Ex-cunhada implica Bolsonaro com gravações sobre rachadinhas no seu gabinete da Câmara

O policial militar Fabrício Queiroz, o presidente Jair Bolsonaro, e o advogado Frederick Wassef -

Fotomontagem reproduzida do UOL

Juliana Dal Piva
Portal UOL

Gravações inéditas apontam o envolvimento direto do presidente da República, Jair Bolsonaro, no esquema ilegal de entrega de salários de assessores na época em que ele exerceu seguidos mandatos de deputado federal (entre os anos de 1991 e 2018).

Em três reportagens, são mostradas gravações que revelam o que era dito no círculo íntimo e familiar do presidente.

RACHADINHAS – As declarações indicam que Jair Bolsonaro participava diretamente da rachadinha: nome popular para uma prática que configura o crime de peculato (mau uso de dinheiro público).

A primeira reportagem mostra que familiar que não quis devolver valor combinado do salário foi retirado do esquema. A fisiculturista Andrea Siqueira Valle, ex-cunhada do presidente, afirma que Bolsonaro demitiu o irmão dela porque ele se recusou a devolver a maior parte do salário de como assessor.

“O André deu muito problema porque ele nunca devolveu o dinheiro certo que tinha que ser devolvido, entendeu? Tinha que devolver R$ 6.000, ele devolvia R$ 2.000, R$ 3.000. Foi um tempão assim até que o Jair pegou e falou: ‘Chega. Pode tirar ele porque ele nunca me devolve o dinheiro certo’.

FAMÍLIA QUEIROZ – A segunda reportagem revela que, dentro da família Queiroz, Jair Bolsonaro é o verdadeiro “01.” Em troca de mensagens de áudio, a mulher e a filha de Fabrício Queiroz,

Márcia Aguiar e Nathália Queiroz, chamam Jair Bolsonaro de “01”. Numa gravação, Márcia afirma que o presidente “não vai deixar” Queiroz voltar a atuar como antes.

Já a terceira reportagem descreve como recolher salários não era uma tarefa exclusiva de Fabrício Queiroz. Ex-cunhada do presidente diz que um coronel da reserva do Exército, ex-colega do presidente na Aman (Academia Militar das Agulhas Negras), atuou no recolhimento de salários da ex-cunhada de Jair Bolsonaro, no período em que ela constava como assessora do antigo gabinete de Flávio na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

ESQUIVO E RÍSPIDO – Desde que foi revelado o esquema conhecido como rachadinha, no fim de 2018, Jair Bolsonaro sempre se esquivou do tema ou reagiu com rispidez quando foi questionado.

Certa vez, o presidente chegou a dizer que “se Flávio errou, vai ter de ser punido”. Em outra oportunidade, ameaçou agredir um jornalista que perguntou por que Fabrício Queiroz depositou cheques na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

A partir da investigação sobre Flávio Bolsonaro, surgiu o envolvimento de Queiroz e um grupo de pessoas ligadas a ele. Com o avanço do procedimento no MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro), que quebrou o sigilo bancário dos investigados, descobriu-se ainda que o esquema envolvia dez familiares de Ana Cristina Valle, segunda mulher de Bolsonaro.

GABINETE DE CARLUXO – Ainda em 2019, porém, outro procedimento do MP fluminense passou a investigar suspeitas semelhantes no gabinete de Carlos Bolsonaro. Ao todo, a família Bolsonaro empregou 18 parentes de Ana Cristina.

Em março passado, quatro funcionários do gabinete de Jair Bolsonaro fizeram saques atípicos e que sua ex-mulher ficou com todo o dinheiro existente na conta da irmã que estava nomeada para o gabinete do então deputado federal.

Mas nenhum assessor tinha dito até então que era obrigado a devolver parte do salário quando estava nomeado no gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados.

PECULATO É CRIME – O peculato é um crime contra a administração pública e se caracteriza pela subtração ou apropriação indevida de valores ou bens cometida por um servidor público, a exemplo de parlamentares e membros do governo.

“É um crime extremamente grave. Quando um deputado se apodera de recursos dos salários do funcionário de seu gabinete, ele está furtando ou se apropriando indevidamente de dinheiro público. Pois quem paga este salário é o orçamento público, a sociedade”, afirma Roberto Livianu, procurador de Justiça de São Paulo e presidente do Instituto Não Aceito Corrupção.

“Este dinheiro pertence à sociedade e poderia ser investido em saúde, educação. Mas está sendo gasto com a contratação desnecessária de assessores que terão parte dos salários embolsados por um político”, acrescenta.

ADVOGADO NEGA – Ao ser informado sobre as gravações de Andrea Siqueira Valle, o advogado Frederick Wassef, que representa o presidente, negou ilegalidades e disse que existe uma antecipação da campanha de 2022.

Wassef afirmou que os fatos narrados por Andrea “são narrativas de fatos inverídicos, inexistentes, jamais existiu qualquer esquema de rachadinha no gabinete do deputado Jair Bolsonaro ou de qualquer de seus filhos”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Excelente reportagem enviada por Armando Gama. Confirma tudo o que já se sabia, não é novidade. Foi Bolsonaro quem ensinou os filhos a enriquecer com as rachadinhas. E a cada dia o presidente vai ficando mais desmoralizado. (C.N.)

11 thoughts on “Ex-cunhada implica Bolsonaro com gravações sobre rachadinhas no seu gabinete da Câmara

  1. “Tudo isso já se sabia, não é novidade.”

    Os eleitores de seu Jair deveriam escrever essa frase todos dias ate o fim dos tempos como penitência por não saber votar.

  2. Esperando aqui as bolsonaretes arrependidas dizerem que o Bozo é um agente comunista infiltrado para fortalecer e levar a esquerda de volta ao poder.

  3. Denúncia da semana. Rsrsrs
    Na semana passada o Miranda deu com os burros n’água. Agora mais essa fofoca de família. Oh céus, oh dor!
    A oposição esquerdista não cansa de tentar derrubar o Presidente Bolsonaro, mas não consegue, e acaba se ridicularizando sempre. Bolsonaro é incaível. Há há há!

  4. Parece que esta semana vai ser ruim para os defensores da teta publica.
    Semana passada terminou sem povo na manifestação das Wisquerdas. Essa semana sem um novo factoide, vão retornar o assunto de rachadinha do André Siciliano.

  5. Desmoralizado ele já está ao extremo !!! O que falta agora é os eleitores inteligentes que, por engano, votaram nele, votarem no candidato, qualquer um, que tenha mais possibilidade de derrotá-lo. É impossível sequer imaginar alguém pior que o Boçal. Em tempo algum os brasileiros chegaram sequer a pensar em ter um presidente tão irresponsável, tão despreparado e tão desinteressado dos destinos do povo brasileiro. Para ele. O POVO QUE SE DANE !!!

  6. A verdade que quem não gosta de raXXadinha bom sujeito não É !!

    Existe ladrão que rouba pouco e ladrão que rouba muito !!

    Porque não denunciou antes , será que recebeu algum in$entivo ?

  7. Diante do fracasso e desmoralização da CPI do Lulu Boca de Veludo, resta ao jornalismo de aluguel requentar notícias dos anos 90. Que vexame!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *