Facebook anuncia esquema para tentar a anulação das fake news

Resultado de imagem para FACEBOOK CHARGES

Charge de Delize (Arquivo Google)

Pedro do Coutto

Reportagens de Paula Soprana, Folha de São Paulo, e Mariana Lima, O Estado de São Paulo, edições de 12 de outubro, destacam a iniciativa do Facebook de oferecer um esquema de contextualização especial para o Brasil no sentido de dificultar ao máximo ou até mesmo anular as fake news que invadem a rede espacial eletrônica.

Trata-se de uma espécie de botão que conduz todas as mensagens sobre determinado assunto para uma contextualização de notícias. A engrenagem é simples, mas extremamente necessária para impedir o uso indevido ou falso das matérias veiculadas tanto pelo Facebook quanto pelo Whatsapp, que pertence a mesma rede. Tem-se a impressão de que a contextualização é uma forma de conduzir mensagens semelhantes por assunto e proporcionar assim melhor percepção sobre o que é falso e o que é verdadeiro.

POR ASSUNTO – Sobre tal sistema presume-se que seja a separação das comunicações por assunto. Assim como os jornais já há tempos adotam esquema parecido.

Antes um jornal publicava matérias correlatas em páginas diferentes. Isso dificultava a leitura ao contrário de unir textos e imagens sobre determinado assunto sempre na mesma página ou nas mesmas páginas dependendo do porte da matéria.

Agora o Facebook projeta a implantação de algo semelhante, porém muito mais complexo, bastando se ver o número de mensagens que são enviadas para as redes sociais. Calcula o Facebook que nos Estados Unidos sejam 500 mil por dia, que irão para uma página específica ou páginas específicas que levam leitores, são milhões em todo o mundo, a poderem comparar as comunicações e assim afastar de cogitação aquelas que destoam das demais. 

PELA LÓGICA – Ou seja, o leitor, que também é transmissor de notícias, poderá verificar pela lógica e pela sensibilidade do que é verdadeiro e o que é falso. Na parte das imagens o mesmo ocorre, uma vez que existem peritos capazes de montar fotografias exibindo absurdos. Aliás não precisa ser perito, basta comparar fotos que reproduzem personagens, às vezes em situações que levam a pensar ser verdadeira a fotografia projetada.

Há um sistema para isso. Individualmente a pessoa pode verificar, mas impossível detectar montagens, digamos abrangendo 500 mil postagens como acontece nos Estados Unidos.  Verifica-se assim a enorme dimensão da comunicação eletrônica no Brasil e no mundo. O Facebook anuncia um botão de contexto específico para o Brasil.

Assim quem desejar mais informações a respeito desse botão mágico, penso eu, deve ler as reportagens a que me refiro. A abrangência das redes sociais foi decisiva para o primeiro turno das eleições de outubro. No segundo turno será mais fácil, pois ao invés de dar seis votos, como no primeiro, no caso do Rio de Janeiro serão duas marcações.

2 thoughts on “Facebook anuncia esquema para tentar a anulação das fake news

  1. 1) Fake News é uma “mentira/falsidade”, os dois lados da política tem usado lamentavelmente.

    2) É uma forma de karma virtual, pois tudo o que pensamos, falamos e agimos provoca a Lei do Retorno. No caso: pensamos e escrevemos, falamos na forma virtual e agimos negativamente nas “nuvens”.

    3) Para os que seguem a Bíblia, o assunto está incurso no Mandamento 8 = “Não levantar falso testemunho”, Ou seja, não inventar inverdades que prejudiquem outros.

    4) Para a turma do Oriente, Buda foi bem claro: “Quem fala mentira vai para o inferno”. Mesmo que seja apenas uma mentirinha, de brincadeirinha…

    5) Mas, como diz nosso editor CN, quem acredita?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *