“Eu abro meu sigilo, não vão me pegar”, diz Bolsonaro sobre as investigações do MP

Resultado de imagem para bolsonaro em Dallas

“Estão fazendo esculacho em cima do meu filho”, afirma Bolsonaro

Beatriz Bulla
Estadão

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira, 16, que as investigações que recaem sobre seu filho, senador Flávio Bolsonaro, são para atingi-lo. “Estão fazendo esculacho em cima do meu filho”, disse Bolsonaro nesta manhã, que colocou seu sigilo bancário “à disposição” para prestar explicações. “Querem me atingir? Venham pra cima de mim! Querem quebrar meu sigilo, eu sei que tem que ter um fato, mas eu abro o meu sigilo. Não vão me pegar”, disse o presidente em Dallas.

Questionado sobre a investigação que atinge seu filho, Bolsonaro falou por quase 15 minutos, disparando críticas à imprensa, a jornalistas presentes no momento e aos governos do PT.

EX-ASSESSORES – Nove alvos da quebra de sigilo bancário e fiscal na investigação que mira o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) já trabalharam no gabinete de seu pai, o presidente Jair Bolsonaro, quando este era deputado federal. Os nomes, que incluem uma irmã e uma prima de Ana Cristina Valle, ex-mulher de Bolsonaro, aparecem em decisão do juiz Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau, de 24 de abril, que listou 95 pessoas e empresas na investigação. Todos terão os dados bancários e fiscais abertos a pedido do Ministério Público.

“Você sabia que naquele grupo junto do Queiroz, tinha umas 20 pessoas, uns 20 funcionários. O meu filho estava com 1,2 milhão, segundo o que o Queiroz teria movimentado. Na verdade é metade, porque o COAF mostra o que entra e o que sai. Tinha uma senhora lá, empregada de um deputado do PT, que teria movimentado, na mesma circunstância, 49 milhões de reais. O que aconteceu com este deputado? Ele foi eleito neste ano presidente da Alerj, ninguém tocou no assunto. Façam justiça!”, criticou Bolsonaro. Ele emendou falando que “grandes setores da mídia, ao qual vocês integram, não estão satisfeitos com o meu governo que é um governo de austeridade”.

PARA PREJUDICAR – “Fizeram aquilo para quê? Para prejudicar. Desde o começo do meu mandato o pessoal está atrás de mim, o tempo todo usando a minha família. Quebram o sigilo de uma ex-companheira minha, que eu estou separado há onze anos dela, que nunca foi empregada no gabinete. Eu me pergunto, por que isso? Qual a intenção disso? 93 pessoas? Eu não quero acusar outras pessoas de nada, não, mas está escandaloso esse negócio, está escandaloso”, disse Bolsonaro, sobre as investigações.

O presidente ainda disse que há uma “jogadinha” entre a TV Globo e o Ministério Público sobre a investigação. “A Globo ficou sabendo da quebra do sigilo do meu filho desde o ano passado. Pergunta para a Globo, é uma jogadinha, entre o Ministério Público do Rio de Janeiro com a Globo. É a jogadinha, quebraram o sigilo bancário dele desde o ano passado e agora para dar um verniz de legalidade quebraram oficialmente o sigilo dele e mais, se eu não me engano, 93 pessoas. Nossa senhora, tem uma lava-jato aí. Vai fundo, vai fundo”, afirmou o presidente.

Bolsonaro sugere que há uma “ilegalidade” na quebra de sigilo de Flávio. “O que diz a jurisprudência, eu não sou advogado, nulidade de processo”, afirmou.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Bolsonaro imita Lula, diz que o filho Zero Um “perseguido político”, mas a expressão está invertida. O senador Flávio Bolsonaro é hoje um “político perseguido” pela Justiça, por estar envolvido em diversos crimes, com provas mais do que abundantes.  

 

12 thoughts on ““Eu abro meu sigilo, não vão me pegar”, diz Bolsonaro sobre as investigações do MP

  1. Tem que explicar como comprou as duas casas no condomínio onde mora, onde cada uma vale em torno de R$ 4 milhões. Ou seja, só no condomínio onde mora, sendo proprietário de duas casas, o patrimônio do “mito” é de R$ 8 milhões.

    Tem como comprovar renda para tanto?

    Estamos falando só no condomínio onde mora na Barra da Tijuca/RJ, fora o imóvel em Brasília/DF e outras coisas mais.

  2. O Brasil jamais vai sair desse mar de lama.
    A situação está terrível para o miliciano fascista Jair Bolsonaro ,mas daqui pra frente vai piorar muito mais.
    O povão não aceita mais bancar os privilégios e mordomias dos funcionários públicos e dos militares.
    Vai ter guerra civil se for preciso.
    O pior ainda vai começar.

  3. O Brasil deu à luz o “LPPL” — ou “Lei Penal Para Lula. Parece haver coisas que só valem se ele for o réu ou que são consideradas aceitáveis apenas se for ele o alvo. E não que a Lava Jato e operações derivadas ou assemelhadas não estejam praticando barbaridades por aí, contra os mais variados políticos e partidos. Vejam o caso da prisão escancaradamente ilegal do ex-presidente Michel Temer. Mas há especial requinte no caso de Lula.

    http://bit.ly/2VqGJIR

    • Não alex, quando lula cometia seus crimes, quem era o tal bozo, ninguém , quando lula começou a ser acusado quem era esse tal bozo, ninguém, e quando foi condenado e preso quem era esse tal bozo, ninguém, então inventa outra lorota essa não cola nem se forçar a barra.
      E quanto ao filho do bozo, com toda certeza ele sendo politico no rio fazia alguma coisinha errada, então vão pegar ele sim, e espero que pegue os outros também pois o pixuleco dos outros é bem maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *