Excrementos parlamentares

Jorge Béja

A estratégia não é nova, mas habitual na podre politicagem brasileira. Mas que causa náusea seguida de vômito nas pessoas de bem, isso causa!. Em Brasília (sempre Brasília), parlamentares que até bem pouco tempo (sem independência e todos submissos), integravam a base do governo, por interesses próprios e partidários, decidiram romper com o Executivo. E em represália, convocaram para depor no parlamento figuras expressivas da administração federal. O propósito é submetê-los a interrogatório sobre graves irregularidades que teriam praticado. Irregularidades que os parlamentares delas estavam cientes, quando apoiavam o governo, mas que somente agora, em razão da ruptura, trazem à tona, ao conhecimento público  e ao crivo do interrogatório-investigativo.

PARLAMENTAR É SERVIDOR PÚBLICO

É gesto despudorado e que põe a nu o caráter, o modo de ser, sentir e agir dessa gente. Tem forte conotação (ou total identidade) de semelhança com o que fez Roberto Jefferson. Enquanto participava do esquema do “Mensalão”, calou. Quando foi contrariado, delatou. E deu no que deu: todos estão presos. Deputado Federal e Senador, convenhamos, não deixam de ser funcionários públicos, justo por receberem salário dos cofres da República, a quem prometeram servir de forma honesta e cândida, desde quando candidatos.

E a teor do Estatuto dos Funcionários Públicos Civis da União e do Código Penal Brasileiro, servidor público não pode se omitir diante de irregularidade de que tenha ciência e que afete o bem e o Direito Público. Tem a obrigação de denunciar e de levar o fato ao conhecimento da autoridade que lhe é superior para que promova a devida investigação. Caso contrário, comete crime de prevaricação. Aliás, nem precisaria existir legislação disciplinando a conduta do servidor público. O própria e natural Ética Humana é suficiente.

REAÇÃO JUSTA MAS INCOMPLETA DE RICARDO BOECHAT

Ontem, quarta-feira, quando apresentou o Jornal da Band, o sempre admirável e destemido Ricardo Boechat reagiu à torpe estratégia dos parlamentares dissidentes. Ao fechar a notícia, Boechat comentou que as autoridades intimadas e/ou convidadas nada devem temer. Pelo contrário — disse Boechat — é a oportunidade para que eles mostrem e provem que nada houve de irregular na sua gestão e que as denúncias são infundadas.

Concordo, prezado Jornalista. Mas você não fez alusão à patifaria, à sordidez, ao despudoramento que marcam essa nefasta e imunda estratégia. Ou seja, quando essa gente integrava a quadrilha de subservientes ao governo, todos sabiam de tudo e silenciaram. Tanto sabiam que, ao se desligarem da base governista, se reuniram para promover os interrogatórios-investigativos justamente a respeito do que sabiam antes, mas não podiam denunciar e trazer ao conhecimento público. Qual o rótulo? o título?  o epíteto? a qualificação? que se pode dar a tanta estupefação a não ser “EXCREMENTOS PARLAMENTARES”?

Para finalizar: por nutrir também a mais alta admiração e todo o respeito por nosso querido editor, Jornalista Carlos Newton, peço a CN que acresça a este modesto artigo suas considerações a respeito, pelo que todos nós, leitores, ficaremos agradecidos.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGO artigo do jurista Jorge Béja é irretocável. Mostra, à saciedade, a podridão e a desfaçatez dos integrantes do sistema político e administrativo do país. Como se dizia antigamente, são todos iguais: “Um pelo outro, não quero troca”. E o Judiciário, desgraçadamente, não fica para trás. Os magistrados também são servidores, mas se julgam semideuses. (C.N.)

15 thoughts on “Excrementos parlamentares

  1. Sem qualquer comparação entre o meu comentário de ontem com o artigo irrepreensível do Dr. Béja, onde eu não concordava com o texto do Santayana sobre os parlamentares, pois este acusava a imprensa que os “nivela por baixo”, o título desta postagem é o quadro fétido expelido por um Congresso podre, constituído de deptados e senadores que só visam seus interesses, dinheiro no bolso, cargos e, o Brasil e seu povo, que se explodam, como dizia Chico Anysio.
    Dois são os mais graves problemas que tem este País atualmente insanáveis ou, então, que tendem a piorar:
    EDUCAÇÃO, em face do aumento do analfabetismo e, nossos parlamentares, legítimos traidores desta Nação!
    O exemplo de ontem com a base aliada protestando contra o governo (PMDB) por mais ministérios, trouxe à tona os dejetos de uma Câmara sem moral, ética, decência e dignidade, excrementos que são os próprios políticos, e pela imundície que seus rastros em busca de cargos deixam nos luxuosos tapetes imundos e fedorentos diante de tanta diarréia física e mental!
    Mas, como externou em seu artigo o Santayana, esta conduta deplorável é fruto de uma imprensa que não colabora, que deveria enaltecer o trabalho do Legislativo, conforme deu a entender que a responsabilidade da má fama dos políticos cabia à mídia pelas críticas contumazes aos excelentes representantes do povo!
    Então, tá!
    Eu fico ao lado do Dr.Béja nesta questão, bem distante dos parlamentares e com o nariz fechado pelo fedor que exalam!

  2. O sistema político brasileiro apodreceu há muitos anos. Não há como o Brasil se tornar um país desenvolvido enquanto possuir esse tal sistema político que possuímos!

    Não tenhamos ilusões. Não adianta tentar remediar ou reformar isso que existe hoje. É necessário reconstruí-lo do zero.

  3. A Constituição Federal, ao submeter o Executivo ao Legislativo, criou dois crimes monstruosos:

    a) a compra da reeleição;

    b) o escândalo das mensalidades (que gerou a AP470) posterior em troca de apoio;

    Quando Jefferson (não aquele de 1776) fez a denúncia, acreditava piamente que iria morrer em breve e os fatos que se seguiram fez o governo fechar a leiteria (quem abria era Carlos Castilho).

    A base “aliada” precisa urgentemente mamar, poderá até morrer de fome. Daí, a revolta.

  4. Até que enfim, estamos chegando a um lugar comum,são todos farinha do mesmo saco,odeiam o povo e por conseguinte o Brasil,desculpem a blasfêmia mais este congresso deveria fechar para recesso. Só olhar aquelas figuras asquerosas me dá nojo.Essa turma não pode ser chamada de merda, sim de extrato da merda.

  5. Estimado Dr. Jorge Béja … felicito-o por sua correpondência com nosso Papa Francisco … logo após ser eleito, foram colocados vários e-mails para parabenizar o atual Emérito Bento XVI … e passei a enviar as matérias que medito – e percebi que tinha muita comunhão com Bento XVI … agora pretendo mandar as meditações para o prezado doutor … concordas??? Lionço Ramos Ferreira

  6. Sim, prezado Lionço Ramos Ferreira, pode enviar suas meditações que terei muita satisfação em recebê-las.
    Sobre o artigo. Acabo de receber do nosso querido Ricardo Boechat e-mail com a seguinte mensagem, que a reproduzo ipsis litteris:
    “BOECHAT NA ÍNTEGRA. GRATO PELAS PALAVRAS GENTIS, MEU CARO. APENAS PARA PREENCHER A LACUNA QUE MOTIVOU SEU ADENDO AO MEU COMENTÁRIO, ESCLAREÇO QUE ABORDEI ESSE ASPECTO — O SILÊNCIO CÚMPLICE E AMORAL DOS OUTRORA ‘ALIADOS’ E AGORA ‘REVOLTADOS’ — NA SEQUÊNCIA DA MESMA REPORTAGEM QUE MOTIVOU SUA NOTA. SEGUE A ÍNTEGRA, ANEXA, PARA APRECIAÇÃO DO AMIGO E DE SEUS LEITORES. ABS. BOECHAT”.
    Em anexo, Boechat, sempre atencioso, me enviou o vídeo da notícia que leu e do comentário que fez sobre a notícia. Reparando bem, Boechat também falou, sim, desse aspecto, ou seja, do silencio cúmplice e amoral dos outrora “aliados” e agora “revoltados”. Todo comentário que Boechat faz, após ler a notícia, é oportuno, franco, desassombrado…Por isso, no Jornal da Band, à noite, e na Rádio BandFM, todas as manhãs, Ricardo é visto e ouvido por milhões de brasileiros. É a liderança de audiência. Parabéns, prezado Ricardo Boechat.Vou encaminhar o vídeo ao nosso editor, Jornalista Carlos Newton e saber dele sobre a possibilidade de incluir o vídeo neste meu comentário.
    Jorge Béja

  7. Excelente texto do Dr. Béja. Especialmente pelo fato de ter o cuidado de separar o joio, tenho a mesma impressão que a dele quanto aos citados parlamentares, mas discordo com alguns comentários que tentam colocar todo o parlamento na vala comum. Acredito que temos muitos dignos e respeitáveis representantes do nosso povo naquelas casas. A propósito do suposto “mensalão”, o ministro Barroso brilhantemente lembrou por ocasião da apresentação do seu voto no julgamento dos embargos infringentes, a imperiosa necessidade da reforma política com vistas a sanar problemas desta ordem. Enfatizando ser esta uma tarefa do legislativo, sem a qual corre-se o risco da judicialização da política, tendo em vista que a forma como se dá os financiamentos das campanhas políticas é que permite estas distorções.

  8. Antônio Cláudio,
    Coloco todos os parlamentares na mesma vala comum por um simples detalhe:
    ACEITAM TRANQUILAMENTE que os excrementos possam boiar por todo o Congresso, sem que acusem que as salas e plenário precisam de limpeza!
    Calam-se, concordam indiretamente com este viés estabelecido pelos parlamentares corruptos e desonestos que compõem a maioria absoluta de deputados e senadores quanto à forma como “trabalham”.
    Duvido, Antônio, que não fosse de “domínio do fato”, que nossos parlamentares não soubessem do mensalão!
    Pois foi exatamente um deles, traído pelo PT a respeito da distribuição do dinheiro, que botou a boca no trombone, mas não para sanar a prática do toma lá dá cá, de moralizar o Parlamento, não mesmo, mas por vingança, por ter se sentido enganado!
    Então, TODOS, sem exceção, não valem nada!
    Alguns podem não ser corruptos pelo aspecto pecuniário mas, certamente, já conseguiram para seus apaniguados bons cargos sem concurso público e regiamente pagos por mim, por ti e pela população brasileira, afora apoio para algum projeto em troca de favores governamentais.
    Não me iludo, Antônio, pois a desonestidade é um vírus incontrolável no meio político e, simplesmente, não existe vacina para este mal, salvo se nós o isolarmos em definitivo, isto é, NÃO MAIS REELEGENDO OS MESMOS, mas colocar no lugar deles gente nova, sem que jamais tenha sido eleita, e renová-los a cada eleição. No mínimo, eles vão roubar bem menos e terão menos poder de influência!

    • Caro Bendl, generalizar não é preciso. O exemplo tem que vir de cima. Se o PT rouba e deixa roubar, como nunca antes na história deste país, e seus dirigentes mais graduados na hierarquia do partido estão presos por corrupção, conseguindo até mesmo afrontar e desmoralizar a justiça que os condenou, tem sido dado o pior exemplo possível para a sociedade brasileira. Vale tudo! O PT oficializou a pilantragem e o dia que Ruy Barbosa previa chegou, quando citou que o homem de bem teria vergonha de ser honesto. Ademais, há exemplos notáveis de parlamentares, como Reguffe – PDT/DF ou Pedro Taques PDT/MT entre poucos outros, que dignificam suas funções públicas. Saudações brizolistas

      “De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto.”

      Rui Barbosa

  9. Estimado J. Béja … está em http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2014/03/12/eduardo-cunha-de-incendiario-bombeiro-por-ricardo-noblat-527011.asp: “Nome: Lionço Ramos Ferreira – 12/3/2014 – 18:55
    “Nome: A Bem da Verdade – 12/3/2014 – 18:43
    Maria Helena Rubinato Rodrigues – 12/3/2014 – 18:01
    Ele levou algum tombo? Deu uma cabeçada num poste? Algo aconteceu…
    ———————-
    Nada aconteceu, ele apenas é raposa velha na política e sabe do timing correto de fazer as coisa.”

    Foi em 2009 que o PMDB ressurgiu: “Apelido: LA-DO-CHALE – 21/2/2009 – 9:35
    Chegamais deve estar radiante, agora o PMDB esta nas paradas diarias…todo dia se fala em alguem do PMDB..a estrategia esta lançada…todos os sendhores do PMDB estão sob suspeita ate segunda ordem, ou ate decidirem em quela palanque vão estar em 2010..ai tudo volta a ser como antes no quartel de abrantes….ou não.” Está em “deu em o globo : Indicações nas mãos de Cunha … Enviado por – 21/2/2009 – 8:02″ chegamais”

    Desde 2009 que o PMDB também voltou a estar nas alturas … no entanto a mídia insiste em PT e PSDB!!! !!! !!!

  10. Prezado Dr. J. Béja … também em 2009 lembrava ao ilustre jornalista Ricardo Noblat: “Nome: Lionço Ramos Ferreira – 12/3/2014 – 18:59
    Noblat … não se faz um Eduardo Cunha de um dia pro outro … no mesmo post comentei também: “Apelido: chegamais – 21/2/2009 – 16:46
    Noblat … Cunha é um dos articuladores da bancada federal do PMDB-RJ … já comentei sobre isto algumas vezes … enquanto a bancada do PMDB-SP se restringe a 3 deputados federais … a bancada do RJ se compõe de 10 … isto assim há necessidade de pelo menos um articulador … se Cunha tivesse controle, não precisaria de reunião nenhuma … colocou-se Collor, Garotinho, Conde etc … faltou escrever ou lembrar CPMF, manutenção dos royalties nos estados produtores, ICMS na extração de petróleo etc … com a bancada de 10 deputados federais, o PMDB-RJ tem a maior bancada do partido … isto a faz ter maior peso no PMDB; ter obrigatoriamente contatos com Eduardo Alves e Temer”

    A mídia precisa entender que o PMDB tem Estaturo, Programa e Código de Ética que não batem com PT nem PSDB em vários assuntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *