Exército se defende sobre imposição de silêncio sobre os crimes da ditadura

Enzo com Sato, comandante da Aeronáutica


Deu na Folha

Em nota divulgada pelo Exército, o comandante da instituição, general Enzo Peri, se defende sobre um ofício divulgado há algumas semanas que proíbe unidades militares de passar informações sobre crimes ou violências praticadas em suas dependências durante a ditadura militar (1964-85).

Agora, o Exército divulga nota para “esclarecer” que, dentre as atribuições que cabem ao comandante da Força, segundo a legislação, está “a de orientar seus subordinados quanto a procedimentos administrativos a serem adotados no âmbito” da instituição.

No documento anterior, encaminhado a subordinados, Enzo Peri afirmava que qualquer informação referente à ditadura militar deveria ser respondido exclusivamente por seu gabinete.

O gesto do militar foi considerado ilegal pelo procurador Sérgio Suiama, que identificou o documento. Ele é responsável por inúmeras investigações sobre crimes do período no Rio de Janeiro.

Entidades de direitos humanos e a Comissão Nacional da Verdade também criticaram o ato, considerado mais um do Exército para tentar impedir esclarecimentos de episódios do passado e eventuais investigações sobre os crimes da repressão.

DENTRO DOS PRINCÍPIOS LEGAIS

Na nota divulgada nesta segunda, o Exército afirmou que “tem atendido às solicitações” da Comissão da Verdade e do Ministério Público, “dentro dos princípios legais vigentes”. Ainda de acordo com o Exército, a centralização das respostas de informações sobre a ditadura visa “padronizar procedimentos, contextualizar os fatos, evitar o fornecimento de informações incompletas e atender o mais rápido possível às demandas”.

Exército, Marinha e Aeronáutica ainda tratam a ditadura como um tabu. Além de evitar reconhecer os erros e os crimes praticados no passado, as Forças Armadas se negam a colaborar com investigações sobre o tema. A Comissão Nacional da Verdade e integrantes do Ministério Público Federal reclamam das dificuldades e obstáculos criados pelas Forças.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGO comandante Enzo Peri está apenas enrolando o Exército, o governo e a Comissão da Verdade. Na verdade, as Forças Armadas não aceitam que sejam investigados somente os crimes da ditadura, deixando de fora os crimes cometidos pela luta armada, conforme está sendo feito, a pedido do governo. A Marinha já chegou a criar uma Comissão da Verdade paralela, que funciona no Clube Naval, aqui no Rio de Janeiro. É difícil aceitar e defender uma investigação pela metade… (C.N.)

7 thoughts on “Exército se defende sobre imposição de silêncio sobre os crimes da ditadura

  1. Caro CN … testemunhei no blog que serví paraquedista em 1965 … era segurança do general … Ouvia às reuniões do EM … Nunca ouvi nada de combate a subversão … Aconteceu algo a partir de 1966??? ??? ??? Sei que Geisel fez umas demissões

  2. Brilhante Carlos Newton,sigo a sua linha,a comissão,(desta tal) verdade,tem que ser ampla: Apurar Milico,Guerrilheiro,e os NACIONALISTAS estes,sim,sofrem até hoje…

    Quem tirou proveito,foram os canalhas que estão por aí…..se fazendo de anjinho….

  3. Sei que essa passividade, ou por que não dizer; omissão do Trio Belipotente chega a deixar os cidadãos éticos desta pátria enfurecidos. Atualmente, até mesmo os BANDICIAIS das BANDÍCIAS estaduais ousam esculachar as Forças Armadas. Direita, Volver, Já !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. Prezado Carlos Newton,

    Realmente apurar apenas meia verdade é inadimissível, Vejamos que uma meia verdade com uma meia mentira pode resultar em uma completa mentira!
    Quanto à comissão da verdade paralela, ela deve velar para que a VERDADE verdadeira seja perseguida (não confundir com perseguição política).
    Vale lembrar que a Marinha nada tem a ver com a comissão da verdade paralela. O Clube Naval é uma entidade civil sem fins econômicos independente integrada por oficiais de marinha reformados, de reserva e da ativa mas não é subordinado à Marinha nem a seu comandante.
    Saudações

  5. Carlos Newton. Você precisa acabar com esse seu argumento pueril para que não se conheçam os paradeiros dos desaparecidos e crimes cometidos pela ditadura militar desde abril de 64, quando ninguém resistia com ou sem armas. Primeiramente, TODOS os que PEGARAM EM ARMAS ou NÃO AS PEGARAM NA RESISTÊNCIA FORAM IDENTIFICADOS PELOS MILITARES, punidos ou prejudicados. Segundo, que eles, os militares, FICHARAM, INTERROGARAM E SOUBERAM DE T U D O no período. Por que ELES MESMOS não entregam os dados dos interrogatórios? Será pelo fato de antigos militantes resistentes terem se aliado à repressão no período e que até hoje estão a prejudicar a solução das identificações? Olha, por que o filho do Tuma revelou o que os militares sempre souberam, como chefe do velho Romeu Tuma? Eles, os militares, é que acobertam traidores dos companheiros resistentes, seus quadros militares e civis de torturadores de presos políticos e deixam sem revelar o local onde enfiaram os corpos dos desaparecidos. O que você quer saber do que já não se sabe de luta armada? Que fulano, beltrano e sicrano já manjadíssimos, que foram demitidos dos empregos,presos, torturados, mortos nas masmorras, exilados ou banidos distribuíram panfletos, jornais clandestinos, foram para o Araguaia, expropriaram bancos para viverem na clandestinidade, sequestraram diplomatas para libertar companheiros, enfim o que estamos CARECA DE SABER? Por exemplo. TODOS OS QUE PARTICIPARAM DO SEQUESTRO DO B. ELBRICK JÁ FORAM IDENTIFICADOS E PUNIDOS. O que você quer mais? Então, por que não se pode saber o paradeiro do corpo do R. Paiva, os locais de torturas e os SERVIDORES PÚBLICOS QUE TORTURARAM? Os comandantes militares estão a esconder e proteger torturadores ou não? E esses governantes paisanos FROUXOS e CORRUPTOS desde o fim da ditadura são cúmplices. Essa é a verdade. Do contrário, os comandantes militares desde o governo Sarney já teriam sido enquadrados e obrigados a entregar os documentos e indicar o locar onde esconderam os corpos de seus opositores. Olha, um presidente da República DECENTE e SEM RABO SUJO ENQUADRA QUALQUER MILICO PROTETOR DE ARBITRARIEDADES. Isso é uma vergonha e vai continuar, porque essas candidatas favoritas e esse sobrinho do Tancredo também têm rabo sujo na história e são frouxos.

  6. Onde está escrito por falha SOBRINHO DE TANCREDO, retifico para NETO, embora tanto o finado avô como o neto já estejam na história do país como politicastros vulgares e inúteis para o povão.

Deixe um comentário para Andrade Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *