parecem uns caguitas, que odeiam os movimentos jovens – tudo bem, compreendo que esses neófitos sequer leram “O Pato Donald” – e desejam penianamente ou vaginalmente a intervenção dos milicos.

    • ridiculo argumentos dos ESQUERDINHAS, PIOR QUE SE MOSTRAM A QUE VIERAM AO MUNDO!! NAO ENTENDEU?? ENTAO ( A DIREITA DE QUALQUER JEITO QUE VOCE QUISER QUALIFICAR) QUEREMOS PRISAO PARA CORRUPTOS,SEJAM ESQUERDINHAS, ANARQUISTAS, PTRALHAS, MST ,PCB OU PSDB !!! QUEREMOS AQGORA PENA DE MORTE PARA COMUNISTA E TERRORISTAS COMO VC! POIS TAAMOS CANSADOS DE QUE GENTA DA SUA LAIA RIDICULARIZEM A DIREITA HONESTA QUE CONTRUIU O MUNDO ENQUANTO SO HA SOCIALISMO QUANDO SE CONSTROI ENQUANTO O NAZISMO,MUSSOLINISMO, JAPANISMO IMPERIAL, STALINISMO, CUBANISMO SO DESTROEM PAISES COMO O CASO DO VIETNAM E MATARAM BILHOES DE PESSOAS E DESTRUIRAM O FUTURA DE GERACAOES!

  3. Tenho certeza que e’ verdade. Esse país esta entrando no caos da alienacão , rompi com varios amigos professores universitarios que doutrinam os alunos a idolatrar essa corja desse desgoverno.

  4. Infelizmente os jovens representantes da direita não são pessoas com bagagem cultural o suficiente para terem crédito! Mas e daí?? Os da esquerda também não! Não lembram o “fora collor” onde um bando de estudantes adestrados e instruídos a se pintaram de verde e amarelo para fazerem bagunça em frente ao planalto? O importante é fazer parecer que a juventude não está satisfeita! O importante é “parecer ser” e não “ser”! Saudade da época dos militares quando não precisávamos nos prender em casa com medo dos bandidos e “dimenores” delinquentes tão protegidos pela esquerdopatia comunista e pela vendida OAB!!

  5. e bateu nela sozinha e num foi o pt bateu nela por racionarios merecem a morte! Fascista nazistas nacionalista jamais passarao ,e se ela continuar falando merda vai tomar um processo da mina que ela ta acusando pq nem foi essa mina que ela diz Isabella trevisani nem sabe quem bateu nela

Deixe uma resposta para Edson Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *