FHC diz que se Doria quiser disputar a presidenciais em 2022, “vai ter que se nacionalizar”

FHC diz que, por enquanto, Dória “é um bom líder paulista”

Deu na Folha

Em um tom de conselho ao governador de São Paulo, João Doria (PSDB), o ex-presidente tucano Fernando Henrique Cardoso disse que, se Doria quiser disputar as eleições presidenciais de 2022, terá de se nacionalizar. Por enquanto, diz FHC, “ele é um bom líder paulista”. As declarações foram feitas durante entrevista ao colunista do UOL Tales Faria nesta segunda (30).

“O Brasil é muito diverso, não adianta você pensar: ‘vamos pegar uma pessoa que é do meu partido e acho que pode ser candidato. O Doria vai ter que se nacionalizar. Ele tem uma vantagem, os pais são da Bahia. Ele vai ter que ‘baianizar’, ‘cariocar’, ‘gauchar’, enfim, se é para expressar um sentimento nacional, você não pode ser de uma parte só, tem que atender essa diversidade do país.”

LÍDER NACIONAL – FHC lembrou como se projetou nacionalmente para disputar a Presidência. “Eu nasci no Rio, sou paulista, minha mãe amazonense, meu pai do Paraná, meus avós de Goiás, eu explorava isso. Não que eu quisesse ganhar politicamente. Queria, mas não é só isso. O Doria tem que usar esses instrumentos que tem para se transformar num líder nacional, por enquanto ele é um bom líder paulista”, concluiu.

Para Fernando Henrique, Guilherme Boulos (PSOL) é uma “liderança emergente” da esquerda que lembra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no começo de sua carreira política.”Tenho notado como ele costuma se desempenhar. Primeiro, mostrou uma coisa importante: dedicação às causas populares. Foi morar mais perto dos bairros populares e está muito ligado ao movimento sem-teto. Ele, quando fala, me dá impressão de imitar um pouco o Lula, é o jeitão dele, só que o Lula tinha o sindicalismo por trás dele, que é uma coisa mais ampla que ocupações. O Boulos simboliza a insatisfação de muita gente com a vida na cidade grande. Vai ser uma liderança para aparecer? É possível, provável”, afirmou o tucano.

7 thoughts on “FHC diz que se Doria quiser disputar a presidenciais em 2022, “vai ter que se nacionalizar”

  1. Vocês repararam que o FHC nunca responde quem é o cara que na opinião dele está talhado para ser presidente da república ? Reparem que qualquer nome que vocês da mídia tentam colocar na boca dele ele pula fora, escorrega pra cá, escorrega pra lá, e responde sempre que tem que ser um cara que diga qual é o rumo a seguir, que seja bom de comunicação, que conheça a problemática social e que tem projeto novo para o país, que tenha porte de estadista , uma cara mente aberta, que resolva o país e a política… Vou contar um segredo pra vocês, ele já tem esse cara em mente e faz tempo, não é de hj, desde os tempos do site Observador Político, o problema é que o cara não é do partido dele, e às vezes faz críticas duras contra algumas medidas dele do passado, daí ele fica meio que constrangido em falar o nome do cara, que ele queria que estivesse no partido dele há muito tempo, é o cara que sugeriu para ele o plano real, um anônimo do interior de SP. Joguem um lero nele, por ai, vai puxando o fio da meada devagarinho que ele vai abrir o bico, vai entregar o nome da fera da renovação política e do país. Essas dicas que ele costuma dá nas suas entrevistas é o perfil do cara.

    • Há anos ele tem dado muitas dicas de quem seria o presidente ideal na situação em que se encontra o país já há algum tempo, perdido, sem rumo…, preste a virar uma Venezuela. Vejam na entrevista, entre tantas dicas que ele dá o tempo todo, quando ele fala em alguém que seja contra tudo isso que está aí, entre outras. O problema é que na mídia uma parte é facciosa, a outra é songamonga, a outra é retardatária, a outra é inocente, a outra não tem interesse, e por aí vai, mas a hora que ele for entrevistado por um ou uma jornalista de verdade, ele vai abrir o bico. E se não abrir, basta perguntar para ele no final da entrevista, mas e esse tal de Leão, presidente, que está por aí na internet, e esteve debatendo com o senhor lá no seu site, observador político, com um tal projeto novo e alternativo de política e de nação, que a bandidada do sistema apodrecido há anos está fugindo dele igual o diabo foge da cruz, não é ele o cara ideal para resolver o Brasil para os próximos 100 anos com o seu projeto ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *