Faz sucesso na internet a professora das filhas de Veríssimo

Mário Assis 

Está circulando na internet, em altíssima velocidade, a resposta de uma antiga professora das filhas do cronista Luis Fernando Veríssimo, que ficou indignada com um texto por ele publicada no maior jornal do Sul do país, a Zero Hora. Vale a pena conferir o que Rosália Saraiva escreveu ao cronista gaúcho.

###
MANIFESTAÇÕES DE VIRA-LATAS

Neste 20 de agosto, o jornal gaúcho ZH publicou a crônica em que Luis Fernando Verissimo informa que não vê diferenças entre manifestações de rua contra o governo e matilhas de vira-latas.  

Prezado LF Verissimo:

Na crônica com o título ‘O Vácuo’, comparaste os manifestantes contra o governo aos cachorros vira-latas que, no passado, corriam atrás dos carros, latindo indignados. Dizes que nunca ficou claro o que os cães fariam quando alcançassem um carro, por ser uma raiva sem planejamento. E que os cães de hoje se modernizaram, convenceram-se de seu próprio ridículo, renderam-se ao domínio do automóvel.

Na tua infeliz e triste comparação, os manifestantes de hoje são vira-latas obsoletos sitiando um governo que mais se parece com um Fusca indefeso, que sabem o que NÃO querem – Dilma, Lula, PT – mas não pensaram bem NO QUE querem no seu lugar. Como um velho e obsoleto cachorro vira-lata, quero te latir (não sei se entendes a linguagem de cachorros) algumas coisas:

  1. Independentemente das motivações de cada um, tenho certeza de que todos os cachorros na rua correm em busca dos sonhos perdidos, que, em 13 anos, foram sendo atropelados não por um Fusca indefeso, mas por um Land Rover de corrupção, imoralidades, mentiras, alianças políticas espúrias, compras de pessoas, impunidade, incitação à luta de classes, compra de votos com o Bolsa Família , desrespeito e banalização da vida pela falta de segurança e de atendimento digno à saúde, justiça falha, etc, etc.
  1. Se os cachorros se modernizaram e pararam de correr atrás do carro, não foi por se convencerem do próprio ridículo. Foi porque não conseguiram nunca alcançar os carros e isso os desmotivou. Falta de planejamento, concordo. Mas os cachorros de agora aprenderam que se correrem juntos, unidos, latindo bastante atrás do carro, cada vez mais e mais, de novo e de novo, chegará uma hora em que o motor vai fundir. Eles vão alcançar o carro. O motorista vai ter que descer do carro e outro assumirá. Pior do que está não vai ficar, embora o conserto vá demorar muito. Não vai ser fácil, mas os vira-latas vão conseguir se organizar, pelo voto. Não pela ditadura.
  1. Não é verdade que o latido mais alto entre os cachorros foi o de um chamado Bolsonaro. Acho que estavas na França gozando das delícias de um croissant na beira do Sena (enquanto os vira-latas daqui corriam atrás do osso perdido) e não viste os vídeos das manifestações. Se bem que a TV Globo e o Datafolha também não enxergaram nada. O que mais cresceu na manifestação foi uma certeza, a certeza que vai fazer esse país mudar: com essa Land Rover desgovernada não dá mais. Os cachorros com seus latidos unidos jamais serão vencidos. E sabem que mais dia, menos dia, esse carro vai parar. É assim que começa, pena que eles não acreditem. Não vai ter mais dinheiro pra comprar brioches para o povo. E o número de vira-latas vai aumentar muito. Quem comandará a corrida? Não sei, só sei que prefiro ser um vira-lata à moda antiga do que um vira-lata moderninho que se rende a uma Land Rover.
  1. Te enganas quando dizes que os cachorros de antes corriam atrás dos carros porque a luta era outra. Não, a luta é a mesma, o contexto é diferente. Os cachorros não querem um passaporte bolivariano. O vácuo vai ser preenchido, não te preocupes. Por quem for necessário e aceito, desde que não seja pelo exército do Stédile.
  1. Em tempo: essa vira-lata que te fala foi professora das tuas filhas no antigo e admirável Instituto de Educação. Lá aprendi que é importante latir não por latir, mas para defender os sonhos possíveis. E tuas filhas devem ter aprendido muita coisa com os meus latidos. Continuo latindo, agora na rua, para derrubar o que acredito ser um mal nesta nação arrasada: a corrupção e, mais do que isso, um governo corrupto, que perdeu totalmente a vergonha. Eles criaram um “vácuo” de imoralidade e de incompetência que vai ser difícil de recuperar. Mas, vamos conseguir!

Atenciosamente, auauau.

Rosália Saraiva

21 thoughts on “Faz sucesso na internet a professora das filhas de Veríssimo

  1. Certa feita discuti neste espaço com Puggina quando este havia criticado Luiz Fernando Veríssimo.
    Considerei o passado do colunista, escritor, humorista, como permissões para que ele escrevesse o que quisesse.
    Pois eu gostaria de dizer ao Puggina que me arrependo, após a leitura deste artigo de Veríssimo sobre os participantes dos protestos dia 16 de agosto, que ele os denominou de “vira-latas”.
    Diante do que publicou o jornalista, afirmo que até os mais inteligentes têm o seu dia de energúmeno, que aconteceu com o famoso cronista, que não dimensiona ou não quer ver a corrupção e desonestidade dos petistas, então vocifera e compara os reclamantes a cachorros vira-latas.
    Veríssimo foi infeliz na sua comparação, afinal das contas os cães sem pedigree que temos estão bem instalados no canil conhecido como Congresso Nacional.
    Veríssimo aprendeu e, mal, a latir, abanar o rabo para seus chefes, bajular quem lhe interessa.
    Certamente movido pelo mesmo ódio de Figueiredo, que preferia o cheiro dos cavalos ao do povo, Veríssimo gosta de sentir o fedor da merda de seus patrões, que estão envolvidos até a medula na Operação Zelotes, resultando nesta página preconceituosa do colunista com relação àquelas pessoas que não aceitam mais este governo corrupto e desonesto, repito.
    Veríssimo perdeu um leitor que lhe admirava, eu, que passei a vê-lo como sectário petista, uma pessoa que a Natureza o privilegiou como uma inteligência rara, mas que dificilmente consegue escrever a realidade da política brasileira, razão pela qual envereda contra o povo, que deseja um País melhor, com menos sonegadores como a empresa que trabalha, mais honestidade e objetivos de desenvolvimento e progresso para sua população.
    Não admito que quaisquer movimentos populares organizados, fundamentados em atuações desastrosas do governo querendo um fim à corrupção, à desonestidade, que essas pessoas sejam ridicularizadas por quem quer que seja, mesmo e, principalmente, por um cronista do porte de Veríssimo, que deveria ser o primeiro a entender e apoiar tais manifestações.
    Acho que Veríssimo enclausurou-se em si mesmo, considerando ser a verdade, a razão, o bom senso quando, na verdade, foi ultrapassado em seus conceitos pelos fatos e episódios que envolvem o PT, o algoz do Estado brasileiro e do povo, merecendo que seja interrompido nesta sua trilha de crimes infindáveis contra o patrimônio nacional e exploração sem fim da população através de impostos extorsivos.
    Li esta crônica de Veríssimo com decepção, me perguntando as razões pelas quais um dos mais brilhantes raciocínios do País tenha sido tão alterado, a ponto de investir contra a reação dos injustiçados e extorquidos pelos petistas e acusá-los de cachorros vira-latas, e tentando uma analogia absurda e inexplicável com a famosa passeata Marcha da Família com Deus pela Liberdade, que antecedeu a queda de Jango.
    Pois eu mudaria pouco a denominação das passeatas de agora, que seria, Marcha da Família com Deus pela Honestidade e contra a Corrupção, pois não aguentamos mais tantas ilicitudes que diariamente infestam os jornais e nos causam revolta e indignação, como este registro infeliz do gaúcho até então admirável, que perdeu o brilho e se tornou opaco, após a publicação da sua opinião a respeito desses protestos.

    • Prezada Carmen Lins,
      Se o teu comentário acima foi endereçado a mim pelo que escrevi a respeito da crônica de LFV, declaro que não sou inimigo do cronista, e mesmo que eu quisesse não poderia, pois sou um cachorro vira-latas.
      O que fiz foi tentar morder-lhe a perna.
      Afinal, é da minha natureza correr atrás de carros e pessoas.
      Saudações.

  2. Que confusão o Veríssimo foi se meter. É o que dar dar pitaco onde não é chamado.
    Admiro o trabalho do Veríssimo, e não me surpreende que escreva besteiras. Não me sinto ofendido não, cada um pensa o que quer. Não respondo a ofensas, prefiro trabalhá-las. Ficarei muito triste se vier na próxima crônica dele um desdizer do que foi dito, afinal a autoridade literária que o permite escrever coisas como as escreveu não dá espaço para o dizer que quis dizer assim e não assim.

  3. Esse Veríssimo é exatamente o protótipo do “gênio imbecilizado”. E, o pior, que não é gênio. Leiam com atenção, seus textos são muito pobres. Parecem rir de nossa cara ao lê-los. quem o acha genial é que acaba sendo o imbecil.

    Seria o “Veríssimo” que o fez?

    • É preciso saber separar as coisas. Também não sou Petralha, mas não posso ser inimiga do grande escritor Luis Fernando Verissimo; também ele tem liberdade de dizer o que sente, filiar-se ao partido que gosta. Não desvaloriza o grande escritor que ele é e que já nos deu tantos momentos bons de boa leitura. Sou uma admiradora do trabalho dele, como sempre fui do seu pái Érico Verissimo. Respeito é bom e todos nós gostamos.

  4. Melhor coisa que tem é fazer festa com o dinheiro suado dos Trabalhadores!

    Tudo não passa de uma Reunião de Bacanas:

    Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
    Se gritar pega ladrão, não fica um

    Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão
    Se gritar pega ladrão, não fica um

  5. Lamentável onde a cultura brasileira chegou. A ideologização da intelectualidade e particularmente a adesão de certos intelectuais ao petismo e por certo as benesses que alguns desfrutam, se comenta contratos que este senhor tem com o governo na área editorial quer dizer que as suas opiniões podem [?] estar apenas defendendo interesses pessoais. Mas neste caso o cerne da celeuma é que este senhor escritor ultrapassou todos os limites da decência e do respeito ao contraditório e pior o torna comparsa de um regime podre que definha a olhos vistos. Defender o indefensável, atacar os opositores? como se o seu partido quadrilha fosse um poço de virtudes depõe muito mal do caráter deste senhor. Faz muito tempo que não leio uma linha deste senhor…certamente o Veríssimo, o Érico, deve estar se remexendo de vergonha deste papelão, que tristeza este episodio…o farisaísmo e hipocrisia deste senhor e da matilha que quer representar que vivem acusando os opositores justamente de ódio e rancor ao chamar de cachorros os que legitimamente discordam ou não estamos numa democracia??? os estalinistas não toleram os opositores. Lamentável Sr. Veríssimo, o outro, o outro. Intolerante, retrogrado seus temos de glorificação do regime para o qual esta disponibilizando sua pena esta ruindo e será a maior vergonha da nossa historia e sua participação nela está garantida, assim como seu pai ganhou a gloria literária a este senhor restará apenas a ignominia, um papel canalha que não precisava nem era necessário mas a inteligencia que se lhe atribui resultou apenas em jumentalice, doença ideológica de abdicação do senso de realidade e a perda das proporções; estar jumento é apenas uma opção ideológica que abdica da razão e da inteligencia, um jumento não tem opção mas este senhor está jumento por puro gosto. Não perderei mais tempo comentando as estripulias deste cidadão, prometo. Resta apenas esperar a derrocada do regime canalha que defende a capa e espada…só lhe restará a vergonha. A professora das suas filhas Rosália Saraiva, a esta restará a vergonha na cara, uma cidadã no sentido pleno do conceito, ainda resta juízo na cidadania cansada de ser espoliada e ultrajada pelos canalhas.

  6. O maior constrangimento que passei, foi uma amiga muito querida ter me dado um livro desse cara aí, como presente de grego, digo, de aniversário – isso muito antes de se tornar esse crápula! Sexto sentido ?

  7. Luiz Fernando Veríssimo, no meu entender, esgotou seu talento literário há bastante tempo. Agora deu para defender o PT sem argumentos. O que a grande maioria da população quer é o fim da roubalheira institucionalizada. Não parece uma exigência tão absurda.

  8. Caro Sr Francisco Bendl.

    Li seu belo texto mas tenho uma tese sobre o filho do Érico Veríssimo. Aquele jornalista e humorista genial capaz de criar personagens como a Velhinha de Taubaté e seu gato Carlos Atila. Ou a socialite Dora Avante e sua amiga Tati Bitatti. Dois personagens onde o jornalista com humorismo fazia uma critica acida contra o governo da época. Alias este não é o papel do jornalismo? Não esta mais entre nós. Acredito que ele foi abduzido por seres extraterrestres. Ou quem sabe? Hoje é uma casca habitada por um ser do mal como no seriado da TV a cabo Sobrenatural. Este que circula hora em Porto Alegre hora em Paris ( quem sabe na companhia do Chico Buarque) não tem faro de jornalista. Não tem discernimento do certo ou errado. O verdadeiro filho do Érico , que tanto respeitamos , estaria agora com um novo personagem aproveitando a realidade do momento. Este daí esta a serviço de uma força destrutiva comandada pelo poder da Besta. Portanto é um besta. Recomendo duas coisas. 1- Não mais ler suas cronicas pois podem estar contaminadas por pelegagem ou algo bem pior .2- Não pronunciar mais seu nome pois estamos lidando com a besta. Que DEUS proteja sua alma.

  9. Prezado Alexandre Brito,
    Grato pelo comentário a mim dirigido, em princípio.
    Olha, a gente sempre espera que as mentes que são mais dotadas que as nossas escrevam ou dizem o que não sabemos como fazer porque somos limitados, não temos os mesmos conhecimentos e cultura daquela pessoa.
    No que diz respeito ao jornalismo, cuja característica precípua é a informação, LFV sempre foi um profissional notável, irônico, de um humor refinado, que sempre criticava o governo de maneira divertida, porém mantendo-se isento politica e partidariamente, ocasionando que seus leitores e admiradores lhe atribuíam confiança e seriedade, mesmo com as suas crônicas hilárias e sarcásticas vez que outra mas, quando abordava a situação brasileira, o fazia com raro brilhantismo e isenção.
    LFV mudou, tornou-se partidário. Abandonou a qualidade do jornalismo, a imparcialidade, e passou a defender um governo corrupto e desonesto, portanto, perdeu a credibilidade e confiança que havia conquistado no passado, e se tornou um militante petista, culminando com este artigo em questão que o elevou a sectário do PT!
    Nada contra quem goste dos petistas ou seja membro do partido, cobra-se coerência, atitudes que sejam adequadas diante do péssimo comportamento do PT nesses treze anos que nos desgoverna, menos artigos que não só desculpam essa conduta deletéria, nefasta, quanto ofende aqueles que exigem a saída de Dilma pelos crimes que seu partido tem cometido nesse período, afora a sua incompetência em administrar o País e que está nos levando inexoravelmente à ruína.
    LFV foi infeliz ao comparar os reclamantes a cachorros vira-latas.
    Evidente que a sua intenção foi alegar que se faz barulho por nada, que a situação não mudará por mais que nos empenhemos em modificá-la, que protestamos de maneira que não percebemos o que poderá acontecer porque somos desorganizados, e resgatou a famosa passeata, na década de sessenta, que antecedeu a queda de Jango, pois alguns participantes empunhavam cartazes pedindo a volta dos militares nesses movimentos atuais.
    O colunista gaúcho poderia ter feito a sua crítica contra os que desejam a saída de Dilma e do PT do governo sem qualquer problema, mas não poderia denominar as pessoas insatisfeitas de vira-latas porque descontentes com o rumo que os petistas escolheram para se beneficiar e enriquecer!
    O curioso é que Dilma já nos trata dessa forma, mas jamais pronunciou-se neste sentido, restando ao sectário petista, LFV, escrever que é assim que somos considerados pelo governo, vira-latas, então os roubos, a maneira como são tratados os aposentados, o sofrimento do povo preso em correntes tributárias, ração de péssima qualidade representada por um salário mínimo indigno e vergonhoso se equiparado aos nababescos proventos dos parlamentares – cachorros de raça, de pedigree -, pessoas que morrem nas calçadas dos hospitais, segurança pública inexistente como se vivêssemos na Síria ou Palestina, Sudão ou Burkina Faso, e uma educação com índices absurdos de analfabetismo e analfabetismo funcional, que permitem o PT manipular esse pessoal facilmente, iludi-lo, enganá-lo, e até ser chamado de vira-lata!
    Não bastasse a nossa autoestima estar abaixo do rabo do cachorro, nada melhor encontrou LFV para nos definir como “sete raças”, cachorro de rua, pulguento, sarnento, fedorento, mal cuidado, abandonado, exatamente como nos consideram os ricos petistas, ladrões, evidentemente, que não importa ao cronista da Zero Hora os crimes do PT, mas o comportamento dos reclamantes, que considerou animalesco nessas duas passeatas.
    Bom, esta é a parte que não entendo, Brito, de pessoas reconhecidamente inteligentes não levarem em conta a corrupção e desonestidade petistas, e ainda enveredarem contra os que exigem mudanças neste atual governo patético, paralisado, confuso, incompetente, imoral, antiético e, repito, desonesto e corrupto porque entendem ser mais importante definir o povo, que marcha unido querendo a volta da obediência às leis como vira-latas, deixando imunes os ladrões, os assaltantes do erário público, os criminosos petistas!
    Um abraço, Brito.

  10. Concordo com o Veríssimo, só discordo quando os chama de vira-latas. Ali, não estavão aqueles, mas sim os de raça e com pedigre. Os vira-latas estavão recolhidos em casa, pois
    tinham muito o que fazer na segunda feira.

  11. Esse pseudo escritor Veríssimo é um petista de carteirinha. Não leio esse cara e faça votos de que meus amigos também não leiam.
    Repito: ele defende o lulo-petismo.

  12. Sr Francisco Bendl.

    Obrigado por me responder. Tomei a liberdade de comentar seu texto por se tratar de dois conterrâneos meus. O primeiro tratasse do professor da Faculdade de Engenharia Civil da PUC da qual me formei. O outro é “aquele”. Admiro as pessoas que tem a humildade de voltar atras nas suas verdades. E o senhor as teve.Isto que difere no meu vira-lata juízo os pensantes. Não sou um homem das letras . Sou um homem das ciências exatas . E poucos engenheiros tem o dom da escrita. O Engenheiro Joaquim Cardoso responsável por todo o calculo estrutural de Brasilia nos idos de 1958 , quando nem calculadora existia , foi quem deu vida aos riscos do papel do Arquiteto responsável pelo projeto arquitetônico. O papel Sr Francisco aceita tudo. A engenharia nem sempre. Morreu anonimo quase um desconhecido. Nem sequer citado pelo Arquiteto. O pernambucano Dr Joaquim Cardoso fugia a regra. Era um poeta. Assim como o Arquiteto Puggina é um escritor. E eu no meu dia a dia profissional dou uma fugida diária e me refugio na Tribuna da Internet. Assim fico sabendo das noticias dos bastidores. E poucas vezes comento alguma coisa.É uma forma de latir. De mostrar a pessoa dona do texto que ela não esta sozinha.Daquilo que a grande imprensa não noticia. Algumas vezes imprimo um texto especifico e passo par aos vira-latas que trabalham comigo. Artigos da previdência lido aqui. Imprimi e passei para o pessoal ler. Lido com pessoas simples.Faço minha parte. Eu sou um que foi na passeata do dia 16. Eu Sr Francisco que nos idos de 2013, 2014 não conseguia arrumar mão de obra para contratação .Pois era grande as ofertas de emprego na industria da construção civil. Hoje de um simples anuncio no jornal para vaga de pedreiro. Apareceram mais de 100 vira-latas latindo no meu portão em busca de 2 vagas. Aqui na minha cidade já foram demitidos este ano mais de 17000 trabalhadores da construção civil. Dados do Sindicato . Eles estão ai nos portões das construtoras latindo. Coxinhas latindo. Voltando as minhas divagações. Sou um pretenso humorista domestico. Acho que através dele pode se dizer grandes verdades. O Sr deve conhecer o texto ” A besta barbuda de Nostradamus” uma interpretação bem humorada da profecia.”Fragmento de um texto de Nostradamus localizado recentemente em Dublin:
    …..”e próximo do terceiro ano do terceiro milênio uma besta barbuda descerá triunfante sobre um condado do hemisfério sul espalhando a desgraça e a miséria. Será reconhecido por não possuir seus membros superiores totalmente completos. Trará! com ele uma horda que dominará e exterminará as aves bicudas de bem e implantará a barbárie por muitas datas sobre um povo tolo e leviano”….. Este que hoje esta ai circulando . Cultua a besta barbuda. Portanto virou uma besta.!!!!

    Fraterno abraço

    Alexandre

  13. Prezado Alexandre Brito,
    Certos jornalistas, cronistas, colunistas, humoristas, na ânsia de escreverem textos jocosos sobre movimentos populares, esquecem de analisá-los mais profundamente quanto à repercussão e compreensão daquilo que publicaram, demonstrando que a falta dessas perspectivas foi imprudência ou exagero condenáveis.
    No teu caso, o desemprego na construção civil é grave, pois absorve o profissional liberal, engenharia, arquitetura, o especialista, pedreiro e carpinteiro, mas possibilita trabalho braçal para serventes, gente sem estudo e sem mão de obra qualificada, na maioria das vezes.
    Ora, na hipótese de sinais de protestos pela política econômica pessimamente conduzida pela presidente Dilma, o desempregado, o explorado pela carga tributária, o revoltado pela corrupção reinante, não podem ser chamados de vira-latas, uma ofensa sem precedentes, e interpretando corretamente ou não a crônica de Veríssimo porque este não se deu ao trabalho de verificar as palavras empregadas antes de registrá-las, denotando o seu desprezo aos manifestantes contrários ao PT!
    Interessante este dado que trouxeste à Tribuna, Brito, que evidencia o aumento do desemprego e que nos coloca na condição de um País em recessão.
    Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *