Família Moreira Salles vende para os chineses mais 15% da maior produtora mundial de nióbio, a CBMM, de Araxá.

Carlos Newton

Temos falado muito aqui no Blog sobre a importância do nióbio, um estratégico mineral radioativo do qual o Brasil detém cerca de 95% das reservas mundiais. Agora, é com tristeza que informamos a desnacionalização do nióbio brasileiro.  Em março, um consórcio de companhias japonesas e sulcoreanas já tinha comprado 15% da CBMM – Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração, por US$ 1,8 bilhão.

E a novidade é que o conglomerado chinês Citic Group se associou aos produtores de aço inoxidável Taiyuan Iron and Steel e Baosteel para comprar outros 15% da produtora de nióbio Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração, por US$ 1,95 bilhão, segundo divulgou quinta-feira a agência oficial de notícias da China, Xinhua.

A CBMM, que tem sede em Araxá, no estado de Minas Gerais, está ainda sob controle da família Moreia Salles. É a maior produtora mundial de nióbio, metal usado para a produção de aço inoxidável e muitas outras utilidades, considerado uma das principais matérias-primas do século em curso.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *