Falta a lista dos acusados

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Share on LinkedIn
Resultado de imagem para janot charges

Charge do Sete (rafaelsete.com)

Carlos Chagas

Não se passa um dia sem o festival de corrupção apresentar mais um número envolvendo velhos e novos atores. O autor, por enquanto, é a  Odebrecht, mas muitos outros estão na fila.  A bilheteria é um sucesso, ora registrando 200 milhões de reais distribuídos por diversos partidos políticos, ora misturando propinas com caixa dois, expondo as entranhas de governos passados e atuais.

Uma pergunta, porém, não quer calar: a origem do dinheiro podre distribuído ao universo partidário. A entrega de milhões para candidatos de toda espécie, em todas as eleições, decorre de supostos favores prestados ou a prestar para a realização de contratos e benefícios que deputados, senadores, ministros e altos funcionários facilitarão através de suas atividades rotineiras.

Tudo indica que, mesmo a passos de tartaruga, o Judiciário conseguirá desbastar o cipoal de que assola o país e levar os culpados a julgamento. Fica em aberto, no entanto, o problema da reposição aos cofres públicos do produto surripiado. Multas têm sido impostas aos corruptos e aos corruptores, mas com poucas chances de se materializar.

Já tarda a divulgação da lista dos culpados, devida pelo Procurador Geral da República. Espera-se que antes de terminado seu mandato, possa liberar os nomes dos acusados e as quantias distribuídas. Os vazamentos até agora verificados deixam a desejar, quando o total permanece desconhecido.

2 thoughts on “Falta a lista dos acusados

  1. Virgílio, estão dizendo por aí que Moro não quer prender a Claudia Cruz porque assim Cunha delataria imediatamente e isso derrubaria Temer.

    Você concorda ?!?!

  2. A reposição aos cofres públicos está prevista na LOA e chama-se orçamento fiscal. Além dos juros e tributos escorchantes, a derrama prevê reformas trabalhista e previdenciária. Assim, o povo a proverá e os senhores corruptos continuarão ricos, temidos, respeitados e tranquilos com e em suas posses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *