Fachin deve divulgar perguntas do Exército e respostas do TSE sobre urnas eletrônicas

Ofício para expor questionamentos foi enviado ao ministro Fachin

Pedro do Coutto

O general Paulo Sérgio Nogueira, ministro da Defesa, enviou ontem um ofício ao ministro Edson Fachin, presidente do Tribunal Superior Eleitoral, solicitando que sejam divulgadas as propostas sobre a segurança das urnas eletrônicas feitas pelas Forças Armadas.

O ministro Fachin, a meu ver, deve divulgar as perguntas, é claro, atendendo a solicitação do general. Mas deve aproveitar a oportunidade para divulgar também as respostas dadas pela Justiça Eleitoral, pois assim o processo de comunicação levantado pelo general Paulo Sérgio Nogueira ficará completo.

COINCIDÊNCIA – Há, inclusive, uma coincidência sobre o tema, pois o general  formulou o pedido um dia antes de o diretor geral da CIA,  William Joseph Burns,  ter divulgado em Washington o encontro que manteve em Brasília, em julho de 2021, com o presidente Jair Bolsonaro e com o general Augusto Heleno, quando disse ao presidente que parasse de atacar as urnas eletrônicas e o processo eleitoral brasileiro.

Na manhã de ontem, sexta-feira, na GloboNews, programa Conexão, o jornalista Valdo Cruz destacou o fato de tal matéria pela CIA ter irritado o presidente Bolsonaro. O reflexo do episódio desencadeado pela Central de Inteligência Americana será  bastante sensível no panorama político eleitoral de nosso país. Não tanto pelo caráter referente ao voto popular, pois dificilmente o que transcorreu será utilizado como bandeira para conquista de votos. Porém, vai repercutir com intensidade no universo empresarial brasileiro, englobando especialmente a Federação Brasileira de Bancos, a Fiesp e a Federação do Comércio.

DESDOBRAMENTOS – Isso porque na hipótese de uma movimentação antidemocrática, sem efeito, ao que os sintomas indicam, levaria ao não reconhecimento do governo de Brasília. E tal situação, como é claro, atrapalharia as movimentações financeiras que circulam no sistema bancário, nos setores industrial e comercial, e nas contas internas e externas do Brasil. O episódio ainda não foi encerrado, e os desdobramentos vão ocorrer com reflexo nas emissoras de televisão de hoje e nos jornais do fim de semana.

O governo Bolsonaro, sem dúvida, ficou numa posição difícil e que para ser superada exige uma resposta convincente que complemente o foco nas condições com William Burns tornadas públicas pelo general Augusto Heleno. As reportagens sobre o assunto foram de Eliane Oliveira e Thiago Faria, no O Globo, de Jussara Soares, Marianna Muniz e André de Souza, também no O Globo, e dos jornalistas americanos Gabriel Stargardt e Matt Spitalnik, de Washington.

LUCRO DA PETROBRASO repórter Eduardo Gayer, edição de ontem de O Estado de S. Paulo, revela que pouco antes da divulgação do lucro que a Petrobras obteve no primeiro trimestre feito na noite de quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro voltou a cobrar da estatal no sentido de que não volte a aumentar o preço dos combustíveis.

Aos gritos, durante transmissão ao vivo nas redes sociais, Bolsoanro afirmou que os lucros registrados pela empresa “são um estupro” que beneficiam estrageiros e quem paga a conta é a população brasileira. “Se tiver mais um aumento de preços, pode quebrar o Brasil. O pessoal da Petrobras não entende ou não quer entender. Apelo para que a Petrobras não aumente os preços”, afirmou.

“Vocês da Petrobras não podem aumentar mais os preços dos combustíveis”, acrescentou o presidente. Momentos depois da live de Jair Bolsonaro, a Petrobras anunciou ter alcançado um lucro de R$ 44,5 bilhões no primeiro trimestre deste ano. Interessante visar que quando uma estatal apresenta déficit, o governo imediatamente divulga o peso sobre o orçamento federal. Mas quando apresenta lucro, nenhum governo fala na incorporação do lucro à economia nacional. Coisas da política.

11 thoughts on “Fachin deve divulgar perguntas do Exército e respostas do TSE sobre urnas eletrônicas

  1. Pior Mr Coutto; pelo menos durante o governo Lula e Dilma, parte deste lucro virava financiamento de ‘OBRAS’ on e offshore aqui dentro do Brasil e principalmente para brasileiros na base da pirâmide social que eram os esmerilhadores, montadores, soldadores, eletricistas, mecânicos, carpinteiros e mais, mais, mais……
    E agora este lucro recorde para o bolso de acionistas em All Street ou dos parlamentares corruptos que desviam o $$$ da ‘viuva’.
    Os milhares de trabalhadores, hoje são moto boys, cicle boys e outros boys por aí.
    PS: País que não sabe o valor de sua excelente mão de obra.
    PS2: Quando votei no ‘tosco’, pensava em mais nacionalismo mas, me enganei o entreguismo continua.

  2. Porque o “mercado” não gosta do PT?
    Porque naquela época a distribuição do lucro era o mínimo obrigatório. O resto era investido para a descoberta do Pré Sal, construção nacional de navios e plataformas, gasodutos e oleodutos, além de modernização e novas refinarias.
    E depois de 2016?

  3. Soa tão retrógrada, diria até vergonhosa, essa interferência do exército nas eleições – exército tem a ver com canhões (até a rima é pobre).
    Já nos deram um capitão que deveria ser tenente, incompetente para o atual cargo, que estragou a vida da gente. Pelo que tudo indica ele é também delinquente – nato.
    Mostrar-se autoritário não faz de ninguém um Rambo, nem Viagra não nos traz de volta o vigor da juventude. Envelheceu, meu caro, procure um sítio ou um retiro e deixe aos que podem o direito de viver plenamente.

  4. Sabe-se que todo nomeado pelo presidente é do time dele e joga como ele quer.
    Quem nomeou o presidente da Petrobrás foi o governo na figura do presidente. Esses gritos do presidente contra o aumento dos combustíveis são apenas para agradar a plateia.
    O governo recebe a maior parte do lucro da Petrobrás, mas o benefício que isso tráz a população é muito menor que o estrago feito pela inflação causada alta dos combustíveis

  5. Se estão usando o nome da instituição “”exército”, cabe a mim perguntar:
    – isto é tarefa do exército brasileiro?
    – o exército não tem mais o que fazer?
    – o exército já está fazendo suas obrigações?

    Por fim pergunto: por que o exército não pede esclarecimentos ao ministério do meio ambiente/presidente sobre o que acontece na Amazônia?
    Se pediu, a parcela do povo honesto, trabalhador, pagador de impostos quer saber o que responderam e o que o exército fez!
    A debilidade e a insuficiência mental ou a perda delas, transformou a sociedade em um zumbi!
    Fallavena

    • Mas a repetição desta fala, não mostra uma coisa óbvia?

      Bolsonaro , como todo povo , se sente esmagado pelos preços da Petrobras??

      Então por que não se junta ao povo na busca de um governante que tenha capacidade e vontade de fazer alguma coisa para mudar esta situação???

      Pelos discursos, fica claro que isto não é com ele, está muito acima de sua capacidade, vontade, força e bom senso.

      Portanto vamos seguir o brado desesperado do bozo.

      Vamos encontrar alguém para presidir e administrar o pais.

      Não dá mais para aguentar até ele percebe isso

  6. Por que a grande imprensa protege tanto Paulo Guedes?

    Inflação recorde
    Pobreza e fome se alastrando
    Brasil terá um dos menores PIB no mundo em 2022
    Mercado de trabalho caótico

    Nada da grande imprensa sobre o Guedes.

    Essas frases do Guedes expressam o que ele acha do momento..
    (vejam as matérias passa pano da mídia a favor do Paulo Guedes no Link abaixo)

    O motivo da proteção da grande imprensa ao Guedes é simples:

    Ele representa a agenda econômica da grande imprensa, do mercado e da classe dominante do país.

    Guedes é uma síntese perfeita dos ricos:

    Odeia o Brasil, mas usa o país para enriquecimento e depois morar no exterior.

    https://twitter.com/moreira_uallace/status/1522898236453064704

  7. Acho que as perguntas devem ser divulgadas tal como também o processo contra o Panzuello e as contratações no cartão corporativo da Presidência ao invés de se decretar sigilo de 100 anos como faz o governo.

  8. O que foi omitido pelo autor?

    Primeiro, o ministro da defesa acuou o sinistro Fachin: “divulgue OU nós vamos divulgar”.

    Segundo, foi o TSE quem convidou as Forças Armadas para integrar a comissão fiscalizadora. Aqui, cabe um esclarecimento: a intenção dos marginais tucano-petistas do STF era cooptar os fardados, contratando um general como ‘gerente geral’ do tribunal eleitoral para, em seguida, usar a alta credibilidade dos milicos como autoridade autenticadora da “inviolabilidade” do sistema (que acabara de ser invadido). Mas o gerente ‘general’ sentiu o cheiro de podre e pulou fora. Nessa altura, o ‘convite’ às Froças Armadas para integrar a comissão não podia mais ser retirado.

    Terceiro, os militares estudaram o processo eleitoral e concluiram que ele PRECISA de corretivos (diante das colocações dos milicos, o próprio TSE admitiu que EXISTEM mais de VINTE falhas graves no sistema). Uma correção proposta é a adoção da contagem PÚBLICA de cada voto.

    Quarto, para que a contagem seja PÚBLICA, o bunker “secreto”, onde os fraudadores do TSE manipulam o resultado das eleições, precisa ser arrombado e exposto à luz do sol.

    Quinto, arrombar ‘bunkers’ secretos é uma ação eminentemente militar. Ponto final.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.