FHC: roriz melhor quem roriz por último, com a chapa Dilma-Serra ou Serra-Dilma, sem reeeleição, ficaríamos livres dos dois

Se ainda tivesse alguma credibilidade, o ex-presidente teria acabado com ela ao ir procurar o corruptíssimo 4 vezes governador de Brasília. O fato dele ter sido eleito tantas vezes, não é a favor de roriz, mas contra o processo eleitoral e o próprio cidadão-contribuinte-eleitor.

O PSDB ficou revoltado com a ida de FHC a Brasília para conversar com esse minúsculo personagem. E ninguém no PSDB escondeu a revolta, menos naturalmente José Serra, por falta de caráter, convicção, constrangimento e com medo do ex-presidente.

O líder do PSDB no Senado (várias vezes reeleito para essa liderança) não perdoou, não se acomodou, não concordou. Da tribuna condenou a coordenação do ex-presidente. Suas críticas foram duríssimas, o tom era veemente. A cúpula do partido, presente e cumprimentando Artur Virgilio.

O próprio presidente do PSDB, sem citar o nome do ex-presidente, afirmou: “Ninguém está autorizado a falar ou conversar pelo PSDB”. FHC não se incomodou com o que disse Sérgio Guerra, ficou furioso pelo fato dele não ter citado seu nome, é o que persegue.

Resposta esdrúxula, estranha e exótica do ex-presidente: “Eu não conversei política com o ex-governador de Brasília”. Aí FHC se desnudou, se complicou, agravou a própria situação, não tem direito nem a explicação. Quer dizer: a explicação foi tentada, mas caótica e enlameada.

O exibicionismo de FHC é tão grande e absorvente que impede qualquer tipo de análise mais racional, inteligente ou compreensível.

Quando renunciou a 7 anos e 6 meses do mandato de senador, roriz estava tentando não ser cassado, “o mesmo projeto-salvação” de Arruda, também renunciante para não perder os direitos políticos.

Arruda conseguiu “refazer” a caminhada política-eleitoral, mas a corrupção está dentro dele, na alma, na mente e no coração, reincidiu, agora sem volta, apenas com revolta.

Isso tudo atinge roriz, só que de forma violenta por causa da tremenda repercussão provocada pelo seu pupilo, esse mesmo Arruda, que começou como secretário de Transportes do mestre da ilegitimidade, irregularidade e impunidade, pelo menos até hoje.

Diante de tudo isso, o que é que FHC foi fazer na conversa com roriz? Se exibir, se mostrar, aparecer em jornais, televisão e internet, que foi o que aconteceu. O objetivo principal de FHC foi o de dizer, “estão vendo, minha presença é importante, o PSDB precisa de mim, estou à disposição”.

Traduzindo: como tem certeza das dificuldades dos dois candidatos para completarem a chapa, “sugere” seu próprio nome para vice de Serra. Segundo ele, como o importante é o uso da televisão, não tem sentido condenar a “chapa pura, comigo ou com o Aécio”.

Um novo e mais rutilante, que palavra, argumento, está na certidão de idade. Vai fazer 79 anos em junho, o mesmo que Itamar, que imprevista e imprudentemente elevou-o a presidente. Exatamente como Sarney, com os mesmos 79 anos, e protestando por não ter sido lembrado.

Alguns amestrados, com toda a criatividade, diriam: “O PSDB está em polvorosa”. Só que os protestos e a condenação da fala do ex que pretende ser vice futuro, quase arruinaram as precárias chances do governador de São Paulo.

***

PS – Todas as Constituições brasileiras não permitiam a reeeleição, era cláusula pétrea, junto com a Federação e República. Se acabarem com essa ignomínia, só pudesse haver mandato de 4 anos, defenderia a chapa IMPURA.

PS2 – Que só poderia ser a união deles 2, cada um exercendo a Presidência por 2 anos. E desapareceriam, como desaparecidos estão pela incompetência. Nesses 4 anos tentaríamos descobrir uma forma de encontrar alguém, que preservando a democracia, promovesse a tão ansiada RENOVOLUÇÃO.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *