Federais fizeram operação também na casa do cúmplice de Eduardo Cunha

Equipe da PF pediu a um vizinho para abrir a porta

Juliana Castro
O Globo

A Polícia Federal fez na manhã desta quinta-feira uma operação no apartamento de Altair Alves Pinto, homem de confiança do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Os agentes cumprem mandado de busca e apreensão na Rua Conselheiro Olegário, número 20, no Maracanã. Na casa de Altair, os policiais chegaram pouco antes das 6h em um carro, acompanhados do Ministério Público Federal (MPF). Eles tocaram no apartamento, localizado no quinto andar, mas ninguém atendeu. Foi preciso um vizinho abrir a porta do prédio.

Seria Altair quem receberia o dinheiro de propina entregue a Cunha, segundo o dono da JBS, Joesley Batista. O “senhor Altair”, como era conhecido, já foi apontado por Fernando Baiano como o responsável pelo transporte das propinas pagas ao peemedebista.

TEMER DEU AVAL – Em seu depoimento aos procuradores federais, Joesley afirmou que não foi Michel Temer quem determinou que a mesada ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha fosse paga em troca de silêncio. Mas que o presidente tinha pleno conhecimento da operação cala-boca. E deu aval. No caso de Cunha, o dinheiro era entregue a Altair.

Como se recorda, o lobista Fernando Baiano, que atuava para o PMDB, disse ter entregue no escritório de Cunha, no Centro do Rio, entre R$ 1 milhão e R$ 1,5 milhão em espécie. A quantia teria sido recebida em outubro de 2011 por um homem chamado Altair. Começava aí a ser desvendada a identidade do amigo de Cunha, que vivia rotina prosaica e deixou emprego na Assembleia Legislativa do Rio.

O vínculo entre Cunha e seu amigo veio em uma das primeiras funções públicas do peemedebista. Cunha presidiu a Companhia de Habitação do Rio (Cehab) entre 1999 e 2000, quando saiu após ser vinculado a denúncias. Altair, já casado e pai de duas filhas, estava lotado no órgão durante esse período.

3 thoughts on “Federais fizeram operação também na casa do cúmplice de Eduardo Cunha

  1. O maior filha da puta nessa história toda não é o Temer, Cunha e nem o Aécio. Mas o bosta do tal dono da JBS que comprou uma porrada de dólares antes da delação e sabia da subida escancarada da moeda com isso. E agora tá lá nos EUA curtindo a vida adoidado e cheio de dólares! E o brasileiro tocando panela pro Temer achando que está contribuindo pra democracia e para o fim da corrupção!!! Como somos otarios!

  2. Jorge Béja
    maio 18, 2017 at 5:49 pm

    A possibilidade de Temer renunciar é de 101%. No irritado e brevíssimo discurso feito agora à tarde ele se enterrou mais ainda, quando disse que a gravação era clandestina. Não era. Era autorizada. E dizer que era clandestina desmoraliza o ministro Fachin que à gravação e vídeo deu valor probatório. Ele também disse que “não se recorda do que disse e ficou gravado”, por isso pediu, antes do seu irritado discurso, para ouvir a gravação e não conseguiu. Hoje ainda gravação e vídeo vão ser exibidos para o povo brasileiro e Temer se tiver vergonha na cara ou mínima hombridade, ele renuncia ou comete o suicídio.
    Interessante: Fachin decretou a prisão dos asseclas e parceiros de crime do chefe Aécio, mas não decretou a prisão do chefe!!!Que incoerência!!!

    Francisco Bendl
    maio 18, 2017 at 8:28 am

    Politicamente o Brasil faliu!
    Acompanha a ética e a moral neste funeral antecipado pelos comentaristas da Tribuna da Internet, quanto à queda vertiginosa dos Três Poderes com relação à derrota impingida pela Corrupção!
    Só um detalhe:
    Diante desse mar de imundícies, de podridão, o notável e histórico trabalho da Polícia Federal e da Operação Lava-Jato, o povo precisa ver esta gente na cadeia!
    Lula, Dilma, Temer, mais os envolvidos em crimes os mais diversos precisam ir presos, sob pena de esses esforços se dissiparem, e tais providências contra a máfia que se instalou nas instituições se transformarem em simples pantomimas!
    Legal que a irmã de Aécio está sendo presa, mas e o senador corrupto e demais criminosos, continuam livres, leves e soltos?!

    Se eu agregar o comentário do dr.Béja, acima – com a sua devida permissão – com o meu, abaixo do nobre jurista, onde ambos questionam as razões pelas quais um senador e um deputado não foram presos, mas a irmã e primo de um deles, secretário de outro e mais um procurador de Justiça, o advogado e este reles escrevinhador não entendem a liberdade dos diretamente acusados pela corrupção, mas os coadjuvantes detidos!

    Mesmo o país vivendo a sua pior crise a história, a impunidade explícita, odiosa e revoltante, prevalece sobre os anseios de uma sociedade que assiste estarrecida as manobras jurídicas que impedem a prisão desses criminosos, evidentemente protegidos pelo STF e pelo corporativismo parlamentar!

    No entanto, extremamente ágil para deter os bandidos menores, que obedeciam ordens de seus chefes.

    Da mesma forma por que os tal de Batista, que conversou e gravou o diálogo com Temer não foi preso?!

    O desonesto empresário se jactou de ter dois juízes sob seu controle, um procurador, que deve ter sido este que foi preso, pago propina para dezenas de parlamentares, e está … solto!?

    Decididamente não sei, nessas alturas, o que é pior para o Brasil:
    Se a escancarada e escandalosa impunidade como neste caso gravíssimo ou a corrupção que dominou a nação de cabo a rabo, principalmente os Três Poderes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *